quarta-feira, 23 de julho de 2014

"Um missil foi disparado"!




Aí está a última capa de Veja.
Parece impossível que o mundo possa viver em harmonia. Se não em plena harmonia, pelo menos que tivesse um mínimo de tolerância. Vimos as vertentes religiosas do nosso  País promovendo ataques gratuitos a outros segmentos, nações que, por um pedaço de terra considerado estratégico, promovem verdadeiros genocídios, sem aparentemente se preocuparem com quem está sendo atingido pelas suas armas mortais. O mais injusto disso tudo é que os "governantes" intolerantes NÃO vão ao front! Ficam em seus castelos ou palácios brincando de "soldadinhos na trincheira", enquanto seus patrícios, em nome de uma visão não raro usurpadora, matam e morrem sem ao certo saberem "por quê"? Com os conflitos entre Israel e Palestinos, milhares de fotos com bairros residenciais destruídos, crianças, principalmente crianças mutiladas pelos morteiros israelenses e o mundo parece concordar com Obama e a famigerada ONU, serviçal dos Estados Unidos, de que o povo palestino, em brutal desigualdade de condições de luta, deve ser exterminado sumariamente. Se continuarem as ofensivas israelenses isso não vai demorar. Tenho um amigo religioso que defende Israel, com aquela história de que foi lá que Cristo nasceu. Pois é: é um povo tão "perseguido" que o próprio Jesus foi assassinado lá!! Será que apenas os palestinos têm fotos de pessoas civis mutiladas para mostrarem ao mundo? Será que apenas Israel não percebe que a palestina está "manipulando" a opinião pública, como quer o meu amigo religioso/evangélico? Cadê as fotos da destruição em terreno israelense promovida pelos palestinos? Ah! Tá: o Hamas é a ramificação terrorista do lado palestino! Então, por que não perseguem e capturam ou mesmo eliminam os verdadeiros soldados? Por que a cada noticiário vemos uma ou várias crianças mortas ou mutiladas? Será que as crianças e os civis são a verdadeira ameaça a Israel? Vi recentemente uma foto onde uma criança palestina, na frente de um blindado, atira uma pedra contra a fortaleza de aço! Quem está em posição de desigualdade? Parece que o mundo todo, babando o saco do Obama, certamente dirá que quem está sendo perseguido é o tanque de guerra. Afinal, uma criança palestina com uma pedra na mão pode provocar verdadeira devastação no front israelense! Façam-me o favor!! A propósito do título dessa postagem, hoje à tarde vi um outdoor em Salvador mostrando a última capa da Veja (A culpa de Putin), e a mensagem: "Um míssil foi lançado. Mas o mundo inteiro foi atingido"!! Será que o mundo vai assistir de camarote ao renascimento das ditaduras sangrentas como as que estão já se implantando na América do Sul, África, Ásia e Oceania? Até quando esse Vladimir "puto" vai matar inocentes como os do voo comercial abatido por bandidos vestidos de soldados e às suas sordens? Quero só ver até onde isso vai!!

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Vergonha: Dilma Oferece Ao Povo Brasileiro Dois Pênis!!

Parece que virou moda os governantes desse País faltarem totalmente com o respeito aos seus governados. Não bastasse a Predente Dilma ter hospedado OFICIALMENTE o ditador de Cuba, Raul Quadros, fazendo-o refestelar-se com nosso dinheiro, não bastasse a Primeira Dama do Estado fazer aquele gesto pra lá de obsceno, oferecendo aos foliões dois pênis eretos durante o Carnaval/2014, a nossa Presidente, mostrando que está preparada para governar qualquer nação(!!) e, por estar sendo mostrada para todo o mundo, resolveu "copiar" o famoso gesto de "Fatinha", como é chamada pelo esposo Jacques Wagner a senhora Fátima Mendonça, e nos oferece a segunda oportuidade de termos dois caralhos enormes!! Ela não se respeitou nem como mulher, quanto mais como Presidente de uma nação!! É absolutamete vergonhoso ter de "apreciar" Sua Excelência (de lástima!!) oferecer-nos em vez de emprego, saúde, segurança transporte, etc., etc, dois belos e rijos caralhos!! Esse gesto é tão ordinário que mesmo praticado por homens amorais pega mal. Imagine para uma Preidente da República!! Aliás, quando chamo essa zorra de republiqueta de merda ou "casa da luz vermelha" as pessoas me recriminam!! Estou ou não certo? Essa mulher (eu dise mulher, foi?) não sabe "brincar" então pra que desceu para o Play? Será que ela e todos que se tornam pessoas públicas não têm ciência de que podem agradar, desagradar ou passarem indiferentes pelos seus mandatos, como um artista também deve esperar as três possíveis reações do público: vaia, aplauso ou, o pior na minha concepção, indiferença? Mas outubro vem aí e, como na Bahia, espero que quem votar no candidato de Wagner e também na Dilma, faça bom proveito dos quatro caralhos que já se somam. Piriga aparecer mais uns voando até as eleições! Veja a foto abaixo:


"Quando os que comandam perdem a vergonha, os comandados perdem o respeito" (Georg Lichtenberg)




 


sexta-feira, 18 de julho de 2014

Quanto vale sua saúde?

"Somos um País Continental, somos a oitava economia do mundo, fazemos parte do BRICS, somos referência comercial na América do Sul, somos referência no combate à AIDS..., blá blá blá"! Podemos até ser referência no combate a essa doença. Em contra partida, enquanto o mundo diminuiu em 11% os casos de infecção, no Brasil, a "referência no combate", o índice de contaminação aumentou em alarmantes 25%!! E o mais alarmante, segundo o especialista ouvido hoje pela jornalista, é que a maior população infectada hoje é de jovens entre 15 e 19 anos. Segundo ele, por não terem vivido o período negro da doença (décadas de 80/90), "eles acham que é uma doença crônica, controlada..." Daí se descuidam. Mudando um pouco: por que será que do nosso Continente apenas os chilenos têm entrada assegurada nos Estados Unidos? Já que nosso vizinho "não é referência" em nada, por que o livre acesso a um País dominado pelo temor de ataques terroristas? Vamos combinar: nem no futebol somos mais referência! Aliás, somos: qualquer comentário sobre uma goleada daqui a cem anos estará o Brasil na berlinda. Tudo que diz respeito ao "7", será motivo de piada e trazida para a "Seleção Pardalzinho"!! Senão vejamos: os 7 pecados capitais, os 7 dias da semana, a "conta do mentiroso" - número 7 -, os anões da Branca de Neve, etc., etc. Enfim, tudo que tiver o "7" como referência negativa, lá estará um engraçadinho a lembrar da goleada histórica. Mas o que me deixou impressionado hoje, ouvindo a rádio Band FM/Bahia, foram uns dados divulgados pela apresentadora: a saúde na Bahia investe por dia no cidadão a "estratosférica" quantia de R$-0,75 (Setenta e Cinco Centavos)!! Existem cidades ou regiões do Estado, segundo a matéria da rádio, que esse valor chega a R$-0,46 (Quarenta e Seis Centavos)!! A reportagem concluiu informando que a média nacional é de R$-3,53 (Três Reais e Cinquenta e Três Centavos) por dia, para cada cidadão! Aí eu pergunto: como os governantes esperneiam quando falam dos gastos monstruosos com a saúde se o que é mais importante, a PREVENÇÃO, é relegada a quinto plano? Como desafogar os hospitais se os postos de saúde, que eram para cuidar da Atenção Básica da população, não funcionam e quando funcionam parece que andam de muletas? Sabemos que muitas prefeituras se desdobram para manter os postos funcionando, mas nem sempre é possível. Como evitar que o HGE mais pareça um depósito de pacientes (e graças a Deus os profissionais que lá trabalham fazem milagres!) se por um dedo fraturado ocorre a transferência do interior para a capital, não raras vezes? O hospital de Mairi levou meses com um aparelho de Raios X moderno, sem funcionar, por falta do técnico que o instalasse!! A SESAB quando compra esses equipamentos já deixa tudo acertado para que o fornecedor do equipamento providencie também sua instalação. Acontece que a própria SESAB cochila e as ocorrências que pareciam simples, complicam-se. As fotos abaixo mostram um hospital muito bom, do ponto de vista técnico e de material humano. Inaugurado a cinco anos, os pacientes são levados do térreo para o 3º ou 4º andares de cadeiras de rodas, SUBINDO OU DESCENDO ESCADAS!! Acreditam? É comum pacientes entrarem em desespero por causa do improviso e a exploração dos funcionários que têm de "se virar" para levar o paciente com todo cuidado possível para não acontecer uma tragédia. Já pensaram uma cadeira com um paciente pesado, escapar das mãos dos funcionários, descendo do 4º andar, por exemplo? Se tem elevador? Tem!! QUATRO!! QUATRO elevadores sendo dois minúsculos, que devem ter sido instalados para "conter despesas"!! Ah!! Quando acontece um óbito nos andares de cima, não me pergunte como o corpo é transportado!! É por essas e outras que sua saúde, na Bahia, quando muito, vale R$-0,75 (Setenta e Cinco Centavos) por dia!! Vejam que estrutura maravilhosa mas que os gestores estão jogando-lhe no lixo, pra variar. Faço uma ressalva aqui: trabalho na SESAB desde 1992. O caos é o mesmo desde sempre. Pelo menos, nesse ponto, o PT não pode levar a culpa sozinho. Quer um exemplo? O Hospital Clériston Andrade, de Feira de Santana, NUNCA funcionou a contento. Sempre esteve sob intervenção da SESAB e nem assim funcionou de forma satisfatória. Se eu fosse supersticioso, acharia que tem uma "cabeça de burro" enterrada no lugar da Pedra Fundamental.






