quarta-feira, 28 de maio de 2014

Por quê não nos levam a sério?

Todo mundo sabe que o Brasil é o maior comprador mundial de motos e que a concessionária com maior número de vendas das motos BMW fora da Alemanha, está localizada em São Paulo. O segmento de motocicletas nunca esteve tão agitado: a Ducatti, a MV Agusta, a Cagiva, a Aprilla, italianas, estão se instalando aqui no Brasil, de olho nesse promissor mercado. Kawasaki, Suzuki, BMW e a inglesa Triumph, também já se instalaram por essas terras tupiniquins. Por fim, a lendária Harley-Davidson desembarcou no Brasil. De dez anos para cá o Salão de Duas Rodas, realizado anualmente em São Paulo, tem mostrado às montadoras que aqui modelos luxuosos e caros também têm compradores certos. Por isso a Harley trouxe em 2014 o "Projeto Hushmore", onde os consumidores da marca meio que sinalizam como querem os produtos HD. A estrela do projeto é a  Ultra Limited. Bela, potente e imponente. A Revista Motociclismo, de maio/2014, recebeu um exemplar desse modelo para um superteste de 1000 quilômetros. Segundo o piloto/colaborador Laner Azevedo, que "brincou" com a luxuosa HD, a máquina é fantástica! Tudo bem: luxo e requinte tem seu preço. A moto custa em torno de R$-80.000,00 (oitenta mil reais), o que a distancia da maioria dos mortais. O problema é: será que os modelos que são vendidos no berço da marca, Estados Unidos, e na Europa, são os mesmos modelos comercializados aqui? Sabemos que os motores que "bebem" da nossa "água" têm de passar por ajustes. Tudo bem! Mas, como justificar que a tela de LCD que dá todas ou quase todas as informações da moto permita a infiltração de água? Como justificar que, antes do fim do teste dos mil quilômetros, o descanso lateral se quebre? Como aceitar que a buzina "morra"? São itens que não recebem atritos ou calor excessivos!! Dá pra imaginar que, antes da primeira revisão de uma moto que custa quase cem mil reais você possa ficar impedido de colocá-la no "descanso lateral" quando parada, ou ainda, esperar a chuva passar para seguir viagem porque a tela que tantas informações importantes disponibiliza, não pode tomar chuva pra não "entrar água" literalmente? Como fazer para mostrar que você está chegando perto de um grupo de desavisados se a buzina pifou também? Não creio, sinceramente, que em outros mercados que se respeitam, as montadoras de motos ou outros veículos sejam tão negligentes ou, se preferirem, displicentes! Enquanto nós, consumidores brasileiros, não nos dermos conta do poder que temos, vamos continuar sendo tratados como idiotas ou deslumbrados, infelizmente.



terça-feira, 27 de maio de 2014

Somos realmente Otários!!!


Essa verdade dói.



LEIA COM BASTANTE ATENÇÃO, FAÇA AS CONTAS E ACESSE O SITE!!  SE ACHAR QUE TUDO ESTÁ BEM,
DELETE. SE QUISER MUDAR ESSA SITUAÇÃO, REPASSE.
 
ZELADOR QUE PEDIU PARA SER DEMITIDO

Interessante e verídico!!!
  O zelador de um prédio em Natal/RN , pediu à administração do condomínio onde trabalhava que o demitissem.

Contou o motivo; tem dois cunhados  desempregados, lá  mesmo em Natal, e que, por conta da Bolsa Escola, Cartão Cidadão, Cartão  Alimentação, Vale Gás, Transporte Gratuito, Vale-Refeição (acreditem - Vale-refeição) e demais benefícios do nosso governo, dadas a título de esmola, vivem melhor que ele.

Aí paramos e fomos fazer umas continhas:
1. 
Bolsa escola - R$ 175 para cada filho que freqüente  as aulas (2 filhos) ..... = R$  350,00 (em dinheiro)
2. 
Cartão cidadão (cujo intuito é restituir a  cidadania) .......... = R$  350,00 (em dinheiro)
3. 
Vale gás (um por mês) ........................................................ = R$    70,00
4. 
Transporte (calculamos 4 passagens diárias, que é uma  boa média) R$8,00/dia x 20 dias . =  R$  160,00
5. 
Vale refeição (um por dia) R$ 3,50/dia x 30 dias x 4 pessoas (ele a Esposa e os dois filhos) = R$   420,00 

Total em dinheiro ........................................................................  = R$   700,00
Total emserviços ......................................................................  = R$   650,00
Total mensal .................................................................................  = 
R$ 1.350,00 
Meu Deus!!!!
 Quanto VC ganha por mês TRABALHANDO???? 

Obs.1 : O salário do zelador acrescido de horas extras e tudo mais girava em torno de R$ 830,00/mês. 

Obs.2: Tudo isso é o estabelecido pela *LEI No 10.836, de 09 DE JANEIRO DE 2004*.

Duvida  (?????) , então consulte: 

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Lei/L10.836.htm

Como o zelador tem três filhos em idade escolar, para ele é vantajoso ficar desempregado e ter esses benefícios. Seu 'salário desemprego' irá girar em torno de R $ 1.525,00, quase o dobro do que ganha trabalhando.

Como diria o Boris Casoy (expurgado da TV por se opor ao Lula, agora na TV BANDEIRANTES): 'ISTO É UMA VERGONHA!'.

Sabe quem paga por isso?   'NÓS', os 'OTÁRIOS'
Porque você acha que o Nordeste em peso votou no Lula?
 

PORTANTO MEUS AMIGOS;
"Trabalhem duro porque milhões de pessoas que vivem do Fome-Zero e do Bolsa-Família, sem trabalhar, dependem de você."

AHHH! E agora também vai ter a Bolsa- Celular e a Bolsa Cultura  ( R$ 50,00 por mês para irem ao cinema!!!!)!!!!!

REPASSEM URGENTE ANTES DE 2014, AINDA HÁ TEMPO, PARA CORTAR O MAL...

ESSES SÃO OS ELEITORES COMPRADOS PELO PT E QUE NÓS ESTAMOS SUSTENTANDO PARA MANTER A FARRA !!!

segunda-feira, 26 de maio de 2014

A Quase unanimidade da "Besta"!!

Vejam esse depoimento:


 
Gilberto Geraldo Garbi foi um dos alunos classificados a seu tempo como UM DOS MELHORES ALUNOS DE MATEMÁTICA que já haviam adentrado o ITA.
Depois de graduado, desenvolveu carreira na TELEPAR, onde chegou a Diretor Técnico e Diretor Presidente, sendo depois Presidente da TELEBRAS.
A CAMINHO DOS 99,9999995%
( Gilberto Geraldo Garbi )
Há poucos dias, a imprensa anunciou amplamente que, segundo as últimas pesquisas de opinião, Lula bateu de novo seus recordes anteriores de popularidade e chegou a 84% de avaliação positiva. É, realmente, algo "nunca antes visto nesse país" e eu fiquei me perguntando o que poderemos esperar das próximas consultas populares.

Lembro-me de que quando Lula chegou aos 70% achei que ele jamais bateria Hitler, a quem, em seu auge, a cultíssima Alemanha chegara a conceder 82% de aprovação.

Mas eu estava enganado: nosso operário-presidente já deixou para trás o psicopata de bigodinho e hoje só deve estar perdendo para Fidel Castro e para aquele tiranete caricato da Coreia do Norte, cujo nome jamais me interessei em guardar. Mas Lula tem uma vantagem sobre os dois ditadores: aqui as pesquisas refletem verdadeiramente o que o povo pensa, enquanto em Cuba e na Coreia do Norte as pesquisas de opinião lembram o que se dizia dos plebiscitos portugueses durante a ditadura lusitana: SIM, Salazar fica; NÃO, Salazar não sai; brancos e nulos sendo contados a favor do governo.
Portanto, a popularidade de Lula ainda "tem espaço" para crescer, para empregar essa expressão surrada e pedante, mas adorada pelos economistas. E faltam apenas cerca de 16% para que Lula possa, com suas habituais presunção e imodéstia, anunciar ao mundo que obteve a unanimidade dos brasileiros em torno de seu nome, superando até Jesus Cristo ou outras celebridades menores que jamais conseguiram livrar-se de alguma oposição...

Sim, faltam apenas 16% mas eu tenho uma péssima notícia a dar a seu hipertrofiado ego: pode tirar o cavalinho da chuva, cumpanhero, porque de 99,9999995% você não passa.

