quinta-feira, 11 de agosto de 2016

A polêmica (desnecessária) do Hino Nacional!

Pensei que apenas eu tinha notado a mudança na execução do Hino Nacional Brasileiro nessas Olimpíadas! No início dos jogos fiz um post aqui no blog dando conta da falta de respeito com a torcida e, principalmente, com os atletas. Os organizadores aceitaram ou promoveram a mudança com o intuito de diminuir o tempo de execução. O Jornal Nacional hoje mostrou isso. Dois juristas foram ouvidos e as opiniões foram divergentes. Eu fico com a opinião do primeiro jurista que questionou a constitucionalidade do aleijão promovido no Hino, visto que, como a Bandeira, o Hino Nacional é um símbolo pátrio! Mas, deixando de lado a inconstitucionalidade ou não do ato, o JN mostrou claramente o desconforto dos atletas e dos torcedores que foram pegos de surpresa! Aí está o ponto em que eu fiquei fulo de raiva: tiveram tanto tempo para montar e ensaiar a festa de abertura, outros acontecimentos e coisa e tal, mas esqueceram simplesmente de divulgar como seria a execução do Hino Nacional nos Jogos Olímpicos Rio 2016! E essa divulgação não custaria dinheiro: bastava inserir na divulgação dos jogos! Mas não fizeram: simplesmente deixaram nossos atletas mais uma vez órfãos de assistência. Desta feita, a humilhação foi muito maior porque, com a mão no peito, todos os atletas mostraram pro mundo, numa leitura labial, que sequer sabiam cantar o seu Hino Nacional! É humilhante, revoltante decepcionante! Tal como a desculpa para a "água verde" da piscina que teve três explicações ridículas, onde o que faltou foi seriedade, como disse um químico ouvido pelo The New York Times, "se tivessem feito a manutenção da água com os produtos adequados..."! E ficamos, mais uma vez, perdendo para um simples cuidador de piscina que, se contratado, certamente teria resolvido o problema! Mas "Deus é brasileiro", não é? Só que parece que o Senhor deve ter seu limite de paciência também!

Nenhum comentário:

Postar um comentário