quinta-feira, 17 de julho de 2014

Ah!! Se tudo fosse verdade!!

Escritora holandesa, falando sobre o Brasil. Texto bárbaro.
"Os brasileiros acham que o mundo todo presta, menos o Brasil, realmente parece que é um vício falar mal do Brasil. Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no exterior eles maximizam os positivos, enquanto no Brasil se maximizam os negativos. Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado. Só existe uma companhia telefônica e pasmem: Se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.
Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo - ou de lavar as mãos antes de comer. Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes recebem o dinheiro e com mesma mão suja entregam o pão ou a carne.
Em Londres, existe um lugar famosíssimo que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal - e tem fila na porta.
Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.
Em Paris, os garçons são conhecidos por seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim no Brasil podia ir pra lá dar aulas de ‘Como conquistar o Cliente’.
Você sabe como as grandes potências fazem para destruir um povo? Impõem suas crenças e cultura. Se você parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos...
Vocês têm uma língua que, apesar de não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro, porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através da língua Portuguesa. Os brasileiros são vitimas de vários crimes contra a pátria, crenças, cultura, língua, etc… Os brasileiros mais esclarecidos sabem que temos muitas razões para resgatar suas raízes culturais.
Os dados são da Antropos Consulting:
1. O Brasil é o país que tem tido maior sucesso no combate à AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.
2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.
3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.
4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as regiões do Brasil, com resultados em menos de 24 horas depois do início das apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo.
5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas brasileiros representam uma fatia de 40% do mercado na América Latina.
6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos instaladas e outras 4 se instalando, enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.
7. Das crianças e adolescentes entre 7 a 14 anos, 97,3% estão estudando.
8. O mercado de telefones celulares do Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.
9. Telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas..
10. Das empresas brasileiras, 6.890 possuem certificado de qualidade ISO-9000, maior número entre os países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e 265 na Argentina.
11. O Brasil é o segundo maior mercado de jatos e helicópteros executivos.
Por que vocês têm esse vício de só falar mal do Brasil?
1. Por que não se orgulham em dizer que o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil títulos novos a cada ano?
2. Que têm o mais moderno sistema bancário do planeta?
3. Que suas AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE ganham os melhores e maiores prêmios mundiais?
4. Por que não falam que são o país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e ricos, dedicam considerável parte de seu tempo em trabalhos voluntários?
5. Por que não dizem que são hoje a terceira maior democracia do mundo?
6. Que apesar de todas as mazelas, o Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?
7. Por que não se lembram que o povo brasileiro é um povo hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem? Por que não se orgulham de ser um povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.
É! O Brasil é um país abençoado de fato. Bendito este povo, que possui a magia de unir todas as raças, de todos os credos. Bendito este povo, que sabe entender todos os sotaques. Bendito este povo, que oferece todos os tipos de climas para contentar toda gente. Bendita seja, querida pátria chamada BRASIL!
Escritora Aliefka Bijlsma

domingo, 13 de julho de 2014

A "Antropofagia" do PT!

Pelo visto, assassinar reputações está se tornando uma especialidade da PaTrulha PeTralha!! Como denunciou o Romeu Tuma Junior, quem não dança conforme a música (ordinária) tocada na vitrola velha do PT é "limado". Não poderia ser diferente, com a copa fuleca. Agora, a "Soberana", como diz o Reinaldo Azevedo, está se isentando da culpa do fiasco, "comendo" o fígado do Aldo Rebelo. Veja o artigo:

12/07/2014
 às 5:54

Aécio crava na testa de Dilma a “Futebras”, e a soberana logo muda de assunto, tentando jogar a batata quente no colo de Aldo Rebelo. Ou: Crônica esportiva brasileira, com raras exceções, é tão velha, decadente e viciada como a CBF

foto (27)
O PT é realmente uma máquina de destroçar reputações — inclusive de seus aliados. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, foi quem menos sonhou, entre os governistas, com uma intervenção, digamos, “política” no futebol. No máximo, ele afirmou que o Estado deveria se interessar mais pela questão, sem especificar em que medida isso poderia acontecer. Não disse nada além de uma generalidade até cabível para a hora. Foram os petistas, estes sim, por intermédio de um site oficioso chamado “Muda Mais” — trata-se de uma franja do PT, empenhada na campanha de Dilma — que saíram por aí a demonizar a CBF, atacando lideranças que estariam há décadas a infelicitar o ludopédio e coisa e tal…
O movimento nem é novo. Quando José Maria Marin, com seu cabelo acaju, assumiu a CBF, logo foi “enquadrado” pela Comissão da Verdade, vocês devem se lembrar. Muitos chegaram a indagar se Dilma, uma ex-VAR-Palmares, aceitaria posar a seu lado numa solenidade. Como se posar ao lado de uma ex-VAR-Palmares fosse um valor meritório em si. Alguém acha que é? Apresente-se para o debate, por favor, com argumentos. Tentarei responder sem precisar apelar a cadáveres — só em último caso… Mas sigamos.
Não foi Aldo, não! Foi o PT que tentou criar um novo polo de debate, deslocando o foco para a CBF, depois de Dilma ter tentado pegar carona, de modo um tanto atrapalhado, na Copa do Mundo. A Soberana, ultimamente, anda a ouvir vozes estranhas, não é mesmo? Não faz tempo, ela comprou uma confusão danada, quando seus “especialistas” lhe sugeriram que procurasse tirar o corpo fora da compra da refinaria de Pasadena… Até então, o único que insistia nesse assunto na chamada grande imprensa — e isso está documentado — era eu. Quando a presidente teve a gloriosa ideia de dizer que fora enganada pela diretoria da Petrobras, o assunto pegou fogo. Coisa de gênio!!!
Mais uma vez, um de seus luminares deve ter tido uma ideia luminosa: “Presidente, livre-se daquela foto do ‘É TÓIS’ lançando a tese de que é preciso intervir na CBF”. O assunto prosperou. Intervir como? Em que medida? A resposta de Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência, veio rápida e certeira, como deve ser. Sim, algo tem de ser feito para aumentar a responsabilidade de dirigentes esportivos, mas sem criar a “Futebras”. Até porque, e isto ainda não ganhou seu devido peso político, é preciso chamar o governo às suas reais responsabilidades: a Copa já acabou! Cadê as obras que tanto mudariam a vida do povo brasileiro? Pois é… Ou por outra: o governo que conseguiu afundar a Petrobras acha que pode fazer decolar a Futebras?
Comprando mais briga
Cronistas esportivos os mais variados resolveram entrar na onda petistófila. Como já escrevi, é muito fácil jogar caca na CBF. Ela fica bem no papel de Geni. Mas me digam: o que a eventual corrupção na confederação tem a ver com aquele resultado ridículo apresentado em campo? Nada! Até porque é possível ser corrupto e eficiente. É possível ser corrupto e ineficiente. É possível ser decente e ineficiente. É possível ser decente e eficiente — esta, sim, a combinação desejável. Ganhamos, por acaso, cinco Copas até aqui com uma equipe que misturava São Francisco de Assis com Schopenhauer? Ah, tenham a paciência!
Parte dessa crônica esportiva, doidinha para fazer parte de algum conselho estatal que supervisione a CBF, embarcou na mixuruquice intelectual da “Futebras” e saiu por aí a procurar bodes expiatórios. Não há nenhum! A CBF pode até ser um antro de bandidos, como querem alguns, mas qual é o peso real que isso tem na caipirice do nosso futebol? O jornalismo esportivo, com raras exceções, é o primeiro dos Jecas-Tatus  a rejeitar, por exemplo, a contratação de um técnico estrangeiro.
Volto ao Planalto
O governo mediu a repercussão de sua especulação intervencionista e percebeu que, mais uma vez, a coisa tinha dado errado. Na Folha de hoje, já se lê que “Dilma afasta hipótese de intervenção no futebol”, como se ela dispusesse de canais legais para intervir — e não dispõe —, jogando a batata quente no colo de Aldo Rebelo, coitado!, que acabou arcando com o peso da tentação intervencionista.
Lá ficou pelo meio do caminho mais uma trapalhada dos “especialistas” de Dilma em opinião pública. O mesmo cara que a aconselhou a tirar, um dia antes do desastre, aquela foto fazendo, com os bracinhos, o “T” do “É TÓIS” deve ter tido outra ideia genial: “Vamos, agora, propor a reforma da CBF”. Aécio veio e cravou na testa: “Futebras”. A soberana resolveu logo mudar de assunto.
Os únicos que se entusiasmaram foram mesmos aqueles, como direi?, cronistas esportivos que, há 35 anos  mais ou menos, têm uma pauta fixa: atacar a CBF. Não que ela não mereça ser atacada. Merece! Mas merece também ter críticos novos, e não os candidatos de sempre a burocratas da “Futebras”.
Atenção, veículos de comunicação! Renovem, pelo amor de Deus, a crônica esportiva!!! Com raras exceções, ela é mais velha, viciada e viciosa do que a própria CBF. Aliás, são dois atrasos que se estreitam, como diria o poeta, num abraço insano.
Ah, sim: caso alguém se sinta, como direi?, ultrajado por essas palavras, é só se apresentar para o debate. Passei a ter especial interesse em debater com ultrajados e ultrajantes, mas sempre ultrajando com rigor.
Por Reinaldo Azevedo