Como você não é muito chegado em Aritmética, explico melhor: o Brasil tem 200.000.000 de habitantes, um dos quais sou eu. Represento, portanto, 1 em 200.000.000, ou seja, 0,0000005% enquanto os demais brasileiros totalizam os restantes 99,9999995%. Esses, talvez, você possa conquistar, em todo ou em parte. Mas meus humildes 0,0000005% você jamais terá porque não há força neste ou em outros mundos, nem todo o dinheiro com que você tem comprado votos e apoios nos aterros sanitários da política brasileira, não há, repito, força capaz de mudar minha convicção de que
você foi o pior dentre todos os presidentes que tive a infelicidade de ver comandando o Brasil em meus 65 anos de vida.
E minha convicção fundamenta-se em um fato simples: desde minha adolescência, quando comecei a me dar conta das desgraças brasileiras e a identificar suas causas, convenci-me de que na raiz de tudo está a mentalidade dominante no Brasil, essa mentalidade...
dos que valorizam a esperteza e o sucesso a qualquer custo;
dos que detestam o trabalho e o estudo;
dos que buscam o acesso ao patrimônio público para proveito pessoal;
dos que almejam os cabides de emprego e os cargos fantasmas;
dos que criam infindáveis dinastias nepotistas nos órgãos públicos;
dos que desprezam a justiça desde que a injustiça lhes seja vantajosa;
dos que só reclamam dos privilégios por não estar incluídos entre os privilegiados;
dos que enriquecem através dos negócios sujos com o Estado;
dos que vendem seus votos por uma camiseta, um sanduíche ou, como agora, uma bolsa família;
dos que são incapazes de discernir, comover-se e indignar-se diante de infâmias.

