segunda-feira, 27 de abril de 2015

Chove chuva!!!

O que seria sinônimo de extrema felicidade, em outros pode ser transtorno ou até mesmo ser amaldiçoado. Mas é a vida cobrando-nos o preço do mosso descaso com a Natureza. As chuvas que caíram em Salvador nesses doia dias, foi algo nunca visto pela maioria dos moradores.  Na avenida onde moro os proprietários ficaram de queixo caído com a enchente. Deveríamos agradecer aos políticos baianos que nos  presentearam com uma estação do famigerado metrô.  Na construção da estação do Bom Juá, aterraram um dique que funcionava como uma contenção: a água vinha, ia enchendo a represa e essa ia liberando a água gradativamente. Agora a água qua desce furiosamente dos morros no entorno vão direto para o rio qua passa ao longo da rua Jaqueira do Carneiro, aonde eu moro. Na minha casa não entrou água.  Mas nas casas mais abaixo foi sufoco pois o rio transbordou. Algumas fotos.

Pobre é realmente feliz. Imaginem que o dono desse colchão tava dando risadas!

Adicionar legenda

sábado, 11 de abril de 2015

Aos anjos quem é "...dos Anjos"!!

A vida é realmente engraçada: quem morre primeiro: os pais ou os filhos? Certamente que as pessoas respondem que são os pais, até porque essa é a ordem natural(??) das coisas ou da Natureza. Hoje, num dia em que estava feliz pra caramba, recebo uma ligação no meio da manhã, dando conta do falecimento de uma colega de colégio e amiga de infância!! Aí, fatalmente você se pergunta: aonde está a lógica da vida onde os mais novos se vão e os mais velhos permanecem? Não que você esteja a desejar que os mais velhos morram! Não!! Pois é: até a gente entender esse dilema, vamos continuar vendo pais enterrando filhos, numa total desobediência às leis da Natureza. Mas é assim mesmo!! A gente é que tinha de se acostumar! Mas quem se acostuma com a  morte? Acho que por mais esclarecido que você seja, e sou espírita, ninguém aceita "na boa" essa história. A minha amiga que faleceu hoje é a mesma que há bem pouco tempo atrás me incitava a pegar o violão, chamar Lului, Vera e Suzana de Castorina, Robevaldo, Cleuza, Marcos de "Vavá Gravatinha", Cézar de Vadinho, Celson de Vadinho, Luis de Alício, etc, etc., e amanhecer o dia na Pérgola "fazendo seresta", normalmente com o repertório que ela, Maria dos Anjos São Paulo  Nunes, fornecia: todas as músicas de Roberto Carlos!! Não havia em Mairi quem tivesse todos os discos do Rei, além de Maria dos dos Anjos! Prá completar sua coleção, ainda tinha todos os volumes das "14 Mais", um LP lançado anualmente e que ela, generosamente, disponibilizava pra a gente copiar as letras!! Como pode uma pessoa com esse nível de abnegação e generosidade partir tão cedo? Só me resta uma resposta plausível: no Infinito, Deus estava precisando de alguém que mostrasse que a "Divisão" tem muito mais a ver com "Adição", do que o simples sinal de +!! Que Você, "dos Anjos", receba do Altíssimo toda proteção e que sua família supere, com sabedoria, a sua falta! Grande abraço a você!