sábado, 10 de dezembro de 2016

"Verás que um filho teu não foge à luta"!

Esse verso, tirado do Hino Nacional, nos enchia de orgulho! Quando "traduziram" o nosso hino e eu passei a compreendê-lo, cantava com o peito estufado, achando realmente que seríamos bravos guerreiros e que lutaríamos até a morte, se preciso fosse, caso viessem perturbar o sono da nossa Mãe Pátria que estava a dormir em seu berço esplêndido! Hoje, vejo que das "margens plácidas do Ipiranga", se ainda existisse esse riacho, ouvir-se-ia apenas o barulho das suas águas, pois os "brados retumbantes" certamente atrapalhariam os guerreiros pescadores que buscavam bravamente sua sobrevivência numa pescaria de verão! O otimismo e a certeza inconteste que vemos no nosso belo hino é apenas uma utopia. Não foi à toa que seus autores escreveram "de trás pra frente" pra confundir seus leitores, na sua imensa maioria analfabetos funcionais que jamais entenderiam o que estava escrito. Está nas redes sociais uma redação supostamente feita por uma estudante de 14 anos de Santa Catarina. Não sei se é verdadeira. Acredito que sim. Mas a autoria da tal redação não importa: seu conteúdo sim. Se foi a garota de 14 anos, parabéns pela belíssima interpretação do nosso Hino Nacional hoje! Se foi de outra pessoa, parabéns da mesma forma. Foi uma bela sacada. Acostumamo-nos a marcar encontros e reuniões através das redes sociais. É uma ferramenta muito legal pela sua velocidade na comunicação. Desde as manifestações de 2013, chamadas de "Manifestações dos R$0,20" as redes sociais são o "ponto de encontro" para posteriores reuniões e protestos. Não funciona mais. A pressão popular apenas saindo às ruas com camisas da seleção, crianças de colo num domingo ensolarado na Avenida Paulista, definitivamente não mais coloca medo nos bandidos dos três Poderes que assaltam o País. Estamos vendo que a Clava forte da Justiça só é erguida com rigor para punir o povo que ela deveria, como diz no hino, proteger. A Justiça brasileira se transformou, com raríssimas exceções, numa espécie de Banca de Advogados para defender exclusivamente políticos do tipo de Renan Calheiros, Romero Jucá, Temer e companhia. Renan, como Presidente do Congresso Nacional, Jucá como forte articulador político e Temer como frouxo e tão sujo quanto os dois primeiros, têm o poder de atender a todas as reivindicações financeiras do Judiciário, principalmente dos tribunais superiores. Por isso um ministro do Supremo orientou o Renan a não receber o Oficial de Justiça! Por isso o Dias Toffoli pediu vistas do processo que poderia afastar o cara com 11 ou 12 processo no STF e que no noticiário da Tv, fala que há 9 anos é investigado num dos seus processos sem conseguirem provar nada. E não vão provar. O STF não vai permitir. E se provarem, o próprio STF dará um jeito de também "provar" que é tudo mentira. Por isso, hoje, se eu tivesse de cantar o Hino Nacional, faria uma versão mais "funk": ia doer menos. Por outro lado, em vez de ficarmos acomodados nas nossas salas confortáveis e conectados ao mundo enviando matérias para vários jornais do planeta, precisaríamos sair da nossa zona de conforto e provar que "um filho teu não foge à luta" realmente! Passeatas e protestos com 3 milhões ou 30 milhões terão o mesmo resultado: cobertura das Tvs no dia e, na segunda-feira, o Congresso Nacional voltaria às suas "atividades normais" de continuar espoliando o povo brasileiro. Será que os trilhões já comprovados que foram desviados dos cofres pela corrupção de um pequeno grupo não pode ser considerado como assassinato também? Será que o Sérgio Cabral e sua linda esposa, o Pezão e o Eduardo Paes também não são assassinos? Será que o Alkmin que, segundo investigações, desviou dinheiro da merenda e recebeu propina da Odebrecht também não é um assassino? Será que assassino é somente aquele que num confronto mata o seu oponente? Promover a miséria que leva à morte à míngua os cidadãos que lhes elegeram, com a certeza de que o dinheiro por eles administrado seria utilizado para lhes salvar as vidas com saneamento básico, saúde funcionando, segurança efetiva e educação de qualidade, não é uma forma de assassinar também? Mas o pior assassinato que esses bandidos cometem é o assassinato da Esperança de uma nação. E se torna mais hediondo ainda quando constatamos que a Suprema Corte contribui diretamente para isso, acobertando, como uma senzala que é, os crimes dos Coronéis da Casa Grande! A Corte Internacional de Haia está, segundo noticiário, pedindo explicações aos STF. O que aquela longínqua Corte pode realmente fazer? Se tem poderes punitivos aos togados da nossa senzala, quando isso acontecerá? Até porque o povo brasileiro não suporta mais o vai-e-vem de ações e processos que se arrastarão por décadas. Aí, Senhora Corte de Haia, me desculpe: não precisaríamos mais dos vossos préstimos! Ou ocupamos as instituições, as residências, os escritórios dessa gente, de forma ordeira porém firme, ou esses caras ficarão em Brasília mancomunando em jantares por nós pagos, enquanto estamos a milhares de quilômetros vestidos com a camisa da seleção, achando que, pelo número de pessoas o problema será resolvido. Está na hora de torná-los reféns, como fazem conosco há tanto tempo! Ah! Não adianta clamar por intervenção militar: os verdadeiros "Verde-oliva" já morreram ou estão prestes a! Agora, qualquer membro do Alto Comando que levanta a voz, recebe como punição a transferência para uma "representação" qualquer, num País paradisíaco e com o soldo triplicado. Esse cara vai brigar contra quem? Somos nós e só nós os filhos que não deveríamos fugir à luta, apesar da perversa "clava forte" da Justiça levantada contra nós! Ou é isso ou nada. Em tempo: relembrando mais um verso do Hino Nacional: "Mas se ergue da Justiça a clava forte..."! Já reparou que arma é "clava"? Pode parecer predestinação. Mas "clava" é um pau com uma das extremidades mais grossa, usada para defesa próxima. Um "tacape" indígena. É bom pensarmos bem: o "pau grosso" da Justiça está se levantando! Já pensaram, se deixarmos, onde vão enfiar ele?

Nenhum comentário:

Postar um comentário