Pense a maioria o que quiser, diga a maioria o que disser, não mudarei minha convicção de que este País só deixará de ser o que é - uma terra onde as riquezas produzidas pelo suor da parte honesta e trabalhadora é saqueada pelos parasitas do Estado e pelos ladrões privados eternamente impunes - quando a mentalidade da população e de seus representantes for profundamente mudada.
Mudada pela educação, pela perseverança, pela punição aos maus, pela recompensa aos bons, pelo exemplo dos governantes.
E você Lula, teve uma oportunidade única de dar início à mudança dessa mentalidade.
Você teve a oportunidade de tornar-se nossa tão esperada âncora moral, esta sim, nunca antes vista nesse País.
Mas não, você preferiu o caminho mais fácil e batido das práticas populistas e coronelistas de sempre, da compra de tudo e de todos.
Infelizmente para o Brasil você estava certo: para que se esforçar, escorado apenas em princípios de decência, se muito mais rápido e eficiente é comprar o que for necessário, nessa terra onde quase tudo está à venda?
Eu não o considero inteligente, no nobre sentido da palavra, porque uma pessoa verdadeiramente inteligente, depois de chegar aonde você chegou, partindo de onde você partiu, não chafurdaria nesse lamaçal em que você e sua malta alegremente surfam. Mas reconheço em você uma esperteza excepcional: nunca antes nesse País um presidente explorou tão bem, em proveito próprio e de seu bando, as piores qualidades da massa brasileira e de seus representantes.
Esse é seu legado maior: o de haver escancarado a lúgubre realidade de que o Brasil continua o mesmo que Darwin encontrou quando passou por essas plagas em 1832 e anotou em seu diário: "Aqui todos são subornáveis".
Você destruiu as ilusões de quem achava que havíamos evoluído em nossa mentalidade e matou as esperanças dos que ainda acreditavam poder ver um Brasil decente antes de morrer.
Você não inventou a corrupção brasileira, mas fez dela um maquiavélico instrumento de poder.
Você é o sonho de consumo da banda podre desse País, o exemplo que os funcionários corruptos do Brasil sempre esperaram para poder dar, sem temores, plena vazão a seus instintos.
Você faz da mentira e da demagogia seu principal veículo de comunicação com a massa.
A propósito, o que é que você sente, todos os dias, ao olhar-se no espelho e lembrar-se do que diz nos palanques?
Você sente orgulho em subestimar a inteligência da maioria e ver que vale a pena?
Você mentiu quando disse haver recebido como herança maldita a política econômica de seu antecessor.
Você mentiu ao dizer que não sabia do Mensalão
Mentiu quando disse que seu filho enriqueceu através do trabalho
Mentiu sobre os milhões que a Ong 13, de sua filha, recebeu sem prestar contas
Mentiu ao afastar Dirceu, Palocci, Gushiken e outros cumpanheros pegos em flagrante
Mente quando, para cada platéia, fala coisas diferentes, escolhidas sob medida para agradá-las
Mentiu, mente e mentirá em qualquer situação que lhe convenha.
Você não moveu uma palha, em seis anos de presidência, para modificar as leis odiosas que protegem criminosos de todos os tipos neste País sedento de Justiça e encharcado pelas lágrimas dos familiares de tantas vítimas.
Jamais sua base no Congresso preocupou-se em fechar ao menos as mais gritantes brechas legais pelas quais os criminosos endinheirados conseguem sempre permanecer impunes, rindo-se de todos nós.
Ao contrário, o Supremo, onde você tem grande influência, por haver indicado um bom número de Ministros, acaba de julgar que mesmo os condenados em segunda instância podem permanecer em liberdade, até que todas as apelações, recursos e embargos sejam julgados, o que, no Brasil, leva décadas.
Isso significa, em poucas palavras, que os criminosos com dinheiro suficiente para pagar os famosos e caros criminalistas brasileiros podem dormir sossegados, porque jamais irão para a cadeia.
Estivesse o Supremo julgando algo que interessasse a seu grupo ou a suas inclinações ideológicas, certamente você teria se empenhado de corpo e alma.
Aliás, Lula, você nunca teve ideais, apenas ambições.
Você jamais foi inspirado por qualquer anseio de Justiça. Todas as suas ações, ao longo da vida, foram motivadas por rancores, invejas, sede pessoal de poder e irrefreável necessidade de ser adorado e ter seu ego adulado.
Você tem dividido a nação, jogando regiões contra regiões, classes contra classes e raças contra raças, para tirar proveito das desavenças que fomenta.
Aliás, se você estivesse realmente interessado, em dar aos pobres, negros e outros excluídos as mesmas oportunidades que têm os filhos dos ricos, teria se empenhado a fundo na melhoria da saúde e do ensino públicos.
Mas você, no íntimo, despreza o ensino, a educação e a cultura, porque conseguiu tudo o que queria, mesmo sendo inculto e vulgar. Além disso, melhorar a educação toma um tempo enorme e dá muito trabalho, não é mesmo?
A Imprensa faz-lhe pouca oposição porque você a calou, manipulando as verbas publicitárias, pressionando-a economicamente e perseguindo jornalistas.
Você pode desdenhar tudo aquilo que aqui foi dito, como desdenha a todos que não o bajulem.
Afinal, se você não é o maior estadista do planeta, se seu governo não é maravilhoso, como explicar tamanha popularidade?
É fácil: políticos, sindicatos, imprensa, ONGs, movimentos sociais, funcionários públicos, miseráveis, você comprou com dinheiro, bolsas, cotas, cargos e medidas demagógicas.
Muita gente que trabalha, mas desconhece o que se passa nas entranhas de seu governo, satisfez-se com o pouco mais de dinheiro que passou a ganhar, em consequência do modesto crescimento econômico que foi plantado anteriormente.
É esse, em síntese, o triste retrato do Brasil de hoje... E, como se diz na França, "l´argent n´est tout que dans les siècles où les hommes ne sont rien".
Gilberto Geraldo Garbi
Se concorda repasse...( já somos pelo menos mais dois..)
Se discorda, delete  (e boa sorte)...
Essa corrente vai longe...

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Saudade: como dói!

A Saudade que dói!!
Hoje eu entendi o meu amigo Luis Carlos Celante da Silva, quando em suas belas  poesias tendo como tema ou inspiração a saudade, ele faz o peito velho doer!! Se você olhar direito, há saudade em qualquer coisa: desde aquele lápis que você molhava a ponta com a língua para escrever, até aquela camiseta que sua mãe lhe presenteou e que está puída, mas você insiste em não se desfazer dela!