Um texto exemplar!

Recebi esse texto por e-mail. Meu amigo potiguar Adairson Soares me mandou. Quem o assina é um médico e, como não tinha o número do CRM, resolvi pesquisar. Encontrei sua inscrição nos Conselhos Regionais de Medicina de São Paulo e do Acre. Portanto, foi o desabafo realmente por ele escrito. A escrita faz alusão ao jogo do "chocolate" alemão. Segue abaixo:


 
Independente do resultado final do jogo de ontem, que merece um comentário e análise a parte, vale a pena ler a manifestação de um médico, que se segue abaixo.
Não se tem conhecimento que em nenhum local, principalmente desenvolvido, que tenha realizado uma copa do mundo, que as autoridades tenham agido da forma que se segue.
Realmente, somos um país de tupiniquins.
 
 
 
REPASSANDO, RECEBIDO HOJE ÀS 12 H, ANTES DO JOGO....
 
 
 
Aprendi tudo errado !
Há poucos minutos, entre uma consulta e outra, ouvi batedores da polícia militar fechando a Avenida 23 de Maio em São Paulo. Nada mais que 5 pistas fechadas e, como nunca vi antes, nem de madrugada, nos 15 anos que atendo neste consultório, a Avenida 23 de Maio, a mais movimentada de São Paulo estava vazia. Fiquei perplexo,e o paciente seguinte que me perdoe, mas fiquei aguardando na janela, desconfiado e certo que teria uma decepção ..e tive !!!
Não preciso descrever que o ônibus da seleção brasileira passou, com toda a pista livre pra eles, escoltado por mais de dez batedores da PM além do helicóptero Águia.
Pois é, um ônibus com cerca de 30 milionários a bordo, quase todos morando no exterior, cuja função é jogar futebol, tratados como verdadeiros heróis, de uma forma completamente diferente que qualquer outra profissão possa almejar !
Nós
, médicos, somos descartáveis...tratados como qualquer um pelo nosso governo federal, substituídos por quem nem comprovação que é médico precisa ter! Enfermeiros, paramédicos, bombeiros, policiais e todos que dão a vida pra salvar outras, nem se fale...são arrochados e massacrados trabalhando sem condições e ganhando uma miséria ....
....professores, ah, coitados dos professores, nem faço comentários a respeito pois precisaria de um lençol para conter as lágrimas ....
....cientistas, engenheiros e outros que fazem crescer nosso país e trazem tecnologias para melhorar nossas vidas, têm, como única esperança, serem contratados por uma multinacional e tratados como estrangeiros ....
E lá vão eles, triunfantes
...quem? Os jogadores de futebol !!!...ah sim, em todos os jornais, revistas, TVs, estarão estampados os heróis de nossa Nação!...mas o que eles fazem mesmo? Salvam vidas? Educam? Trazem segurança ou saúde? Criam Leis, lutam por melhores salários ou Desenvolvem tecnologias para melhorar a vida do povo? Não, jogam bola !...
E pra explicar pra uma criança que é mais importante estudar que jogar bola?...
Realmente, não sei mais! Porque eu ... aprendi tudo errado!
Diretor do Grupo HEPATO - Cirurgia Hepatobiliopancreática e Transplantes de Órgãos do Hospital das Clínicas de Rio BrancoCirurgia Hepatobiliopancreática e Transplantes de Órgãos Abdominais na empresa Hospital Alemão Oswaldo Cruz e Diretor do Serviço de Hepatologia, Cirurgia Hepatobiliopancreática e Transplantes de Órgãos Abdominais do Hospital Bandeirante

