segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Os "Seres das Trevas"!

Ontem, no Fantástico, assistindo ao quadro "Cadê o dinheiro que estava aqui?", mais uma vez fiquei indignado com a roubalheira institucionalizada do País! Por "delação premiada", um empreiteiro de fachada ganhava as licitações e repassava para as prefeituras executarem a obra. Pegava sua parte na propina, a obra era superfaturada e, via de regra, nunca concluída. Lendo hoje a IstoÉ de 10/02/2016, vejo uma matéria sobre um hospital do Amazonas, onde um casal de gêmeos prematuros de sete meses, recebeu, no lugar das máscaras de oxigênio, uma garrafa pet cortada ao meio para substituir os produtos que custam, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e Laboratoriais, nada mais que R$10,00 (dez reais) cada! Como acreditar em governantes como o Governador do Amazonas e o Prefeito de Jutaí, cidade a 750 km de Manaus onde o fato aconteceu? Como acreditar num Secretário Estadual e/ou Municipal de Saúde se existem incubadoras "novinhas" no hospital local aguardando instalação, como denunciou o médico? Não foi só por R$10,00 que a menina Gabriele morreu! Ela estava em berço comum, quando deveria estar numa incubadora, existente em número suficiente, mas não instaladas! A negligência e o descaso, custam muito mais do que míseros R$10,00!! Custa a credibilidade do eleitor consciente, custa a imagem da política brasileira e custa a imagem do País mundo afora, como se já não bastassem os motivos de chacota produzidos pelos ladrões de Brasília! Esse descaso, a exemplo das licitações fraudulentas da Paraíba, é mais perverso porque proliferam, justamente nos municípios mais distantes e desprovidos de condições básicas de saúde. É o Paraíso dos corruptos os longínquos torrões! Estou lendo "A Caminho da Luz" e cada vez mais me dou conta do quanto os habitantes da Terra estão distantes de um mínimo raio de Luz, por serem tão perversos!!


Dá pra ver nitidamente o fundo da garrafa pet servindo de máscara, na tentativa de salvar o bebê, na base do improviso!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

"O Traque" deu chabu!

Tudo acontece em Mairi. Principalmente o que não deveria acontecer! Levantei-me hoje às 5:30hs da manhã e vi, embaixo da porta, uma espécie de correspondência. Peguei e li: era uma publicação que, pelo visto, já nasceu morta ou tem "microcefalia"! A tal publicação em forma de jornalzinho, tem o sugestivo nome de "O Traque". É um folhetim cobrando muitas coisas da atual administração e em outros momentos, acusando o Prefeito e alguns dos seus Secretários, de administração vergonhosa e danosa ao Erário Público! Tudo se aceita, desde que dentro da normalidade. Pelo visto o(s) redator(es) de tão bela publicação, não atentaram para um detalhe perigoso e irresponsável: "A quem acusa, o ônus da prova"! Isso quer dizer que se eu acuso alguém de determinado crime, cabe a mim provar, sob pena de responder judicialmente por tais declarações infundadas. Não estou defendendo ninguém nem a administração atual. Chamo a atenção apenas para o modo de cobrar as responsabilidades da administração pública. Quem escreveu, esqueceu-se do seu direito garantido por lei, de cobrar do seu vereador e do seu prefeito, tudo aquilo que a cidade e o município precisam, porque, foi com seu voto que eles foram eleitos e, são sim, empregados do povo! Talvez a rapaziada d'O Traque não tenha conhecimento desse seu direito elementar e por isso mesmo, na calada da noite, colocou embaixo das portas as reclamações que poderiam perfeitamente, ser feitas ao seu vereador ou mesmo pessoalmente ao prefeito e aos secretários mencionados. É direito do povo! O problema é que foi usada uma linguagem pouco característica de quem tem um mínimo de conhecimento e esclarecimento. Tudo que é feito anonimamente é covarde e não merece crédito. Os únicos casos onde o anonimato é permitido são as denúncias de crimes contra a pessoa ou ao Patrimônio Público, nas ligações para a polícia. O resto é covardia. Num dos "destaques" do jornal, há um enorme título: AS CAÇOLAS DA GESTÃO CONTRUINDO UMA NOVA HISTÓRIA "DE CORRUPÇÃO"! Reproduzi fielmente o  que está escrito. Não se faz política decente quando se usa baixaria na fala ou na escrita. Devemos saber separar a pessoa física da pessoa jurídica. Se não conseguimos nem esse discernimento, não devemos, então, nos pronunciar. Outra cobrança d'O Traque, é a limpeza dos tanques do município para a chegada das chuvas. Denunciam que as máquinas estavam a serviço de particulares, fazendo esse trabalho. Será que o município tem tantas aguadas públicas assim? Onde está o erro quando a prefeitura faz a limpeza dos tanques das propriedades particulares? Seria errado se houvesse uma seleção com o intuito de beneficiar um certo grupo. Aí seria realmente errado. O "jornal" se esquece que são os cidadãos "particulares" que sustentam a Prefeitura Municipal com seus impostos. Portanto, pode sim, em tempos de sêca, a ajuda na limpeza das aguadas dos munícipes e a melhoria nas estradas vicinais. O melhor dessa cobrança toda é que o "jornal" foi distribuído de ontem pra hoje, 12/02/2016, sendo que a data da publicação é de Novembro de 2015!!! Ora, se os "redatores" não conseguiram sequer fazer a publicação circular com data atual, imaginem se conseguiriam fazer uma pauta decente de reivindicações e cobranças!! A única menção que fazem e, ao meu ver faz sentido, foi em relação ao ônibus escolar que está há algum tempo parado numa oficina em frente ao cemitério. Os alunos não podem ser prejudicados e a manutenção do veículo deve ser providenciada pela prefeitura. Gostaria de convidar a rapaziada  do O Traque para um bate papo. Vamos fazer politica sem aquele ranço que existe em Mairi desde há muito tempo. Vamos cobrar diuturnamente as obrigações do Prefeito, dos Vereadores e dos Secretários, mas com plena cidadania, com decência, coerência e responsabilidade. Saiamos do anonimato que nos deixa comparados a camundongos que têm hábitos noturnos e covardes. Pensem nisso e se mostrem como opositores à atual administração e cobrem todas as responsabilidades e compromissos de campanha. Façam tudo isso como uma bomba que não dá chabu!! Aí está a foto da publicação:



quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

As Cinzas do Carnaval Mairiense!

Mais um Carnaval que acaba e não acaba bem: novamente tivemos várias confusões envolvendo a galera jovem e, ontem, no último dia da "brincadeira", um mascarado atirou e matou um rapaz. Muito se fala das ações de prevenção que as polícias, principalmente a Militar, poderiam deflagrar durante os dias do reinado de Momo. Temos uma única viatura e a onipresença não pode ser cobrada. Se, por acaso, fizessem uma revista num grupo de mascarados, outros grupos poderiam agir em outros cantos. Isso sem contar com a garantia que os mascarados devem ter de serem preservadas as suas identidades. É complexo sim. O que falta são os limites que, hoje, por conta da Lei que "protege" a criança e o adolescente, os pais não podem impor! Vira uma bandalheira, justamente porque a polícia muito pouco pode fazer, justamente por causa das limitações das suas ações, impostas pelo famigerado Estatuto da Criança e do Adolescente. Todo adolescente tem a a certeza da impunidade e que não pode ser preso. Quando muito, ele é apreendido e levado à autoridade competente, no caso, a Vara da Infância. Não sei como essa ramificação da Justiça funciona aqui numa cidade tão pequena. Um outro problema seríssimo que eu queria abordar nesse espaço e nas redes sociais, é o fato de crianças entre 10 e 12 anos, principalmente do sexo feminino, usarem uma ruazinha estreita e sombria ao lado da minha casa, para encontros amorosos, a venda e consumo de drogas. Esse fato é alarmante, porque já se tem notícia de mães que aliciaram as próprias filhas menores, para fazerem a distribuição e o consumo dessas substâncias. Nos períodos de aulas, as mocinhas usam duas blusas: uma com a logomarca do colégio onde estudam, ou pelo menos foram matriculadas e, depois do acerto com os namoradinhos, em plena luz do dia retiram a blusa do colégio e adentram o "beco" para namorarem. Existe até um casal adulto que usa droga junto e depois desata a brigar, não raro falando das "incompetências" sexuais de cada um. Uma verdadeira baixaria. Todos os dias de finais de semana, nosso "beco do amor" fica repleto de jovens casais para "namorar"! A pergunta é: será que os pais, principalmente dessas garotas sabem realmente onde elas estão? É comum também, como aconteceu ontem à tardinha, entrarem no "beco", consumirem drogas e voltarem à folia. Aí, a partir das 9 ou 10 da noite retornam ao "ninho de amor"! Certamente que um casal que se esconde num beco escuro não está apenas trocando eternas juras de amor entre beijinhos e simples abraços. Em alguns dias, quando vou guardar a moto ou o carro, como nosso portão fica na lateral do muro, vejo vários casais nos cantinhos mais escuros. Claro que desligo os faróis pra não constranger ninguém. Mas cabe uma ação mais atenta por parte dos pais. Mesmo com as restrições impostas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, uma investigação surpresa do tipo "por onde anda meu filho(a)" não seria ruim. Inclusive para preservar a integridade física principalmente das meninas. Nossa sociedade ainda machista acha que o homem "pode tudo"! Claro que não é bem assim, mas sabemos que uma gravidez aos 12 ou 13 anos só complicará a vida da mãe. Espero que as autoridades, os pais e os órgãos competentes tomem conhecimento dessa absurda situação. Estou falando de garotas ainda sem seios, pra vocês terem uma ideia mas completa do absurdo. Que nossos próximos carnavais não acabem em cinzas!