segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Banco do Brasil: Descanse em paz!!

Hoje fico triste. Lembro-me muito bem daquele festivo 08 de janeiro de 1976, quando o Banco do Brasil era inaugurado em Mairi. E pra meu orgulho, lá estava eu entre os funcionários da Agência, prontos para recebermos os clientes. Lembro-me bem da chegada à agência do Presidente Ângelo Calmon de Sá e a cidade em polvorosa. Bem ali, onde hoje funciona o Supermercado Monte Alegre! O maior frisson para que tudo desse certo. Fiquei uns três dias datilografando o discurso do Gerente Cézar Braga Alves. Este, perfeccionista e muito bom de oratória, volta e meia corrigia o discurso. Foi uma festa e tanto. Bons tempos em que os clientes eram super bem atendidos, apesar do volume de trabalho e de pessoas para um espaço apertado. Nada que não se pudesse dar um jeito de descontrair o cliente mais tenso, como fazia Geraldo das Mercês Silveira, no Caixa da Agência ao chamar um beneficiário do Funrural para receber seu benefício. Na hora, o cidadão, acanhado, entregava a identidade e, percebendo nervosismo do idoso, Geraldo sempre brincava pra quebrar o gelo. A mais famosa brincadeira e que realmente surtia efeito era a de dizer que "essa identidade não é do senhor não"! E o cliente, mais acanhado ainda confirmava: "Ôxe, é eu sim Sêo Gerardo! É eu..."!! Prontamente o Caixa dizia: "Não é o senhor não! Cadê o chapéu do retrato"? Só aí o cidadão entendia a brincadeira e era mais uns minutos de risadaria e descontração. Não tem como não ser saudosista. O prédio ficou pequeno demais para o volume de negócios e construiu-se um magnífico prédio. Feita a mudança, durantes uns pouquíssimos anos funcionou a contento. Aí veio o Fernando Henrique Cardoso querendo privatizar também o Banco do Brasil. Não o fez por pressão da sociedade. Mas fez pior: arrebentou o Banco, tirando-lhe as linhas de crédito que tanto beneficiaram aos clientes pequenos, notadamente os nordestinos, tão sofridos com a seca. Eram linhas de crédito com juros baixíssimos e longos prazos, com folgada carência para pagamento da primeira parcela. A principal delas era o Proterra. Daí em diante o Banco começou a descer a ladeira, rumo à insignificância e ineficiência. Primeiro, o atendimento ficou ruim porque vários funcionários foram relotados por não terem o que fazer. Os serviços diminuíram em quantidade e qualidade. Os novos funcionários, sem terem vivido o verdadeiro espírito BB e por não terem recebido o devido treinamento, distanciaram-se quilômetros da clientela, passando a existir um relacionamento formal e frio com estes. Tão frio que recentemente, na Agência de Mairi, um funcionário esmurrou um cliente  apenas por esse ter atendido um telefone que tocava há minutos sem que algum funcionário se dignasse a atender ao chamado. E fica tudo por isso mesmo! O atendimento que é de no máximo 15 minutos em dias normais, é piada. O atendimento verbal, com raríssimas exceções, satisfaz ao cliente. Nos fins de semana, "por motivo de segurança", os caixas eletrônicos ficam fechados. Mas o pior é fim e início de mês, quando se recebe o pagamento: dois três dias sem dinheiro e, quando liberam, não raro é para apenas uma máquina. Cheguei a cobrar dos vereadores que se unissem para uma cobrança mais efetiva. O Vereador Alan e outros tiveram, segundo informações que obtive, uma reunião com o Superintendente Regional em Salvador e ouviram do Dirigente que "se vocês quiserem o Banco do Brasil na sua cidade vai funcionar desse jeito. Se não quiserem, fecharemos a Agência"!! Os tempos mudaram realmente. Antes, quando um Superintendente visitava uma Agência, todo mundo ficava apreensivo. Se encontrasse alguma irregularidade ou, principalmente queixa, "o bicho pegava"! É triste constatar hoje que o Banco primeiro do Brasil, absolutamente voltado para o social e sem fins lucrativos, transformou-se num desconfortável "tamborete" com requintes de vampiro. A propaganda do Banco é a de que o Banco do Brasil é "Bom Para Todos"! Até acredito! Mas só se for para todos os "Henriques Pizzolato" que ainda infestam seu quadro funcional! É triste!

Resultado de imagem para fotos de luto
"Aqui jaz uma Instituição das mais conceituadas deste País: O Banco do Brasil"!

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

"Me libera Nêga"!!

Quando a hipocrisia predomina!!
Vivemos numa época “virada de ponta cabeça” como dizem alguns amigos meus paranaenses. O certo perdeu espaço para o totalmente errado, o bom virou o grande vilão, a decência está sendo estuprada diuturnamente em todos os segmentos da sociedade, os imbecis, cretinos e aproveitadores passam por cima dos conceitos de decência e dignidade, qual rolos compressores ladeira abaixo. É o retrato de uma sociedade absolutamente falida, justamente por permitir tão passivamente as mudanças, para pior, que lhe impuseram, sem o mínimo questionamento. E tudo começou com a balela do “resgate de uma dívida histórica dos governos..., blá, blá, blá”!! Na verdade, o que alguns queriam e conseguiram, era que a hipocrisia e a exploração do Ser Humano pelo ser humano se tornasse regra. Criaram-se as cotas nas Universidades com a desculpa de permitir o acesso dos “mais necessitados” ao Ensino Superior. Criaram o Sisu e o Fies, também para possibilitar ao aluno carente o recebimento de bolsa de estudo total ou parcial e o financiamento pelos bancos públicos e privados, dos seus estudos. Muito bonito e “justo”! Mas, por que os alunos carentes têm de pagar 50% (Cinquenta por cento) dos seus estudos ou financiar, não raro, com a humilhação de pedir para alguém avalizar seu empréstimo junto aos bancos? A resposta é simples: porque as Universidades públicas estão reservadas para os mais abastados! Todos sabemos que o vestibular das Universidades Federais é mais rigoroso e o ensino em si, também. A qualidade, apesar da atual doutrinação de esquerda, ainda vale a pena, quando tem aula! E quem pode, com os horários e Campus incertos, cursar alguma área? Certamente que o trabalhador não tem chance. A Ufba, por exemplo, tem três ou quatro Campus e no mesmo dia você pode ter aulas em locais e turnos diferentes. Aí, apenas os “filhinhos de papai” podem frequentar. Sem contar que esses “mauricinhos” se dão ao luxo de ficar de um a dois anos num cursinho e, não raro, logram êxito de aprovação na primeira tentativa. E quem ocupa as cadeiras das Federais? E o pior: o estudante carente, quando recebe uma bolsa ou financiamento, cai, não raro, em ratoeiras com o disfarce de “Faculdade”, credenciada pelo MEC. Mas o mais grave é que o MEC sabe das centenas de “Facul” funcionando a pleno vapor, sem a devida autorização. Quando resolvem agir, o estudante está se graduando mas não tem o reconhecimento do seu diploma. Desses programas do Governo Federal o único que merece respeito é o ENEM, apesar das falcatruas. Aliás, não seria “Governo” se essas se fizessem ausentes. Vemos hoje o pior momento das Universidades públicas: abandono e descaso totais, evasão de grandes pesquisadores e a degeneração nos corpos Docente e Discente. Professores (na maioria) e alunos idem, que vão para lá levantar bandeiras esquerdopatas, feministas (busguesas) fazendo xixi e cocô, peladas em sala de aula, muita droga e patifaria. Pra isso servem as nossas outrora respeitadas Universidades Federais. Não vou entrar no mérito da questão, mas se tem Feminismo, e acho que deve ter sim porque a mulher sempre foi explorada, deve ser no sentido de amparar e brigar com decência pelos seus direitos. Aí terá, o movimento, meu respeito e adesão, por entender que estão absolutamente certas. Mas de reivindicação justa a esculhambação de si próprias por si próprias, é uma piada de mau gosto, convenhamos! Um Juiz idiota do Rio de Janeiro, a pedido do movimento (avesso) feminista também do Rio, proibiu as tão tradicionais e deliciosas Marchinhas de Carnaval com conteúdo “homofóbico” e de cunho “racista”! “Olha a cabeleira do Zezé..., será que ele é? Será que ele é”? E outras que as “feministas” entendem como sendo “racistas”! E o estrupício de toga aceitou o argumento! Agora, qual a “música” que estourou pelo Brasil e até o Daniel Alves, da Seleção Brasileira de Futebol, canta? Melhor ainda: o famoso Cantor, Compisitor e intelectual Caetano Veloso fez questão de ser padrinho do autor! Pois é: estou falando da música composta por MC Beijinho, que diz o seguinte:

Eu tenho tudo aqui do mundo, nega
Que eu queria ter
Só não fico todo o tempo do mundo
Perto de você
Ô me libera nega, deixa eu te amar
Me libera nega, novinha vou te sentir
Me libera nega, vem pro Olodum
Eu vou te dar um beijo, depois vou te dar mais um
Mais um, mais um
Eu vou te dar um beijo
Depois vou te dar mais um

O engraçado é que os responsáveis pelo movimento da Consciência Negra, feministas zarolhas e outras anomalias que existem por ai, não se indignaram com a “ofensa escancarada” à mulher afrodescendente, da periferia e pobre!! Pelo contrário: o Carnaval 2017 aplaude de pé essa demonstração de “racismo puro”, que é perpetrada por um afrodescendente! (Não ouso dizer “negro”)!! A pior merda que deixamos criar asas no Brasil foram os partidos de esquerda e o tal “politicamente correto”! Esse último aleijão tornou a nossa sociedade podre e fez crescer o número de hipócritas, defensores dos “menos favorecidos”, quando estes são diuturnamente explorados por picaretas da mesma cor e do mesmo sexo!! Vou pensar duas vezes antes de chegar para a namorada e pedir: “Nêga, me dá um beijo? Depois vou te dar mais um”!! Vou nada. Vai que...! Né?
Bom Carnaval a todos sem as Marchinhas, mas com muita, mas muita hipocrisia mesmo!!


sábado, 4 de fevereiro de 2017

Câmara de Vereadores: Começaram os trabalhos!!

Ontem, por volta das 20:35 hs. aconteceu a primeira sessão da Câmara de Vereadores de Mairi, dando início aos trabalhos legislativos de 2017! Feitas as apresentações de praxe como o novo Presidente, novo Vice Presidente e os vereadores novatos, houve um bate papo, por assim dizer, onde cada um pode fazer uso da palavra. Não foi um dia de muitas cobranças, até porque a nova Gestão está apenas há 32 dias à frente do município e é normal surgirem algumas dificuldades, principalmente as de ordem técnica, visto que a equipe é nova, inclusive o Prefeito que busca se adaptar à sua nova realidade. Em gestão passada ele fora Vice mas, pelo visto, em Mairi a máxima de que "vice não manda nada", se confirma. Tivemos informações de que o Prefeito da sua chapa àquela época, Sr. Antonio Capeta, não lhe dava espaço. Pois bem: agora ele tem o espaço de 48 meses para provar que não foi à toa que se tornou um empresário de sucesso fora da sua cidade. Capacidade administrativa ele tem. Só resta saber se terá jogo de cintura para "labutar com gente", como dizia Carlos Nunes, que sempre falava: "É o diabo labutar com gente", quando algum eleitor lhe pedia algum absurdo e, por não ser atendido, lógico, saía resmungando. Espero sinceramente que ele obtenha sucesso mas aconselho-o a escolher bem os seus auxiliares. Não à toa o ex Prefeito Antonio Capeta está com alguns problemas com o TCM. Bons assessores ajudam muito uma administração. Quero também desejar aos vereadores lucidez para que não cometam os mesmos erros grotescos do passado, onde a tônica eram as trocas de "gentilezas" entre a maioria dos Edis. Ser oposição não quer dizer fechar os olhos e votar contra tudo que se apresenta. Ser oposição é discordar em alguns pontos mas reconhecer o que de positivo é apresentado. Afinal, nas legislaturas anteriores, quem era oposição votava contra tudo que o Prefeito propusesse. Idiotas que se esquecem que votos assim são contra o povo que os elegeram e não contra o Administrador. Espero que mude. Tem gente nova querendo mudança e creio que alguns dos experientes que continuam, também desejam o bem do município, apesar de alguns retrógrados. Sucesso ao Prefeito José Bonifácio Pereira da Silva, meu amigo de infância e que também por isso torço pelo sucessos da sua administração. Sucesso e harmonia na nossa Câmara de Vereadores. Vamos mudar a realidade atrasada de Mairi. Boa sorte a todos. Abaixo, algumas fotos da sessão de ontem: 