sábado, 12 de julho de 2014

Quer um presente de Drumond?

Agradeço ao meu amigo e violeiro Luiz Ribeiro, do Rio de Janeiro, por me presentear com postagens tão interessantes, como essa crônica do nosso Carlos Drumond de Andrade, sobre a copa de 1982, que está atualíssima e compartilho com vocês. Boa leitura.

Perder, ganhar, viver...
Drummond escreveu este texto para o Jornal do Brasil logo após a eliminação da seleção brasileira diante da Itália na Copa do Mundo da Espanha, em 1982. Nada mais atual e oportuno o lirismo de nosso maior poeta para enaltecer a vida como a maior dávida do ser humano, muito além das Copas e dos grandes negócios.
03/07/2006 - Carlos Drumond de Andrade, Jornal do Brasil, 21 de junho de 1982
Vi gente chorando na rua, quando o juiz apitou o final do jogo perdido; vi homens e mulheres pisando com ódio os plásticos verde-amarelos que até minutos antes eram sagrados; vi bêbados inconsoláveis que já não sabiam por que não achavam consolo na bebida; vi rapazes e moças festejando a derrota para não deixarem de festejar qualquer coisa, pois seus corações estavam programados para a alegria; vi o técnico incansável e teimoso da Seleção xingado de bandido e queimado vivo sob a aparência de um boneco, enquanto o jogador que errara muitas vezes ao chutar em gol era declarado o último dos traidores da pátria; vi a notícia do suicida do Ceará e dos mortos do coração por motivo do fracasso esportivo; vi a dor dissolvida em uísque escocês da classe média alta e o surdo clamor de desespero dos pequeninos, pela mesma causa; vi o garotão mudar o gênero das palavras, acusando a mina de pé-fria; vi a decepção controlada do presidente, que se preparava, como torcedor número um do país, para viver o seu grande momento de euforia pessoal e nacional, depois de curtir tantas desilusões de governo; vi os candidatos do partido da situação aturdidos por um malogro que lhes roubava um trunfo poderoso para a campanha eleitoral; vi as oposições divididas, unificadas na mesma perplexidade diante da catástrofe que levará talvez o povo a se desencantar de tudo, inclusive das eleições; vi a aflição dos produtores e vendedores de bandeirinhas, flâmuIas e símbolos diversos do esperado e exigido título de campeões do mundo pela quarta vez, e já agora destinados à ironia do lixo; vi a tristeza dos varredores da limpeza pública e dos faxineiros de edifícios, removendo os destroços da esperança; vi tanta coisa, senti tanta coisa nas almas...

Chego à conclusão de que a derrota, para a qual nunca estamos preparados, de tanto não a desejarmos nem a admitirmos previamente, é afinal instrumento de renovação da vida. Tanto quanto a vitória estabelece o jogo dialético que constitui o próprio modo de estar no mundo. Se uma sucessão de derrotas é arrasadora, também a sucessão constante de vitórias traz consigo o germe de apodrecimento das vontades, a languidez dos estados pós-voluptuosos, que inutiliza o indivíduo e a comunidade atuantes. Perder implica remoção de detritos: começar de novo.