Hoje, tive uma missão gratificante: levar um documento protocolado para a Agência Centro do Banco do Brasil, no Comércio. Fiquei feliz e imaginando como seria voltar, após vinte e sete anos e três meses, ao lugar que me proporcionou grande parte das coisas boas que aconteceram em minha vida. Quando entrei no Banco do Brasil, janeiro de 1976, minha vida tomou outro rumo, sem eu mesmo perceber. Por mais que eu tentasse não aceitar aquelas mudanças na minha vida, no meu jeito de ser, elas  estavam sendo impostas naturalmente pelo Banco. Voltando à data atual, quando cheguei  hoje, no quinto andar do prédio da Agência Centro, no Comércio, antes da sala aonde entregaria o documento, parei por um instante no corredor e, olhando a Baía de Todos os Santos, do alto, como fazia há vinte e sete anos atrás, não contive a emoção: quase chorei!! Saí do Banco do Brasil em fevereiro de 1987, portanto, há vinte e sete anos!! Pode parecer o tempo de uma aposentadoria, uma eternidade. E é: prá quem passou os melhores anos da sua vida dentro de prédios que foram responsáveis por mudanças tão grandes na sua vida, prédios recheados de funcionários que foram responsáveis pelo seu crescimento intelectual e social, aí a gente vê o quanto essa instituição foi importante. No Banco do Brasil, aprendi o sentido exato da palavra  tolerância, visto que convivi com pessoas dos mais diferentes cantos desse País. Não pude me conter quando cheguei ao quinto andar da agência Centro  que, além de tudo, foi a responsável pela minha contratação. Era lá que funcionava  o Centro Médico. Portanto, todos que eram aprovados em concursos, passavam pelo Centro Médico para os Exames Pré admissionais. Em dezembro de 1975, chego à Agência Centro do BB na Avenida EEUU, no Comércio, para os tais exames. Hoje me lembrei perfeitamente daquele dia: entrei no elevador que parara no térreo às 16:00 hs e aguardei. O grande barato é que nunca havia tomado um elevador na vida, até aquele dia!!  Aliás, havia descido o Lacerda, só que havia uma ascensorista que informava o “sobe”e “desce” da cabine. Entrei e fiquei aguardando o “bicho” se mover e o que ouvia era uma voz de alguém que não se mostrava, dizendo: “feche a porta, por favor”, o tempo todo. Já estava meio constrangido quando alguém entra e aperta algum número num painel bonito e a porta se fecha! Pensei: “Ah!! Tem de apertar um  número”!! Aí, depois que paramos no nono andar, a voz feminina que vinha não sei de onde, informava: “elevador descendo”! Aí apertei o número quatro, andar do Centro Médico. Desci, fiz os exames e fui, felizmente,  aprovado. Detalhe: nessa tarde, subi e desci umas dez vezes do quarto ao nono andar, achando que estava gozando com aquela “moça” que falava comigo!! Lembrei-me de tudo isso hoje, em menos de dois minutos, tempo que aproveitei no corredor do quinto andar para olhar a Baía de Todos os Santos e passar os filmes dos transatlânticos ancorados no porto, algumas festas à bordo que assistia de “camarote” quando trabalhei à noite, e o burburinho quando algum navio estrangeiro atracava no porto e a cambada descia quase se atropelando nas escadas, para conhecer, principalmente, o Pelourinho e ver de perto “o quê é que a Baiana tem?”!! Nos meus felizes dias de Banco do Brasil, Agência Centro, no sexto andar onde funcionava a Compensação de Cheques, setor onde trabalhei, sempre vi o ir e vir dos turistas que chegavam pelas águas da Baía de Todos os Santos. Nesses dois minutos aproximados em que parei no corredor do quinto andar, percebi todos esses momentos! Percebi, também, meus olhos marejados e, principalmente, percebi a vontade de ser o Homem Borracha para, com suas habilidades, esticar os braços e envolver aquele prédio que moldou a minha vida e envolvê-lo num abraço de gratidão e de amor! Se tenho algum cabedal de conhecimento, esse crédito é, certamente, do BB!! Mais ou menos na metade do corredor do quinto andar ficava a sala à qual teria de me dirigir e entregar o documento. “Toc toc” tradicional e entro no recinto. Foi aí que vi que o meu Banco do Brasil havia ficado num tempo lá atrás. Tempo em que o calor humano valia mais que a atual nota de cem reais. Do alto da sua “competência”, a funcionária recebeu meu livro de protocolo, assinou sem me olhar e mo devolveu. Bom, desejei-lhe um bom fim de semana e saí. Foi então que percebi que a frieza de alguns funcionários do BB hoje, condizem com o gélido ar que emana dos seus pomposos aparelhos “Split” que imaginei estarem ali para abreviar a presença de saudosistas como eu, que ainda levam muito calor humano para uma casa que você percebe não mais ser sua.  Uma pena!!