Prefeito José Bonifácio

Bancada da oposição

Presidente da Câmara Ver. José Raimundo Rios e o Prefeito

Bancada da situação desfalcada. Faltou o Vereador Roque da Luz

Galeria com bom público


Instrumentos "feitos à mão": Prestam?

Com a internet, achamos qualquer coisa nesse mundão de meu Deus! Foi através dela que fiquei conhecendo vários Luthieres (o plural tá certo?), aqueles artesãos que fabricam instrumentos musicais, um a um, num longo processo manual. São normalmente instrumentos com qualidade de fabricação e sonoridade mil vezes melhores que os produzidos em série pelas fábricas. Além disso, o cliente ainda pode escolher a madeira a ser usada, acessórios como tarraxas e captadores, desenhos em marcheteria, etc. O instrumento fica muito bonito, realmente. Mas tem uma coisa que me deixa um pouco incomodado: de uns tempos para cá, percebo que alguns Mestres Artesãos (não vou pluralizar "Luthier" porque não sei como é a coisa!!) têm dado extrema importância à aparência dos seus instrumentos: desenhos interessantes na escala, cavaletes com as mais variadas formas, "mãos" que são verdadeiras obras de arte do entalhe, etc. Mas e o som? Afinal, quando se compra um instrumento, a primeira coisa que se quer ter é o som que se imagina. Será que tanta dedicação à belezura estética do instrumento é também dedicada à sonoridade? Sinceramente, tenho cá as minhas dúvidas. E olha que um instrumento produzido pela fábrica, em média, custa de sete a oito vezes mais quando feito por um Luthier! E eu concordo com essa diferença! Já toquei em violas que pareciam amplificadas e equalizadas, tal a perfeição e o volume do som produzido em sua caixa de madeira! Quando digo que fico "velhaco" quanto à qualidade sonora, é porque conheço uma pessoa que encomendou uma viola a um certo Mestre Artesão e, quando recebeu, nosso queixo caiu diante de tanta beleza! Parecia uma "Deusa de Ébano", sem trocadilho com o material da escala! Muita linda mesmo! Aí, vamos ao teste: nos dois primeiros dias, achamos que deveria ser por causa das cordas ou "a madeira ainda não está no ponta", segundo seu dono e meu amigo. Quando, semanas depois nos demos realmente conta de que a viola era ruim de som, foi que a ficha caiu. A grande dificuldade de você conseguir comprar um instrumento lindo e muito bom de som é que são fabricados sob encomenda! É claro que a maioria dos Mestres Artesãos produz sim excelentes instrumentos! Mas é um tiro no escuro, principalmente porque envolve uma grana preta. Se um dia eu puder comprar uma viola "handmade", procurarei ou entrarei numa fila de espera pra ver se alguém desiste de ficar com o instrumento e aí o Luthier põe à venda. Desse jeito dá pra visitar o artesão e testar o instrumento sem compromisso! No mais, é procurar sempre um Luhier que tenha boas referências. O risco de você pagar por um instrumento à la Nelson Rodrigues (Bonitinho, mas ordinário) é mínimo!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Paulo Francis: Profeta ou Jornalista?

Sempre que posso, assisto ao Jornal da Globo às sextas-feiras: nesse dia é apresentada a excelente Coluna do Nelson Mota! No seu comentário semanal, o compositor, escritor e também jornalista “Nelsinho”, como é carinhosamente tratado pelos amigos, nos presenteia com recordações de pessoas que foram realmente celebridades neste País de porcos. E o homenageado de hoje foi o Jornalista Paulo Francis. Lembro-me perfeitamente dele no Jornal da Globo, com sua maneira de falar única, com uma língua que faria inveja à navalha de barbeiro, mas, sobretudo, com muita cultura. Quando foi morar em Nova York, de lá, tornou-se correspondente do JG. O Nelson Mota mostrou trechos deles nos estúdios da Globo e era uma festa mesmo. O cara ainda era super divertido. Se eu não visse não acreditaria! Mas o melhor foi quando o Nelson Mota contou que há vinte anos a Petrobrás o processou nos Estados Unidos, após um comentário feito por ele na Tv, onde falava do absurdo da nomeação de um certo Diretor, manobra que ele considerava como um “cheque em branco” para a dilapidação do patrimônio da Empresa. O colunista ainda indagou: “Já pensaram o Paulo Francis vivendo no Brasil da Lava Jato? Não seria justo, principalmente para o Francis”, concluiu! E não seria mesmo!! Se o cara ficou indignado com aquela nomeação há vinte anos atrás, imaginem o que sentiria agora!! O Nelson Mota encerra seu comentário perguntando: “Será que o Paulo Francis era um Profeta ou era muito bem informado”? É claro que o Mota sabe muito bem que o Paulo Francis era, além de Jornalista genial, muitíssimo bem informado sim!! Parabéns ao Nelson Mota pela homenagem e parabéns ao Paulo Francis que foi um profissional “sem prêa”, como dizemos por aqui!

Resultado de imagem para Fotos do Paulo Francis
O grande jornalista Paulo Francis!

Resultado de imagem para Fotos do Paulo Francis
Paulo Francis, Lucas Mendes e Nelson Mota à sua esquerda. Não reconheço o seu colega da direita!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Comemorar uma morte: Por quê?

A notícia esperada, pela gravidade da enfermidade da Sra. Marisa Letícia, foi dada. Infelizmente ela faleceu! Não compactuo com atitudes mesquinhas, pobres e imbecis, como a de um grupo de médicos que, segundo as redes sociais, brindaram a sua morte! É por demais tenebroso esse sentimento ou ressentimento que vez por outra acomete o ser (des)humano! Quero ver todos os responsáveis pela quebradeira do País na cadeia. Quero ver a devolução da pilhagem feita por essas aves de rapina beneficiando a população. Aí poderei comemorar. Não com a morte de alguém que o maior pecado que cometeu, ao ficar viúva lá atrás, foi ter ido ao Sindicato dos Metalúrgicos em busca de algum tipo de apoio ou reclamar alguns direitos. Quem a atende? O Sr. Luis Inácio da Silva. Conquistador barato e oportunista, tratou de "cercar a viuvinha" e como bom xavecador, conquistou-a. Está no livro do Jornalista José Neumane Pinto, que tem o título de “O que eu sei de Lula"!! Confiram! E agora, como bom ordinário, usa a enfermidade e a morte da companheira para sensibilizar a opinião pública, como se essa mesma opinião pública já não tivesse feito um juízo acertado sobre esse escroque! No Facebook, dezenas de "amigos" da família tratam D. Marisa como “a grande mentora do Lula na fundação do PT e da CUT, como militante ativa!, etc. e etc. Duvido! Noutro post o Lula aparece elogiando-a como "companheira de todas as horas..."!!! Que safado! Como ela pode ser "companheira de todas as horas" se ele mantinha em tempo integral, duas amantes que eram financiadas com o dinheiro da Nação? Sinto por ela sinceramente. Na minha opinião ela foi mais uma vítima do Lula. Não me compadeço com o possível sofrimento, que duvido existir, por parte dele. Oportunistas não perdem a chance de tirar proveito de qualquer situação! E ele está fazendo isso: tenta ainda creditar o infortúnio da esposa, provocado por ele, ao Juiz Sérgio Moro, como se a Lava Jato fosse culpada! Ora, por que a Lava Jato passou a existir? Quais acontecimentos obrigaram a criação dessa Força Tarefa? Portanto, se D. Marisa vai ou não ser punida na Eternidade eu não sei. O que sei é que, grandes ou pequenos deslizes que porventura ela tenha cometido, tiveram como seu Norte o seu Livre Arbítrio! O que de bom ou ruim que ela possa ter feito, foi escolha sua. Talvez a única NÃO escolha de sua vida pode ter sido a de se unir a um grande farsante e falsário! Que Deus se apiede da sua alma!