Certamente, fizemos tudo para ganhar esta caprichosa Copa do Mundo. Mas será suficiente fazer tudo, e exigir da sorte um resultado infalível? Não é mais sensato atribuir ao acaso, ao imponderável, até mesmo ao absurdo, um poder de transformação das coisas, capaz de anular os cálculos mais científicos? Se a Seleção fosse à Espanha, terra de castelos míticos, apenas para pegar o caneco e trazê-lo na mala, como propriedade exclusiva e inalienável do Brasil, que mérito haveria nisso? Na realidade, nós fomos lá pelo gosto do incerto, do difícil, da fantasia e do risco, e não para recolher um objeto roubado. A verdade é que não voltamos de mãos vazias porque não trouxemos a taça. Trouxemos alguma coisa boa e palpável, conquista do espírito de competição. Suplantamos quatro seleções igualmente ambiciosas e perdemos para a quinta. A Itália não tinha obrigação de perder para o nosso gênio futebolístico. Em peleja de igual para igual, a sorte não nos contemplou. Paciência, não vamos transformar em desastre nacional o que foi apenas uma experiência, como tantas outras, da volubilidade das coisas.

Perdendo, após o emocionalismo das lágrimas, readquirimos ou adquirimos, na maioria das cabeças, o senso da moderação, do real contraditório, mas rico de possibilidades, a verdadeira dimensão da vida. Não somos invencíveis. Também não somos uns pobres diabos que jamais atingirão a grandeza, este valor tão relativo, com tendência a evaporar-se. Eu gostaria de passar a mão na cabeça de Telê Santana e de seus jogadores, reservas e reservas de reservas, como Roberto Dinamite, o viajante não utilizado, e dizer-lhes, com esse gesto, o que em palavras seria enfático e meio bobo. Mas o gesto vale por tudo, e bem o compreendemos em sua doçura solidária. Ora, o Telê! Ora, os atletas! Ora, a sorte! A Copa do Mundo de 82 acabou para nós, mas o mundo não acabou. Nem o Brasil, com suas dores e bens. E há um lindo sol lá fora, o sol de nós todos.

E agora, amigos torcedores, que tal a gente começar a trabalhar, que o ano já está na segunda metade?

Escritora Adélia Prado denuncia a ditadura do PT e cala jornalista





Você tem 7 minutos disponíveis? Veja esse vídeo e tire suas próprias conclusões. Será que apenas uma gama de intelectuais está ciente do estado ditatorial  que implantaram no Brasil? A própria intelectual fala que não ouve mais Escritores, Compositores, Poetas, Cantores, etc., cobrar dos governantes ou das nossas "lideranças", atitudes que de fato favoreçam ao País. Estão, na grande maioria, calados no conforto dos seus milionários contratos ou patrocínios. São, na imensa maioria, mercenários que por trinta dinheiros se vendem, esquecendo até de um passado de lutas como alguns tiveram. Essa copa fuleca pode nos ter dado um enorme e valiosíssimo presente: a queda dos ditadores e espoliadores do nosso País! Nenhum presente foi melhor que os 10 x 1 dos últimos dois jogos! Por causa deles - os gols do vexame ou das maracutaias - poderemos reacender a tão famosa luz do fim do túnel. E chegaremos ao final desse "túnel" em 5 de outubro. Pense nisso!

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Como seria no Brasil?

Recebi o e-mail abaixo, com um vídeo feito pela Coca-Cola em Portugal. Bom, melhor vocês lerem e assistirem ao vídeo:

Jogo do Benfica - Campanha da COCA-COLA em Portugal...

Assista a este vídeo é simplesmente Fantástico, deveria acontecer por aqui.

Dias antes do jogo entre Benfica e Sporting, a Coca-Cola decidiu pôr à
prova a honestidade dos portugueses.

No estádio da Luz, perto das bilheterias, foi deixada uma carteira no
chão com um cartão de sócio do Sporting e um bilhete para o próximo
jogo.
O objetivo era saber se as pessoas iriam devolver a carteira ou ficar com ela.
95% das pessoas devolveram a carteira, atitude que foi filmada por
várias câmeras ocultas.

Para recompensar a honestidade daqueles que não se deixaram tentar, a
Coca-Cola ofereceu um bilhete para o jogo.
No sábado, antes do apito inicial, o vídeo foi exibido nos telões
gigantes do estádio da Luz, perante os aplausos de mais de 60 mil
pessoas.

Numa altura em que os portugueses se preparam para enfrentar inúmeras
medidas de austeridade, a Coca-Cola quis divulgar uma mensagem
diferente:

Há razões para acreditar num mundo melhor.
Nosso Brasil seria muito melhor se 95 % de nossa população e,
principalmente, de nossos políticos e governantes, tivessem esse
percentual de honestidade.

Veja o vídeo da campanha:

http://youtu.be/xxFbpmDMD0E

A Perfeita Crítica Musical!

Tenho a certeza de que a inteligência causa mais estrago a governos ordinários do que a força bruta! Foi horrível ver um monte de imbecis arrebentando os veículos luxuosos  daquela concessionária em São Paulo, a depredação de lojas e bancos, enfim, atos inaceitáveis até em tempos de guerra. Existem maneiras muito mais eficientes de se conseguir alcançar os  objetivos, sem a truculência. Essa música que você vai ouvir, preste bem atenção se não é muito mais eficiente do que qualquer baderna? É, também, muito bem construída e arranjada. Perfeita para a ocasião! Essa é a forma correta de se protestar: sem agressões baratas ou gratuitas, sem palavrões que agridem os nossos ouvidos, etc. Portanto, até para  protestar tem-se de manter a elegância!! De parabéns, portanto, o autor dessa bela música-protesto.

                                                   O título não poderia ser mais oportuno!!

terça-feira, 1 de julho de 2014

Às vezes, ganhar é perder!

O bom de sermos humanos é a certeza de não sermos iguais, nem aos nossos irmãos gêmeos. E isso é absolutamente salutar porque temos o direito de ter opiniões diferentes para as mesmas coisas. Com a Copa do Mundo 2014 não poderia ser diferente: uns palpitam que a Holanda vai à final, outros que a Colômbia baterá o Brasil na próxima sexta, etc., etc. O bom disso tudo é que são opiniões pessoais e, portanto, merecem respeito mesmo que delas discordemos. Outro ponto que quero esclarecer às pessoas com quem converso é que, infelizmente, eu desejo que o Brasil não seja campeão nessa Copa. As pessoas têm quase que me crucificado achando que não sou patriota, que sou idiota e outros adjetivos menos "complacentes", por assim dizer. Estamos contagiados pelo clima verde e amarelo que tomou conta do País e isso mostra que, se realmente quisermos, podemos nos unir para salvar o País. Quem conseguiu que a Copa 2014 fosse realizada no Brasil? O então Presidente Lula e sua turma!! A situação do Brasil, na sua opinião, está confortável em relação ao crescimento de um modo geral? Como estão os serviços que, obrigatoriamente, têm de ser oferecidos pelo Estado? Você tem coragem de tomar um ônibus à noite em qualquer capital ou cidade de grande porte? Será que se você passar mal terá um pronto atendimento em hospitais da rede pública? Como está a escola do seu filho, ou melhor, como está o nível de ensino da escola do seu filho? Por essas e outras é que não torço para a Seleção perder simplesmente: para o bem do Brasil, a Seleção precisaria ficar sem esse título. Qual será o legado deixado por Dilma Roussef e sobre o qual faria sua propaganda de campanha com a certeza de ganhar o pleito? Certamente que o título de Campeã da nossa Seleção. Aí eu pergunto: se a Seleção ganhar, o Brasil ganha? Claro que não!! A Dilma está ávida para dar o "circo" ao povo brasileiro. Já dá o pão através dos "Bolsas-tudo"! E o título da Seleção seria perfeito: festas pelos quatro cantos do País, enquanto seus incansáveis patrulheiros iriam, na surdina, reajustando preços, criando decretos nocivos à Nação como um que está para ser assinado ("Sovietes" - espécie de conselhos de representação da sociedade civil), que levará o Brasil a ser uma Rússia dos velhos tempos! Por isso eu afirmo: às vezes, ganhar é perder. Com o título temos muito mais a perder. Esse é o meu ponto de vista. Aliás, não é coincidência que o nome do Blog seja igual! Pensem nisso.