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Para Descontrair!!










Votar em quem?

Essa postagem será isenta. Não apontarei os erros e acertos de ninguém. A hora carece de uma análise fria, bem pensada e sem "achismos". Estava ainda há pouco vendo os flashes do horário polítio e vi o ex governador Paulo Souto fazendo críticas ao atual governo. Pois bem: se procurarmos nos nossos municípios, no nosso Estado e no nosso País, quais as opções que temos? Na minha cidade, Mairi, só temos duas opções, assim mesmo porque são dissidentes agora. Senão, seria candidato único!! Em Salvador tivemos ACM Neto e Pelegrino que tiveram uma boa "briga". O Mário Kertesz entrou só pra se dar bem, vendendo apoio, como os outros nanicos. Para Governador da Bahia temos a opcão oficial Rui Costa, um ilustre desconhecido que o governador quer nos empurrar goela abaixo, a qualquer preço. Do outro lado do ringue, o "velho boxeador" Paulo Souto! Quero lembrar, como Funcionário Público Estadual, um episódio que muito marcou a categoria: no final do governo de Paulo Souto, ele pôs os funcionários efetivos da carreira inicial ou Nível Médio, como queiram, para receberem menos que um salário mínimo, durante um ano e meio!! Vasou na SESAB o conteúdo de uma suposta conversa entre Paulo Souto e o Deputado Federal José Carlos Aleluia, onde este último sugerira uma revisão nos salários e a resposta de Paulo Souto teria sido de que "funcionário não faz ganhar eleição"!! Se ferrou! Jacques Wagner o desbancou, com os votos da totalidade dos funcionários e familiares destes. Inclusive o meu voto. Aí veio o balde de água fria: tão logo assumiu, o "galego" nos deixou por mais um ano e meio na mesma situação de penúria herdada do seu antecessor! E, reeleito, passou a rosnar como leão que domina seu território. Não nos concede o reajuste na nossa data-base, janeiro, e quando repassa a inflação, faz em parcelas humilhantes e desumanas. Mas o homem é do Partido dos Trabalhadores!! Já imaginaram se fosse de um partido que não conversa com a classe? Pois bem: o problema maior que enxergo é o desânimo de pessoas sérias que a cada dia aumentam o cordão dos que dizem riscar Política das suas conversas e interesses. Aí desanda de vez. Será que não é exatamente isso que os políticos corruptos e corruptores querem? Será que não é exatamente essa postura alienada que os Sarneys e Calheiros da vida estão querendo para, enfim, se perpetuarem no Poder? Será que o mal vai vencer o bem por falta de coragem de ir à luta? Nem que seja armada, mas tem de ser luta! Se a "esquerda caviar" participou de luta armada e hoje estão tão bem instalados nos palácios brasileiros, por que o cidadão de bem não pode aplicar-lhes o mesmo "remédio"? Se enfiarmos a cabeça no buraco, aí seria melhor enfiar o corpo todo e morrer de vez. Pensemos nisso!

terça-feira, 6 de maio de 2014

Nigéria: Vamos cruzar os braços?

Não faz muito tempo, fiz uma postagem falando da atitude do Presidente/Ditador da Nigéria, presenteando os convidados para o casamento da sua filha, com Smartphones banhados a ouro. O sujeito tem o sugestivo nome de "Goodluck" ou, apressadamente traduzindo, "Boa sorte"!! Agora, a Nigéria volta ao noticiário internacional porque as meninas nigerianas que estudam, não têm a boa sorte que precisariam para ir adiante em busca do conhecimento. Um grupo religioso radical quer a todo custo impedir que as meninas nigerianas frequentem a escola e a fórmula usada para isso é o abominável sequestro e a posterior venda como escravas!! Tudo isso sob o olhar complacente do "Goodluck" que, segundo segmentos da própria sociedade nigeriana, não tem agido com a firmeza que a situação exige. Aliás, a menina, filha do aprendiz de Midas, está bem protegida, bem amparada e bem casada! As outras meninas? Quem se importa? É triste ver que em pleno andamento do Século XXI alguns Países africanos continuam com suas políticas de pouco caso para com os mais necessitados. Aliás, conheço alguns Países da América do Sul onde as coisas teimam em ser iguais às coisas do Continente Mãe!!