sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Drogaria ou Farmácia, qual o certo?

Vejam essas duas fotos e tirem suas conclusões!!

Essa é a foto de uma Drogaria em Mairi, lacrada pela Vigilância Sanitária Estadual!!


Essa outra é, como o nome já diz, uma barraca de "Garrafadas" absolutamente clandestinas, fabricadas sabe-se lá como e com o quê, mas que são vendidas abertamente na Praça da Calçada, na Capital baiana!! Por quê os Farmacêuticos não confiscam esse material? Esse flagrante é mil vezes mais danoso à saúde da população do  que atender um paciente numa Drogaria com uma receita médica!! Hipocrisia e corporativismo perverso! Apenas isso!!


Drogaria ou Farmácia, qual o certo? Essa simples pergunta pode desencadear um problemão quando o assunto é a fiscalização nos estabelecimentos comerciais popularmente conhecidos como Farmácias, notadamente no interior do País. A propósito dessa tão rigorosa fiscalização no interior, veremos mais adiante que a hipocrisia impera largamente nas Capitais, principalmente na nossa Salvador onde todos imaginam que a "coisa" funcione bem. Não funciona não!! O grande problema é o "lobby" feito pelos Conselhos Regionais de Farmácia para que seus membros não fiquem desempregados. Até aí tudo normal e louvável, não fosse a forma mascarada que adotam nas ações, punindo uns peixes menores, enquanto peixes graúdos nadam a braçadas, ou melhor, "nadadeiras" largas nesse mar do faz-de-conta!! Sem querer entrar no mérito da questão, até por ser absolutamente leigo no assunto, vejo, nas minhas andanças, muitas pequenas "drogarias", popularmente e largamente chamadas erroneamente de "Farmácias", que dão o sustento a muita gente. Sabemos que nas cidades pequenas, dois balconistas numa Drogaria representam um bom perentual no índice de emprego naquele lugar, sendo que existem, como Mairi recentemente, cinco drogarias funcionando. Algumas estavam se preparando para fechar, justamente pela exigência estapafúrdia, segundo a ótica do dono de um desses estabelecimentos, onde a necessidade de se ter à disposição do público um Farmacêutico cumprindo carga horária de 40 horas semanais era um absurdo! Concordo!! Qual o salário de um Farmacêutico? Qual drogariazinha como as de Mairi pode honrar esse compromisso? E melhor: qual Farmacêutico vai aceitar morar em uma cidade pequena onde as drogarias não vendem nem 100 reais no dia? Raramente esse valor é superado. Portanto, a colocação do ex proprietário de uma drogaria em Mairi foi a seguinte: "Se eu tenho uma Drogaria (lugar onde se vende o medicamento adquirido de laboratórios) e o médico prescreve, por exemplo, "Baralgim 10mg, uma caixa"! Ora, se eu tenho essa caixa de medicamento prescrita, qual a minha responsabilidade em caso de erro de prescrição? Se tiver um Farmacêutico de plantão ele vai entregar ao cliente exatamente o que o médico prescreveu"!! E está, ao meu ver, certo. Se a pessoa tem na sua drogaria Biotônico Fontoura, frasco com 250ml e o médico o prescreveu, por que se faz necessário um Farmacêutico? Basta um balconista que "decifre" os garranchos de alguns doutores!! Na Farmácia (estabelecimento onde se manipulam e se "cria" fórmulas misturando componentes para atender, também, a uma prescrição médica, aí sim o Farmacêutico é absolutamente necessário! Mas, qual cidadezinha pode se dar ao luxo de ter uma Farmácia de Manipulação? Nenhuma!! Os custos com instalações, laboratório, pessoal especializado inviabilizariam o projeto. Já nesse segundo caso, em cidades de porte médio como Jacobina, essas Farmácias podem ser lucrativas. Até porque uma fórmula considerada simples não sai por menos de 100 reis, sem contar que, ao contrário das Drogarias, as Farmácias NÃO contam com "Fórmulas Genéricas" como os remédios nas Drogarias. Portanto, o "lobby" dos Farmacêuticos é grande! Agora, o que vemos são Drogarias com livros assinados por Farmacêuticos que normalmente não moram na cidade!! E funciona? Quando a Vigilância Sanitária chega para inspecionar sempre tem alguém bem "treinado" que informa que o tal profissional precisou fazer uma viagem urgente mas que no dia seguinte estará cumprindo o plantão. É mentira!! Apenas ganham tempo para ligarem pro sujeito, nos cafundós, avisando que a Vigilância Sanitária está no estabelecimento e aí pega o carro e no outro dia cedinho lá está o ilustre Farmacêutico de avental branquíssimo recebendo os técnicos. E o pior é que alguns deixam os donos de Drogarias em maus lençóis! Houve casos do cara ser tão ausente e omisso que o proprietário comprou um monte de drogas as quais não poderiam ser armazenadas naquelas condições. Nem essas dicas os caras passam!! Sabemos que as Vigilâncias Sanitárias Municipais e Estaduais cumprem determinações que vêm "de cima"! O "lobby" dos Farmacêuticos certamente é feito em Brasília, no Ministério da Saúde que, de quebra, coloca o problema no colo da Anvisa. A partir daí é desencadeado o processo fiscalizatório. Mas como vivemos num "País de faz-de-conta..."!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário