sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Quebrando o "Caixa Dois"??

De parabéns o Miistério Público do Trabalho, na pessoa do seu Procurador Dr. Sebastião Caixeta pela interpretação que está dando à relação dos médicos cubanos com o Governo brasileiro. Estão trabalhando sim e não fazendo curso de especialização!! Se os bolivianos, peruanos e ougtros tais recebem os R$10.000,00 (dez mil reais) integrais, por que os cubanos, que já são tão humilhados na sua ordinária ilha Castro, têm de ser escravizados? Isso, conforme a imprensa está divulgando (quase toda a imprensa, bem dito), é Caixa Dois para a campanha. Tem jornalista que já antecipou até os cálculos do quanto sobrará para os petralhas. Imaginem: Partido dos Trabalhadores, PCdoB, pessoas que defenderam com tanta veemência o "socialismo", retrocedem aos tempos dos navios negreiros. Cabral trouxe espelhos e apitos para tapear os índios. Dilma deu aos cubanos recém chegados, Tablets para enganá-los, como se tivessem realmente liberdade de ir e vir, de telefonar ou receberem telefonemas. Mentira!! A cubana que está em Mairi, por determinação do Ministério da Saúde só pode fazer ligação telefônica das dependências da Secretaria de Saúde do município! Também não pode compartilhar a casa dos médicos mantida pela prefeitura que teve de alugar outra casa para instalar a doutora. Engraçado: médicos do mundo todo pagam caras inscrições para participarem de congressos e coisas do gênero para trocarem informações e experiências, na tentativa de crescerem como profissionais. Por que a médica cubana, que vem, segundo Dilma e sua trupe, de um lugar onde a medicina é avançadíssima e, consequentemente seus formandos tão bem preparados, não pode compartilhar a casa com seus colegas para essa troca salutar de cohecimento? Outra pergunta: se a medicina de Cuba é tão avançada, por que o Lula e a Dilma não foram buscar tratamento para seus cânceres na Ilha? Paradoxo! Vejam trecho de matéria publicada em O Globo, a respeito do trabalho dos médicos cubanos:

Evandro Éboli (Email · Facebook · Twitter)
Publicado:
Atualizado:


Médica cubana Ramona Matos Rodriguez deixa o gabinete da liderança do DEM após pedido de refúgio na Brasil
Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo

Médica cubana Ramona Matos Rodriguez deixa o gabinete da liderança do DEM após pedido de refúgio na Brasil Givaldo Barbosa / Agência O Globo
BRASÍLIA - O procurador Sebastião Caixeta, do Ministério Público do Trabalho (MPT), afirmou ao GLOBO nesta quinta-feira que a médica cubana Ramona Rodríguez tem razão nas suas reivindicações e que ela, e os mais de cinco mil cubanos do programa Mais Médicos, deveriam receber integralmente os R$ 10 mil, e não parte disso. Caixeta disse que, com a revelação do contrato de Ramona, fica claro que está estabelecida uma relação de trabalho dos médicos do programa - de todas as nacionalidades - com o governo brasileiro. O procurador afirmou ainda que o contrato trouxe à tona que não se trata de uma bolsa para um curso de pós-graduação e especialização, mas sim de um vínculo laboral, de trabalho mesmo.
Para Sebastião Caixeta o documento apresentado por Ramona esclarece muitas informações que o MPT não conseguiu, até agora, extrair do governo, que alegou cláusulas confidenciais para não apresentar os contratos com a Organização Panamericana da Saúde (Opas). O Ministério Público irá concluir um inquérito nos próximos dias e apontará que, além da relação entre os médicos do programa e o governo ser de trabalho - com todos os direitos que advêm desse tipo de relação - que os cubanos têm que receber integralmente seu salário, inclusive os retroativos. O procurador é quem cuida desse tema desde o ano passado.
- Estamos concluindo que há, de fato, problemas no programa Mais Médicos. Há um desvirtuamento na relação de trabalho dos profissionais. Todos foram recrutados para o que seria um curso de pós-graduação e especialização nas modalidades ensino, pesquisa e extensão. E não é isso que nós vimos. Há uma relação de trabalho e o que eles recebem é salário e não uma bolsa - disse Caixeta.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/ministerio-publico-diz-que-medica-cubana-tem-razao-que-salario-deve-ser-pago-na-integra-11524240#ixzz2sdD24Jts
© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário