quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Conversa com a Professora!

Vou aproveitar a oportunidade para desejar a todos os que leem este blog, um 2017 com muitas realizações, que suas contas possam ser pagas, que sua sogra desista de morar com vocês, que sua namorada e esposa dê um pouco mais e atenção a você e não ao "Zap zap", enfim, um 2017 se não de muita grana, de muita paz ao menos! kkkkkk. De resto, os votos de um bom ano são sinceros, apesar das brincadeiras. Mas vamos ao que interessa: faço algumas cobranças nas redes sociais quando vejo alguns posts que deixam qualquer bom aluno de cabelo em pé, principalmente quando esses posts são assinados por pessoas tidas e havidas como bem esclarecidas, a exemplo de alguns Professores, principalmente. Virou rotina você ver "pedradas" escritas principalmente no Facebook, onde as identidades são expostas, o que precisaria de um pouco mais de cuidado por quem faz suas publicações. Todos nós podemos errar, é claro! Mas, sinceramente, na frente do computador ou do smartphone, conectado à internet, com "ene" dicionários on line, escrever errado é pior que ser burro: é ser imensamente preguiçoso! Bastaria buscar a palavra. Ontem, conversando com uma amiga e real Professora, trocamos informações sobre algumas postagens que vimos e ela me presenteou com um daqueles absurdos surreais - redundância mesmo! -, de um colega seu que, numa reunião com um Padre justamente nessa época de Natal, o Reverendo, querendo preparar o espírito dos obreiros da igreja, perguntou: "O que é compaixão"? Alguns, por serem Professores, foram logo de "análise léxica" e tudo mais. O Padre concordou que, como sentimento, poderia ser um Adjetivo ou Substantivo, dependendo da colocação! Nisso, salta lá de trás, um Professor(??) com Pós Graduação e tudo, discordando com a veemência dos idiotas, dizendo ser a palavra COMPAIXÃO, um Verbo!!
Dá pra acreditar? Aí, como eu e essa minha amiga brincamos muito, fi-la parar um instante para que escutasse a conjugação do tal verbo, no Presente do Indicativo. E ficou assim:
Eu "compaixo"
Tu "compaixas"?
Ele "compaixa"
Nós "compaixamos"
Vós "compaixais"?
Eles "compaixam"!!
Perfeito! Imagino em outros tempos como não ficaria!
Tudo isso é falta de leitura! Quem não lê, mal fala e escreve! Está mais que comprovado! Quando você tem o hábito da leitura, as palavras ficam como incrustadas na sua mente. E ainda assim algumas dúvidas surgem! Mas não justifica, como fez outra Professora  no Facebook, tirar uma selfie e publicar "Tudo pronto para nossa SEIA de Natal"!! Já vi em sala de aula, outro, com Pós Graduação(!!), falar diversas vezes na mesma aula que "Nós "véve" numa cidade onde a política é suja", ou "Nós "véve" num País muito desigual..."!! Notem que nem o tempo do verbo "Véve" estava correto! Imagine esse Professor ensinando Filosofia para alunos do 3º Ano do Ensino Médio!! Entenderam agora porque o ensino no Brasil tem de ser de péssima qualidade? Um cara desses, pós graduado e tudo, tem condições de participar de algum debate? Os políticos, que além de ladrões não são bestas, claro, querem na sala de aula Professores desse quilate para formarem alunos no mesmo nível! Ou a gente "mudamos", quer dizer, muda, ou vamos continuar sofrendo os males de quem "véve", quero dizer, vive num País onde, por promoverem e manterem a ignorância das pessoas, a qualificação profissional estará sempre aquém, inclusive não nos permitindo ganhar o suficiente para uma deliciosa "seia", digo ceia de Natal! E que venha 2017!! Esse 2016 deu foi coisa!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário