quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

"Tráfico Internacional de Pessoas" - Alexandre Garcia.

Alguma dúvida sobre esse comentário doAlexandre Garcia?
Por onde andas, PRINCESA ISABEL?

 Alexandre   Garcia  MÉDICOS CUBANOS     Não pensem em correntes. Em algemas. Em porões fétidos. Em gente suja e maltrapilha. Estes são os escravos normalmente libertos das pequenas confecções das grandes cidades, vindos de países miseráveis.    Agora pense em pessoas vestidas de branco. Com diplomas universitários. Que exibem sorrisos simpáticos e uma grande alegria em servir o próximo, como se estivessem em uma missão humanitária. Estes são os médicos escravos cubanos que o Brasil vai traficar, cometendo toda a sorte de crimes hediondos contra os direitos humanos, que só republiquetas totalitárias, a exemplo da Venezuela, ousaram cometer.    E vamos aqui deixar ideologias de lado. E até mesmo as discutíveis competências profissionais. Vamos ser    civilizados e   falar apenas de pessoas, de seres humanos, de gente.        O Brasil   democrático       é     signatário de uma dezena de tratados internacionais que protegem os trabalhadores. No   entanto, o Governo do PT está firmando um convênio com Cuba, um país que está traficando pessoas para fins econômicos. Cuba esta vendendo médicos. Cuba utiliza de coerção, que é crime, para que estes escravos de branco sejam enviados, sem escolha, para onde o governo decidir. Isto é crime internacional. Hediondo. Que nivela o Brasil com as piores ditaduras.    E não venham colocar a Organização Pan Americana de Saúde como escudo protetor destes crimes contra a Humanidade. É uma entidade sabidamente aparelhada por socialistas, mas que, ao que parece, pela primeira vez assume o papel de
                      Alexandre Garcia
Não pensem em correntes. Em algemas. Em porões fétidos. Em gente suja e maltrapilha. Estes são os escravos normalmente libertados das pequenas confecções das grandes cidades, vindos de países miseráveis.

Agora pense em pessoas vestidas de branco. Com diplomas universitários. Que exibem sorrisos simpáticos e uma grande alegria em servir o próximo, como se estivessem em uma missão humanitária. Estes são os médicos escravos cubanos que o Brasil traficou, cometendo toda a sorte de crimes hediondos contra os direitos humanos, que só republiquetas totalitárias, a exemplo da Venezuela, ousaram cometer.

E vamos aqui deixar ideologias de lado. E até mesmo as discutíveis competências profissionais. Vamos ser civilizados e falar apenas de pessoas, de seres humanos, de gente.

O Brasil democrático é signatário de uma dezena de tratados internacionais que protegem os trabalhadores. No entanto, o Governo do PT firmou um convênio com Cuba, um país que está traficando pessoas para fins econômicos. Cuba está vendendo médicos. Cuba utiliza de coerção, que é crime, para que estes escravos de branco sejam enviados, sem escolha, para onde o governo decidir. Isto é crime internacional. Hediondo. Que nivela o Brasil com as piores ditaduras.

E não venham colocar a Organização Pan Americana de Saúde como escudo protetor destes crimes contra a Humanidade. É uma entidade sabidamente aparelhada por socialistas, mas que, ao que parece, pela primeira vez assume o papel de "gato", o operador, o intermediário, aquele que aproxima as partes, que fecha o negócio, que "lava" as mãos dos criminosos que agem nas duas pontas. Não há como esconder que o Governo do PT está pagando a Ditadura de Cuba para receber mão de obra em condições análogas à escravidão, como veremos neste post.

O trabalhador estrangeiro tem, no Brasil, os mesmos direitos de um trabalhador brasileiro. Tem os mesmos ônus e os mesmos bônus. Não é o que acontece neste convênio que configura um verdadeiro tráfico em massa de pessoas de um país para outro. Os escravos cubanos não pagarão Imposto de Renda e INSS. Sobre um salário de R$ 10 mil, deveriam reter mais de R$ 2.700. Pagariam em torno de R$ 400 de INSS. Mas também teriam direito ao FGTS, ao aviso prévio, às férias, ao décimo terceiro salário. Não é o que acontece.

O escravo cubano não recebe o seu salário. Ele é remetido para um governo de país. É como se este país tivesse vendido laranjas. Charutos. Rum. Ou qualquer commodities. A única coisa que o trabalhador recebe é uma ajuda de custo para tão somente sobreviver no país pois, em condição análoga à escravidão, este médico cubano receberá alojamento e comida das prefeituras municipais. Trabalhará, basicamente, por cama, comida e sem nenhum direito trabalhista.

Outro crime do qual o Governo do PT é mentor, é idealizador, é fomentador, é financiador, é concordar com as práticas de coerção exercida por Cuba quando vende os seus médicos escravos. O passaporte é retido pela Embaixada de Cuba no Brasil. A família fica em Cuba, sem poder sair do país. O escravo cubano não pode mudar de emprego, pois se o fizer a sua família sofre perseguição. Existe ameaça. Existe abuso de autoridade. Existe abuso de poder econômico. Existe retenção de documento para impedir a livre locomoção. Existe lesão ao Fisco. Sonegação. E, por conseguinte, sendo dinheiro originário de crimes, remessa ilegal de divisas do Governo do PT para a Ditadura de Cuba.

Este convênio que o Governo do PT está fazendo com Cuba não resiste a uma fiscalização do Ministério do Trabalho e a uma auditoria do Ministério Público. São tantos os crimes cometidos contra a Humanidade e contra os Direitos Humanos que envergonham a todos os brasileiros.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, candidato ao governo de São Paulo, deveria ir a ferros junto com os bandidos mensaleiros do seu partido. A ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, está em silêncio obsequioso.

A partir do momento em que 4.000 cubanos botaram o pé no solo brasileiro, nosso país se transforma num campo de concentração e numa imensa prisão para escravos políticos.

A nossa Constituição será rasgada, pois:
Art. 5º. Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
(...)
III ? ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante;

Da mesma forma, o Governo do PT está jogando no lixo o Decreto nº 5.948, de 26 de Outubro de 2006, que trata da Política Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, que tem definições fundamentais sobre o tema:
Art. 2°. § 4o A intermediação, promoção ou facilitação do recrutamento, do transporte, da transferência, do alojamento ou do acolhimento de pessoas para fins de exploração também configura tráfico de pessoas.
Art. 2°. § 5° O tráfico interno de pessoas é aquele realizado dentro de um mesmo Estado-membro da Federação, ou de um Estado-membro para outro, dentro do território nacional.
Art. 2o. § 6° O tráfico internacional de pessoas é aquele realizado entre Estados distintos.
Art. 2° § 7o O consentimento dado pela vítima é irrelevante para a configuração do tráfico de pessoas.
Ou seja: o que determina se existe a escravidão não é o depoimento do escravo, pressionado por dívidas, sem documentos ou tendo a integridade da sua família ameaçada, mas sim o que a sua situação configura, mediante fiscalização.

Com a importação em massa dos médicos escravos cubanos, os acordos internacionais firmados pelo Brasil contra a escravidão serão derrogados. Não seremos mais uma democracia.

Se alguém tem alguma dúvida sobre isso, leia o MANUAL DE COMBATE AO TRABALHO EM CONDIÇÕES ANÁLOGAS ÀS DE ESCRAVO, publicado pelo Ministério do Trabalho.

E sinta vergonha, talvez um pouco de medo, de ser brasileiro.
Eu desafio o Governo do PT a exigir que o médico cubano tenha em mãos o seu passaporte.
Eu desafio o Governo do PT a exigir que o médico cubano tenha uma Carteira de Trabalho.
Eu desafio o Governo do PT a depositar o salário do médico cubano em uma conta pessoal, que lhe garanta livre movimentação.
Eu desafio o Governo do PT a garantir todos os direitos trabalhistas ao médico cubano.
Eu desafio o Governo do PT a cumprir a Lei, a Constituição e os Tratados Internacionais.


"A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua;
existem homens presos na rua e livres na prisão.
É uma questão de consciência." (Mahatma Gandhi) 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

O "Apagão" na Decência!!

Post enviado pelo meu amigo Luiz Ribeiro, do Rio de Janeiro.


A LUZ QUE SE APAGA E A ESCURIDÃO QUE SE APROXIMA

Carlos Chagas

Confirmam amigos chegados ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa: ele pedirá aposentadoria antes de ser sucedido, em abril do próximo ano, pelo ministro Ricardo Lewandowski, na direção maior do Poder Judiciário. Motivo: o desmonte do  mensalão,  que começará logo depois da mudança na presidência da mais alta corte nacional de Justiça.
Como? Através de manobra já engendrada pelo PT e pelos advogados dos mensaleiros, com a aquiescência de Lewadowski, que permitirá a REVISÃO dos processos onde foram condenados 25 implicados num dos maiores escândalos da história da República. Estaria tudo coordenado, apenas aguardando a mudança da guarda.  Apesar de a revisão de processos constituir-se em exceção na vida dos tribunais, pois acontece apenas com o surgimento de fatos novos no histórico das condenações, já estariam em fase de elaboração os recursos de quase todos  os hoje condenados, a cargo de advogados regiamente remunerados, junto com outros ideologicamente afinados com o poder reinante.
Nada aconteceria à margem de discussões e entreveros jurídicos, mas a conspiração atinge a composição atual do Supremo Tribunal Federal. E a futura, também. O término do mandato de Joaquim Barbosa na presidência da Corte Suprema marcaria a abertura das comportas para a libertação dos criminosos  postos atrás das grades e daqueles que se encaminham para lá.
Joaquim Barbosa não estaria disposto  a assistir tamanha reviravolta, muito menos a ser voto vencido diante dela. Assim,  prepara seu desembarque. Pelo que se ouve, não haverá hipótese de mudar a decisão já tomada, mesmo ignorando-se se aceitará ou não transmudar-se para a política e aceitar algum convite para candidatar-se às eleições de outubro. Tem até abril para decidir, apesar das múltiplas sondagens recebidas  de diversos partidos para disputar a presidência da República.
A informação mostra como são efêmeros os caminhos da vida pública. Até  agora vencedor inconteste na luta contra a corrupção, reconhecido nacionalmente, Joaquim Barbosa pressente a curva no caminho, não propriamente dele, mas dos mesmos de sempre, aqueles que conseguem fazer prevalecer a impunidade sempre que não se trata de punir ladrões de galinha.
Afinal, alguns meses de  cadeia podem machucar, mas se logo depois forem revogados através de revisões patrocinadas pelas estruturas jurídicas postas a serviço das elites, terão passado como simples pesadelos desfeitos ao amanhecer.  Não faltarão vozes para transformar bandidos em heróis.  A reação do ainda presidente do Supremo de  aposentar-se ficará como mais  um protesto da luz   que se apaga contra a escuridão que se aproxima.
O IMPERATIVO CATEGÓRICO
Enquanto esse horror não se configura, seria bom meditar sobre o sentimento ético. Pode-se ceder diante do império das circunstâncias, Mas existe entre nós, indivíduos e nações, o imperativo categórico de que falava Kant, o incondicional comando de nossa consciência para agir como se a máxima de nossa ação fosse tornar-se uma lei universal da natureza.  Há que evitar  o comportamento que, se adotado por todos, tornaria a vida social impossível. Embora possamos adotar a mentira, não  poderemos aceitá-la como alternativa.
Uma decisão da Justiça não é boa porque trás bons resultados, nem mesmo porque é sábia, mas porque é feita em obediência ao senso do dever e em consonância com o imperativo categórico. Ética não é a doutrina de nos fazer felizes, mas de tornar-nos dignos da felicidade. Qualquer ladrão poderá triunfar se conseguir roubar o bastante?


domingo, 23 de fevereiro de 2014

Um Exemplo de Amor Eterno!




Hoje amanhaceu como todo domingo de verão numa cidadezinha do interior: sol claro, ruas movimentadas, programação noturna envolvendo inclusive o lançamento do Cd de um amigo onde faríamos a abertura do show, enfim, seria um domingo perfeito!! Seria! A "moto-som" passa anunciando o sepultamento de uma grande amiga. Aí, aquele domingo de sol lindo fica cinza, chove entre as horas da manhã e começo da tarde, como se também os céus estivessem tristes com a irreparável perda e também chorasse. O tom cinza continuou mas as lágrimas dos céus cessaram para que o sepultamento fosse efetuado. Olhem que coisa incrível: hoje, justo hoje, minha amiga estaria aniversariando! E agora, dou-lhe os "pararabéns" ou manifesto-lhe meus sentimentos de pesar? Que irônico!! É: para nós, pobres mortais pecadores, os desígnios de Deus não são compreendidos. Por isso, resta-me o consolo de saber que, certamente, houve apenas uma transferência de "local" da sua festa de aniversário. Com a mais absoluta certeza nossos Irmãos de Luz prepararam uma linda festa para recebê-la. Afinal, ninguém mais que ela merece uma festa dessas. Ninguém, além dela, cumpriu a promessa que fizera aos pés de Jesus, no altar, no dia do seu casamento: a de formar uma família maravilhosa e fazer dessa família um grande motivo de orgulho para todos que a conhecessem. E assim o fez, com a sabedoria que poucas pessoas desenvolvem. E essa tarefa foi-lhe facilitada porque, sabendo que um grande coração precisa de outro grande coração, Deus colocou no seu caminho aquele que seria e será sua Alma Gêmea por toda a eternidade. Hoje eu acredito naquele símbolo do "amor eterno", que foi tema de novela recente. A receita do sucesso de D. Eurides é muito simples. Mas será que as outras pessoas sabem apreciar a real grandeza e beleza do "simples"? Ela, juntamente com o Companheiro Flamarion, souberam não só contemplar a beleza do singelo como também fizeram, com simplicidade e sabedoria, uma família absolutamente estruturada bela e unida, como vimos hoje na despedida da aniversariante do dia. Foi pesaroso. Muito pesaroso mesmo ver o abatimento dos "meninos", meus amigos de infância, das "meninas" que até ontem "pegavam fogo" nas brincadeiras de criança sob os olhares risonhos e felizes dos seus pais; como foi doído...!! Muito doído ver meu grande amigo Flamarion com tanta desolação pela perda. Muito embora ele saiba que o reencontro acontecerá, é sim uma eternidade um dia sequer longe da pessoa amada. Quem dera eu tivesse a capacidade de aglutinar pessoas queridas perto de mim como esse feliz casal conseguiu nesses anos todos. Peço a Deus e aos Irmãos de Luz que conduzam minha querida amiga à Luz Divina paa que descance na paz do Senhor. Prá finalizar, meus parabéns, sem festa, minha amiga Eurides. Fique com Deus!!

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Roseana: Verdadeira 171!!

Vejam o que o wikileaks descobriu:
Bank Julius Baer: Brazilian Senator Roseana Sarney estimated USD 150M in Caymans, 1999
Release date
March 5, 2009
Summary
"Brazilian Authorities may be curious to learn about the set of interlocking companies and trusts established by a lawyer from Rio de Janeiro named Jose Brafman. The files link the assets via Brafman, Antrade to Roseana Sarney, a member of the Brazilian senate, daughter of a former president. She was a possible candidate for becoming president of Brazil in the 2002 elections. Unfortunately, she was forced to step down in a corruption scandal after police raided her home and found $570,000 in unexplained cash. Senator Sarney may well have a perfectly good explanation for the offshore funds but those may give her more of a headache with the Brazilian tax authorities it is assumed.
These are the 1999 Cayman Islands trust records from the Swiss Bank Julius Baer for the account".

Traduzindo: LADRAAAAAA!!!!

Wikileaks diz que Roseana Sarney tem 150 milhões de dólares em Caimãs
terça-feira, 14 de janeiro de 2014


Um documento vazado pelo Wikileaks em 2009 não mereceu nenhuma atenção da mídia e nem do governo. É uma pena, porque ele tem um imenso interesse público. No documento, o Wikileaks fala de um dinheiro que Roseana Sarney, governadora do Maranhão, teria nas Ilhas Caimãs, um dos mais notórios paraísos fiscais do mundo. Roseana, segundo o Wikileaks, tinha em 1999 cerca de 150 milhões de dólares em Caimãs. Em reais, seriam cerca de 350 milhões em valores de hoje. Você pode ver o documento aqui.

Dinheiro em paraíso fiscal é uma tragédia para a economia de um país. Primeiro, e acima de tudo, porque significa sonegação de impostos. É com o dinheiro dos impostos que você constrói escolas, hospitais, estradas,portos, aeroportos e outras coisas que são absurdamente escassas, por exemplo, no Maranhão. Depois, porque o envio de dinheiro para fora revela falta de confiança no país. Isto é ainda mais doloroso quando se trata de pessoas que comandam o país.


É um sinal de que tais pessoas sabem que estão fazendo um serviço abjeto em seus cargos públicos. Um estudo escrito por James Henry, ex-economista-chefe da consultoria McKinsey, mostra que os super-ricos brasileiros tinham, em 2010, cerca de 520 bilhões de dólares (ou mais de 1 trilhão de reais) em paraísos fiscais. É quase um quarto do PIB nacional.

O trabalho foi encomendado pela Tax Justice Network (TJN), organização que combate os paraísos fiscais.
Quando vejo os ricos brasileiros reclamando de impostos, só posso crer que estejam brincando. Porque eles remetem dinheiro para paraísos fiscais há muito tempo”, afirma John Christensen, diretor da TJN. As coisas ficam ainda mais complicadas quando você olha para uma conta num paraíso fiscal e se pergunta: como o titular acumulou tanto dinheiro?

Vejamos um exemplo sem essa condição agravante. Na Alemanha, o presidente do Bayern, Oli Hoeness, caiu imeditamente em desgraça quando a revista Focus publicou que ele tinha uma conta secreta na Suíça. Hoeness não pagava imposto sobre o patrimônio escondido na Suíça, e isso foi suficiente para que fosse decretada sua prisão. Ele pagou uma fiança de 5 milhões de euros, cerca de 15 milhões de reais, para escapar provisoriamente da prisão. Em março, começa seu julgamento. Dificilmente ele vai se safar da cadeia.

O governo alemão quer que ele seja punido exemplarmente por um motivo poderoso: você não constroi um país decente quando pessoas fazem o que Hoeness fez.

Hoeness é um homem rico. Não causou estranheza o tamanho da conta suíça – mas o fato de ele não a ter declarado. É mais dura a situação quando você examina o documento do Wikileaks sobre Roseana. De onde vieram os 150 milhões de dólares denunciados pelo Wikileaks?

Por que ninguém investigou o caso nestes anos todos? Sabemos os interesses da mídia. A Globo, particularmente, tem uma longa relação de amizade e parceria com a família Sarney no Maranhão.

E o governo, por que não se movimentou? Uma hipótese é que a informação – embora pública – não tenha chegado a Brasília. Mas a alternativa mais real é a que diz respeito à assim chamada governabilidade.

Mexer com os Sarneys – nem que fosse para meramente esclarecer um documento de elevado interesse público – é uma das últimas coisas que um governo que dependa do PMDB deseja.

E então nada muda e nada acontece. O preço colossal é pago, como sempre, pela sociedade. Os protestos de Junho mostraram que as pessoas estão cansadas dos arranjos políticos em volta da governabilidade – porque eles atrasam consideravelmente o desenvolvimento social brasileiro.

A mensagem das ruas foi entendida? Se sim, é hora de enfrentar certas realidades desagradáveis. Se não, as ruas fatalmente voltarão a se manifestar – contra a mídia que só defende seus próprios interesses e contra a “governabilidade” que perpetua iniquidades históricas nacionais.


Qual Título Poderia Dar?

 Pessoal, ontem à noite vivi um momento de extremo desencanto com o nosso Estado e com o nosso País!! Assisti ao programa Câmera Record na íntegra e, como baiano e brasileiro, me senti um lixo. Proporcionalmente, foi o maior roubo da história do Brasil! O excelente programa investigativo foi feito em Pilão Arcado (BA), na nossa caatinga. A região é extremamente seca, não produz nada em termos de agricultura e pecuária, restando apenas a criação de uns poucos caprinos, mais resistentes à seca. Primeiro, criminosamente, o prefeito pune quem nele não votou retirando as bombas dos poços artesianos. Uma comunidade se cotizou e comprou bomba nova e canos, num investimento de R$1.100,00 (hum mil e cem reais) que, pasmem, foram CONFISCADOS pela Prefeitura com apoio da Polícia Militar! A situação está mais ou menos assim: empregada doméstica é dona, sem ter conhecimento, de uma empresa que supostamente forneceria produtos de informática à Prefeitura, num contrato mostrado pelo repórter, de mais de meio milhão de reais!! Um empacotador de um supermercado do irmão de um vereador, é também "empresário", com contrato da ordem de aproximadamente um milhão de reais!! Outra empresa, com sede em São Paulo (Qualitee), com contrato de aluguel de veículos no valor de R$2.100.000,00 (dois milhões e cem mil reais) que uma das donas da empresa não soube quantificar nem mais ou menos o total de veículos locados!! Mas, onde estarão os carros? O repórter não encontrou um sequer! Procurado quem abasteceria esses veículos, o dono do posto de gasolina, que também é cunhado do prefeito, tem um contrato de fornecimento de cobustíveis também na casa dos dois milhões de reais!! Observe que todos os cotratos tinham cópias nas mãos do repórter. Na saúde, outra roubalheira: a vendedora de passagens das duas empresas de ônibus que passam por Pilão Arcado, é também a dona da empresa, essa confirmada, que fornece passagens à Prefeitura para deslocamento para Juazeiro e/ou Salvador. Ocorre que, sem saber que estava sendo gravada e no guichê das empresas, ela falou que "ali não dava passagem a ninguém não"! Já na sua empresa informou que era "possível conseguir passagem junto à Secretaria de Saúde"! O valor do contrato? Mais de um milhão de reais também!! O engraçado é que de todas as pessoas entrevistadas, ninguém sabia desse benefício ou já tinha conseguido viajar alguma vez. Uma senhora de 83 anos tinha de fazer a opção cruel: comprar os remédios ou a água? Sua filha, que ganha R$150,00 por mês, prefere comprar um carro pipa para sua mãe mensalmente a vê-la morrer à míngua! Agora eu lhes pergunto: esse tipo de crime deveria ter qual enquadramento? Roubar descaradamente desse jeito e promover a miséria do povo como vem acontecendo há 16 anos (8 anos como vice e oito como Prefeito) esse sujeito merecia que tipo de pena? Quem é mais bandido e cruel, os chamados Black Block ou um sujeito que, por ganância tira tudo de um povo que nada tem? O que é mais cruel, uma depredação ou uma dilapidação sistemática do sustento de um povo que depende basicamente de verbas federais e estaduais para sua sobrevivência, mas que é abocanhada na sua totalidade por um grupo de bandidos e assassinos? São assassinos sim, porque o desvio das verbas que deveriam chegar aos munícipes, certamente já provocou a morte de várias pessoas por falta de assistência! O que dizer de um prefeito que mantém contrato com uma senhora que vende, num estabelecimento minúsculo, panelas e bacias, mas que consta como fornecedora de materias para implantação e funcionamento de poços artesianos? Pelo menos o órgão responsável pela fiscalização da aplicação das verbas nas prefeituras e a Polícia Federal já estão tomando as providências. Um advogado que tem uma Ong que investiga prefeituras sob suspeita, declarou que dos cinco mil municípios existentes, aproximadamente setenta a oitenta por cento, no mínimo, desviam dinheiro público, num prejuízo que, segundo ele e com base nos cálculos feitos em Pilão Arcado, dá um rombo anual de mais trinta bilhões!! Já imaginaram? É como se eu, fucionário público, levasse para casa 10 mixurucas folhas de papel ofício para meu filho levar para a escola. Levando-se em conta que trabalho com mais oitenta colegas e que todos têm essa prática, só no meu local de trabalho quanto de papel seria subtraído? Agora, se fizermos essa conta entre todos os órgãos municipais, estaduais e federais...!! Entenderam? Procurem no site da Record o pograma de ontem, 19/02 e assistam. (www.r7.com/camera-record).

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Eu mataria esse médico!!!

Experiência é tudo!!!

Um cara sofria de dor de cabeça crônica infernal. Foi ao médico que, depois dos exames de praxe, disse: -
Meu caro, tenho uma boa e uma má notícia. A boa, é que posso curá-lo dessa dor de cabeça para sempre.
A má notícia é que para fazer isso eu preciso castrá-lo!
Seus testículos estão pressionando a espinha, e essa pressão provoca uma dor de cabeça infernal. Para
aliviar o sofrimento preciso removê-los. O cara levou um choque e caiu em depressão. Passou dias meditando. Indagava se havia alguma coisa pela qual valesse a pena viver. Não teve outra escolha a não ser submeter-se à
vontade do bisturi. Quando deixou o hospital, pela primeira vez, depois de 20 anos, não sentia mais dor
de cabeça. No entanto, percebeu que uma parte importante de si estava faltando. Enquanto caminhava
pelas ruas notava que era um homem diferente, mas que poderia ter um novo começo. Avistou uma loja de roupas masculinas de grife. "É disto que eu preciso", disse para si mesmo. - Quero um terno novo!!!, pediu ao vendedor. O alfaiate, de idade avançada, deu uma olhadela, e falou: - Vejamos... é um 44 longo. O cara riu: - é isso mesmo,
como é que o senhor soube? - Estou no ramo há mais de 60 anos, respondeu o alfaiate. Experimentou o terno,
que lhe caiu muito bem. Enquanto se admirava no espelho, o alfaiate perguntou: - Que tal uma camisa nova?
Ele pensou por alguns instantes: - Claro! O alfaiate olhoue disse: - 34 de manga, e 16 de pescoço. E ele pasmado:
- Mas, é isso mesmo, como pôde adivinhar? - Estou no ramo há mais de sessenta anos, disse. Experimentou a
camisa e ficou satisfeito. Enquanto andava pela loja, o alfaiate sugeriu-lhe: - Que tal uma cueca nova? - Claro.
O alfaiate olhou s eus quadris, e lascou: - Vejamos... Acho que é 36. O cara soltou uma gargalhada: - Desta
vez, te peguei. Uso o tamanho 34 desde os 18 anos de idade. O alfaiate sacudiu a cabeça negativamente: - Você
não pode usar 34. O tamanho 34 pressiona os testículos contra a espinha, e essa pressão deve provocar em você
uma dor de cabeça infernal.
EXPERIÊNCIA É TUDO!!! (60 anos no ramo). Negócio de médico é operar!
Consulte seu alfaiate antes de operar!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Entrevista de Romeu Tuma Jr.

Confira a entrevista de Romeu tuma Junior ao portal VOXBR, sobre o livro "Assassinato de Reputações" e a possibilidade de lançamento de outro volume da obra:

O delegado de polícia de São Paulo, e ex-secretário nacional de justiça no Gov. Lula, publicou o livro-bomba, Assassinato de Reputações, desnudando o que ele chama de estado policial nos governos dos petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. A obra está entre as mais vendidas, e com certeza é a mais procurada em todas as livrarias do Brasil. Em entrevista concedida ao portal VOXBR, Tuma Junior dá outros detalhes de muitas das denúncias constantes de seu livro, além de revelar que tem muitos outros documentos e fatos que podem ser narrados em uma outra obra que pode ser publicada a qualquer momento. 
Confira a entrevista de Romeu Tuma Junior ao Portal VOXBR!

Romeu Tuma Junior, 53 anos, é o homem da vez no mercado editorial e no centro do Poder.
Autor de “Assassinato de Reputações”, livro-bomba sobre as acusações – nunca comprovadas – de seu envolvimento com Paulo Li, supostamente envolvido com a máfia chinesa – outra acusação que jamais se revelou verdadeira -, Tuma Junior alterou a ordem de prioridades do Palácio do Planalto ao revelar diversas práticas  do Governo Federal e das personagens mais influentes do Partido dos Trabalhadores.
Nesta entrevista exclusiva, concedida ao Vox na última semana, ele detalha as barreiras impostas à sua obra. Das cópias piratas às ameaças sofridas por sua família.
Explica, também, as técnicas do “Estado Policial” criado a partir do aparelhamento da Polícia Federal e a participação de jornalistas no esquema. Seu conhecimento demonstra uma grave inversão de práticas e valores, engendrada para prejudicar os opositores dos governantes.
Primeira autoridade a acompanhar o caso Celso Daniel, o filho do ex-senador Romeu Tuma compartilhou um novo detalhe sobre o crime, ainda sem solução, e informou novamente o Ministério Público sobre a testemunha que avistou carros da Prefeitura de Santo André horas antes do descarte do corpo do ex-prefeito de Santo André, peça importante na campanha de Lula em 2002.
Confira, a partir de agora, a íntegra desta conversa, que prenuncia a existência de novos documentos e um tomo – isto é, um volume extra – de “Assassinato de Reputações”.
Portal Vox – “Assassinato de Reputações” está entre os mais vendidos da Publish News desde a primeira tiragem. Em diversas semanas, ficou atrás apenas de publicações de líderes religiosos, como Padre Marcelo Rossi e Bispo Edir Macedo. Surpreendeu toda essa receptividade?
Romeu Tuma Junior
 – Sem dúvida. Isso mostra o quanto a sociedade está ávida por conhecer os bastidores do Poder. É um péssimo sinal de que nossos mecanismos de transparência pública, na prática, não funcionam.
Já são registradas ocorrências de cópias piratas de seu livro. Você teve acesso a alguma delas? Que mudanças são produzidas nessas edições?Segundo a Editora me informou, alteraram o conteúdo, subtraindo documentos e textos.
Cessaram os boicotes das livrarias?Não tenho essa informação. Mas, pelo que percebo, em algumas não.
Você sofreu alguma ameaça após o lançamento de “Assassinato de Reputações”?Não vou detalhar por questão de segurança, mas minha família sim.
 
 
Muitos leitores interpretaram como ironia os agradecimentos a Mino Carta e Paulo Henrique Amorim por entenderem que eles são profissionais simpatizantes do governo petista. Foi mesmo uma provocação sua?Não houve isso. Eu agradeci por educação e porque eles efetivamente participaram da ideia, do roteiro e de várias entrevistas que geraram os textos de alguns capítulos, inclusive escritos, inicialmente, por eles. Como eu comecei a obra com eles e terminei com o Tognolli, achei honesto e justo dar o crédito em forma de agradecimento. Fui tão correto que delimitei no agradecimento onde eles participaram.
À época da divulgação de seu livro, Carta escreveu um artigo raivoso contra você. Paulo Henrique Amorim sinalizou processá-lo. Algum dos dois tentou contato?O Mino esteve com meu irmão para explicar ou justificar aquele artigo. Acho que ele sofreu forte pressão para reagir. Eu lamento que mandei uma carta em resposta e a revista não teve a dignidade de sequer mencioná-la. Eles pregam “a lei de meios” e agem como os que criticam! Quanto ao blogueiro que ameaçou processar-me, sem comentários!
 
 
 
revelação do “Barba”, codinome de Lula durante a ditadura militar, causou incredulidade entre políticos e intelectuais. Muitas pessoas defenderam publicamente o ex-presidente, mas ele mesmo evitou declarações sobre o assunto. O silêncio era a resposta que você esperava?Francamente, escrevi o livro porque procurei diversos meios para me defender do crime que fui vítima e ninguém me deu chance de falar. Nem a Justiça, que me dizia que eu “não era investigado”. Ora, eu acusado pela imprensa e não era investigado! Como não consegui falar, resolvi escrever. Então, para poder explicar porque fizeram aquilo comigo, precisei mostrar como era minha relação com o ex-presidente, e como cheguei e fui tirado do governo. Só tem a Reputação Assassinada quem a tem, então precisei mostrar a minha história com o “Barba” e com o Presidente Lula. Respondendo objetivamente, não me preocupei com a reação, porque apenas relatei fatos verdadeiros que a História precisava ter registrado. Ele sabe disso, por isso talvez não tenha o que falar.
Protógenes Queiroz pediu, via Twitter, ajuda da Procuradoria-Geral da República porque havia uma investigação clandestina contra ele. Seu livro tem dezenas de páginas dedicadas ao aparelhamento da Polícia Federal. O pedido causa estranheza a você?Se ele está dizendo, deve saber o que ocorre. Na condição de Deputado, deveria oficiar a Procuradoria-Geral da República e requerer informações da Polícia Federal e do próprio Ministério da Justiça. Não pode prevaricar. Na minha opinião, o Twitter não é o melhor caminho para alguém com as prerrogativas, deveres e obrigações dele.
Os grampos dos ministros do STF ocorreram durante o julgamento do Mensalão? Quem operava esses grampos?Agentes públicos e agentes terceirizados que prestavam serviços para autoridades do poder executivo.
 
 
 
 
Ainda pelo Twitter, Protógenes afirmou nunca pensar que você “iria se revelar”. O que ele quis dizer com isso?
Não tenho a menor ideia. Eu sempre me revelei transparente e sincero. Sempre estive ao lado da verdade e da Justiça. Encontrei com ele no Congresso Nacional, no segundo semestre do ano passado, quando já havia saído notícias do livro e ele me elogiou muito perante alguns Deputados e outras pessoas. Talvez tenha sido um elogio por eu ter escrito o livro e dito a verdade!
Assim é descrita a relação entre imprensa e Polícia Federal em “Assassinato de Reputações”: antes, o jornalista esperava o trabalho da Polícia Federal para esquentar a reportagem. Agora, a Polícia Federal espera o trabalho do jornalista para esquentar a investigação, cujo alvo é, invariavelmente, um opositor. Onde estão esses jornalistas?Em várias redações, blogs sujos, enfim, em vários lugares. Alguns são usados, outros estão a serviço da prática! É a “condenação” mais fácil de impor a um adversário. No STG – Supremo Tribunal do Google -, não precisa de provas e a prisão é perpétua sem chance de recurso. Pena moral é pena de morte!
O PT transferiu para as administrações municipais e estaduais essa dobradinha entre jornalismo e investigações contra os inimigos?Isso é uma prática do Estado Policial. Uma vez instalado, ele se dissemina. Especialmente, quando você instrumentaliza administrações estaduais e municipais com pessoas que “fizeram escola” na administração federal.
Com a saída de Lula e a entrada de Dilma, a Polícia Federal deixou de ser uma polícia que “grampeia as pessoas, seleciona trechos de conversas, pinça frases, descontextualiza diálogos, cria enredos e manda gente para a prisão por achismo e dedução”?Não. Estruturalmente, a DIP (Divisão de Inteligência Policial – BSB) e os SIPs (Setor de Inteligência Policial – nas SRs) continuam fazendo inquérito, o que é instrumento de Estado Policial. E o “Método Científico Cronológico Dedutivo”, além dos anômalos Procedimentos Criminais Diversos, continuam existindo.
O Registro de Identidade Civil, em sua proposta de reunir os dados dos cidadãos em uma central única, era o Big Brother petista? Nenhuma secretaria de segurança ou governo estadual estranhou a ideia?Somente alguns chefes das Polícias Civis tiveram a coragem de reagir, mas foram “fritados”.
Gilberto Carvalho é o protagonista de seu capítulo sobre a morte do ex-prefeito Celso Daniel. Ele tentou processá-lo?Desconheço.
 


Romeu Tuma Junior realizou uma extensa investigação sobre o caso Celso Daniel. No livro, ele cita que o celular de um então deputado estadual foi interceptado na área em que o cadáver de Celso Daniel foi abandonado. Ao Vox, ele revelou que o referido personagem ainda está no meio político. (Epitácio Pessoa/AE)
Você tem o depoimento de uma testemunha que garante ter avistado carros da prefeitura de Santo André no local em que o corpo de Celso Daniel foi descartado. Tem interesse em retomar essa investigação, se fosse possível?Tomei providência novamente. Comuniquei o Ministério Público.
Um organograma no livro revela 18 fatos sobre o caso Celso Daniel. Um deles descreve a presença do celular de um então deputado estadual petista nas imediações do local do crime. Esse deputado desempenha papel importante no PT ou em um de seus governos atualmente?Parece-me que é prefeito na Grande São Paulo.
Você descreve o Rosegate como “um escândalo inédito na história do país, envolvendo sexo, traição, dinheiro, desvios de comportamento, desmandos e abusos dignos de uma produção hollywoodiana”. Que produção poderia ser?Acho que seria inédita.
 
 
 
 
 
O ministro Luiz Paulo Barreto lhe reportou que nada acontecia ao ex-diretor-geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Corrêa, porque ele “tem umas fotos do presidente”. Essas fotos têm algo a ver com Rosemary Noronha?
Existem muitos fatos e documentos não apresentados e/ou revelados no livro por diversas questões. Inclusive humanitárias, familiares e religiosas. Mas todos ainda estão sob análise.
No dia 19 de janeiro, um seguidor do seu Twitter comentou contigo a proximidade da Friboi na campanha de Dilma Rousseff. Você disse que, se estourasse o assunto, todos conheceriam a maior lavanderia da América Latina. Esse assunto incomodava o Planalto?É muito difícil hoje saber o que mais incomoda o Planalto. Eu arriscaria dizer que o que mais preocupa o pessoal do Planalto é reeleger a Dilma, custe o que custar!
Uma segunda edição de “Assassinato de Reputações” está entre seus planos?Avalio a possibilidade de um Tomo

"Rolezinho" presidencial em Lisboa.

Depois, vocês dizem que pegamos no pé do Lula, da Dilma e outros "honoráveis" do PT!!


Impressionante! Isso é a nossa " PRESIDENT a" de porre em Portugal, precisou ser carregada para o carro.
​É uma real discípula do Lula
 Política
 
 
Como é possível que uma senhora que já não é mais criança, ocupante do mais alto cargo de uma Nação cheia de problemas, se comporte como uma Maria-Chuteira que não sabe mais nem em quê gastar de tanto que seu marido ganha?
À menina que sai da periferia de qualquer de nossas cidades e vai parar em Barcelona ou Madrid e fica extasiada com as purpurinas de sua nova vida, dá-se um desconto: é natural que queira pavonear-se para os da sua turma.
Mas dona Dilma ir se exibir em Lisboa e nos fazer passar pelo vexame de mostrar que no fundo ainda somos os mesmos tupinambás boquiabertos com os espelhos e as miçangas?
Será que ela porventura acha que os grandes empresários do mundo não vão pôr num prato da balança a estadista e seu discurso em Davos e no outro a deslumbrada sem limites?
Será que ela por um átimo de segundo achou que esse piquenique às margens do Tejo ia passar despercebido e que não ia ser comparado com o rastilho de pólvora que começa a unir nossas cidades?
 
 
Eu mesma respondo. Acho que ela está convencida que nós, os trouxas absolutos, não faremos nada e que ela, retroalimentada pelo PT e seu dono, pode mesmo tudo e que nada de mau lhe acontecerá, a não ser a reeleição e aí...
Bem, aí entra a Carta do Leitor de O Globo, que copio:
Estou cansado de ver oportunistas manipularem pessoas, usando a religião e a política para ganhar dinheiro fácil e poder. De ver tantas mortes e acidentes em estradas esburacadas, perigosas e mal conservadas. De ver políticos jogando pretos contra brancos, empregados contra patrões, pobres contra ricos, incentivando o preconceito e botando lenha na fogueira da luta de classes. De ver ministérios inúteis, criados para acomodar companheiros, no esquema do toma lá dá cá. Estou cansado da carga tributária de 37,5% do PIB, uma das mais altas do mundo, com quase nenhum retorno. De ter medo de sair à rua, apavorado com bala perdida, assalto e arrastões. Do trânsito e do transporte público sempre infernais. De ver políticos e governantes zombarem da nossa inteligência. Da educação cada vez mais desvalorizada. Estou cansado de muitas coisas, mas, principalmente, de ver a mediocridade tomando conta do país. Rubem Paes, Niterói, RJ”.
É carta que seria assinada por mim e por muita e muita gente. Perfeita. E com o timbre da Verdade.
Eu só acrescentaria uma linha depois de olhar detidamente a foto-testemunha do ‘rolézinho’ às margens do Tejo: precisavam sair carregando a mercadoria?
*O título, já se sabe, é do poema Lisbon Revisited (1926), Álvaro de Campos (Fernando Pessoa).
Maria Helena Rubinato Rodrigues de Sousa, professora e tradutora, escreve semanalmente para oBlog do Noblat desde agosto de 2005.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Pra começar a semana!!!

Achados do Augusto Nunes, de Veja:

10/02/2014
às 9:24 \ Sanatório Geral

Gente que mente (297)

“Quando o Fidel criticou o plantio de cana para produzir etanol, eu mesmo falei pra ele que ele estava errado”.

Lula, na sexta-feira, no palavrório durante o jantar em Ribeirão Preto com empresários que plantam cana para produzir etanol, mostrando que é capaz até de inventar pitos que nunca deu no mestre e guia da companheirada para induzir a plateia ligada ao agronegócio a acreditar que Alexandre Padilha é o poste que faltava para iluminar São Paulo.

10/02/2014
às 6:32 \ Sanatório Geral

Agente duplo

“A fuga do Pizzolato não diz respeito a nada do PT. Esta questão não envolve o PT nem tangencialmente nem lateralmente”.

Emídio de Souza, presidente do PT paulista, recuando pela lateral e saindo pela tangente para insinuar que Henrique Pizzolato é militante da seção italiana do PSDB desde os tempos em que também militava no setor financeiro da quadrilha do mensalão.
 
 
10/02/2014
às 0:10 \ Sanatório Geral

Conversa de 171

“Este partido está sofrendo porque tem uma perseguição contra ele”.

Lula, na discurseira em Ribeirão Preto, ensinando que os companheiros engaiolados na Papuda foram condenados pelo Supremo Tribunal Federal não por corrupção, formação de quadrilha e outras bandalheiras, mas porque são filiados ao PT.
 
09/02/2014
às 20:03 \ Sanatório Geral

Faltou tapete

“Foi nosso partido que não deixou sujeira embaixo do tapete”.

Lula, na discurseira em Ribeirão Preto, lembrando que, como faltou tapete para cobrir tanta sujeira, as patifarias do PT podem ser vistas pelo Brasil inteiro desde a descoberta da quadrilha do mensalão, há quase nove anos.
 
 

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

"Sem apurar, não confie"!!

Engraçado como a vida prega peças nas pessoas e nas empresas que posam de "absolutamente corretas"!! Estava vendo o acidente envolvendo o cinegrafista da Tv Bandeirantes, ontem e mais uma vez percebi que fatalidades existem mesmo. É claro que não era necessário o black block acender rojão algum para demonstrar sua insatisfação com os rumos da nossa política, ou da política de reajuste de preços das tarifas de ônibus ou coisas que o valham. Se todos os outros participavam da manifestaçao de forma absolutamente ordeira e pacífica, por que esse grupo de vândalos insiste em depredar e destruir o patrimônio físico das pessoas e das cidades? Aonde acham que vão chegar? Certamente a acidentes estúpidos como o de ontem, que vitimou o cinegrafista da Band. Revendo as fotos e os vídeos do momento que ele foi atingido, chego à conclusão de que ele estava no lugar certo no segundo errado. As fotos mostram o artefato no chão, começando a pegar fogo e o profissional da Band estava relativamente distante. O "rojão" NÃO FOI atirado contra o rapaz: como esses artefatos tem uma espécie de propulsor para fazê-los subir e depois, nas alturas, explodirem, assim aconteceu. Lamentavelmente o cinegrafista estava na trajetória do foguete. Vendo o Brasil TV de hoje, na Globo, o apresentador dá conta de que um reporter da Globo News que fazia a cobertura do evento, informou que o funcionário da Band fora  atingido "por uma bomba de gás lacrimogênio atirado pelos poloiciais"! O Brasil TV informou ainda que, após ver as fotos e imagens do acidente o jornalista da Globo News voltou atás e retificou sua declaração. Engraçado: justamente a Globo News que tem duas vinhetas, bem feitas por sinal, onde afirma que notícia é que nem comida ou água: precisa ser investigada para consumir!! Justamente um cara da Globo News que tanto prega a investigação e apuração da notícia para só então depois, divulgar, comete o pecado dos iniciantes
em busca de "furos"!! E olhem que o cara estava lá na hora do acidente! Será que estava mesmo ou fez a matéria usando algum dispositivo móvel no conforto de algum ambiente aconchegante? Paradoxal, no mínimo.



Ponto de partida do artefato.

Artefato pega fogo e dispara...

...para atingir o cinegrafista!

Quebrando o "Caixa Dois"??

De parabéns o Miistério Público do Trabalho, na pessoa do seu Procurador Dr. Sebastião Caixeta pela interpretação que está dando à relação dos médicos cubanos com o Governo brasileiro. Estão trabalhando sim e não fazendo curso de especialização!! Se os bolivianos, peruanos e ougtros tais recebem os R$10.000,00 (dez mil reais) integrais, por que os cubanos, que já são tão humilhados na sua ordinária ilha Castro, têm de ser escravizados? Isso, conforme a imprensa está divulgando (quase toda a imprensa, bem dito), é Caixa Dois para a campanha. Tem jornalista que já antecipou até os cálculos do quanto sobrará para os petralhas. Imaginem: Partido dos Trabalhadores, PCdoB, pessoas que defenderam com tanta veemência o "socialismo", retrocedem aos tempos dos navios negreiros. Cabral trouxe espelhos e apitos para tapear os índios. Dilma deu aos cubanos recém chegados, Tablets para enganá-los, como se tivessem realmente liberdade de ir e vir, de telefonar ou receberem telefonemas. Mentira!! A cubana que está em Mairi, por determinação do Ministério da Saúde só pode fazer ligação telefônica das dependências da Secretaria de Saúde do município! Também não pode compartilhar a casa dos médicos mantida pela prefeitura que teve de alugar outra casa para instalar a doutora. Engraçado: médicos do mundo todo pagam caras inscrições para participarem de congressos e coisas do gênero para trocarem informações e experiências, na tentativa de crescerem como profissionais. Por que a médica cubana, que vem, segundo Dilma e sua trupe, de um lugar onde a medicina é avançadíssima e, consequentemente seus formandos tão bem preparados, não pode compartilhar a casa com seus colegas para essa troca salutar de cohecimento? Outra pergunta: se a medicina de Cuba é tão avançada, por que o Lula e a Dilma não foram buscar tratamento para seus cânceres na Ilha? Paradoxo! Vejam trecho de matéria publicada em O Globo, a respeito do trabalho dos médicos cubanos:

Evandro Éboli (Email · Facebook · Twitter)
Publicado:
Atualizado:


Médica cubana Ramona Matos Rodriguez deixa o gabinete da liderança do DEM após pedido de refúgio na Brasil
Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo

Médica cubana Ramona Matos Rodriguez deixa o gabinete da liderança do DEM após pedido de refúgio na Brasil Givaldo Barbosa / Agência O Globo
BRASÍLIA - O procurador Sebastião Caixeta, do Ministério Público do Trabalho (MPT), afirmou ao GLOBO nesta quinta-feira que a médica cubana Ramona Rodríguez tem razão nas suas reivindicações e que ela, e os mais de cinco mil cubanos do programa Mais Médicos, deveriam receber integralmente os R$ 10 mil, e não parte disso. Caixeta disse que, com a revelação do contrato de Ramona, fica claro que está estabelecida uma relação de trabalho dos médicos do programa - de todas as nacionalidades - com o governo brasileiro. O procurador afirmou ainda que o contrato trouxe à tona que não se trata de uma bolsa para um curso de pós-graduação e especialização, mas sim de um vínculo laboral, de trabalho mesmo.
Para Sebastião Caixeta o documento apresentado por Ramona esclarece muitas informações que o MPT não conseguiu, até agora, extrair do governo, que alegou cláusulas confidenciais para não apresentar os contratos com a Organização Panamericana da Saúde (Opas). O Ministério Público irá concluir um inquérito nos próximos dias e apontará que, além da relação entre os médicos do programa e o governo ser de trabalho - com todos os direitos que advêm desse tipo de relação - que os cubanos têm que receber integralmente seu salário, inclusive os retroativos. O procurador é quem cuida desse tema desde o ano passado.
- Estamos concluindo que há, de fato, problemas no programa Mais Médicos. Há um desvirtuamento na relação de trabalho dos profissionais. Todos foram recrutados para o que seria um curso de pós-graduação e especialização nas modalidades ensino, pesquisa e extensão. E não é isso que nós vimos. Há uma relação de trabalho e o que eles recebem é salário e não uma bolsa - disse Caixeta.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/pais/ministerio-publico-diz-que-medica-cubana-tem-razao-que-salario-deve-ser-pago-na-integra-11524240#ixzz2sdD24Jts
© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Farsa e Hipocrisia: a cara do PT!!

(Extraído de veja.com, coluna do Reinaldo Azevedo).

05/02/2014
às 5:01

A farsa de Fernando Haddad, na Cracolândia, vai chegando ao fim; Prefeitura quer romper com ONG “Brasil Gigante”; dependente contratada em gabinete do prefeito para fazer propaganda sumiu

A farsa inventada pela equipe de marketing do prefeito Fernando Haddad, com o apoio deslumbrado e desinformado de quase toda a imprensa, vai chegando ao fim. A Prefeitura estuda romper o convênio com a ONG “Brasil Gigante” porque, como era óbvio, como estava escrito nas estrelas, como era fatal que acontecesse, o programa já naufragou.
Só uma parte ínfima dos dependentes comparece regularmente para trabalhar. Só mesmo a estupidez, aliada a uma boa dose de má-fé, supõe que se possam fornecer, gratuitamente, casa e comida a dependentes — além de uma renda — na esperança de que isso conduza à reinserção social, à diminuição do consumo ou mesmo à abstinência.
Há estudos experimentais na área da psicologia comportamental que recorrem ao dinheiro para controlar o ímpeto dos dependentes. Como? À medida que cumprem determinados desafios, são recompensados. A coisa passa por mecanismos delicados, em cujo mérito não entro, mas se pode resumir assim: os que estão em tratamento são recompensados por seu esforço. A ideia é tornar o não consumo mais vantajoso do que o consumo.
Segundo pessoas que lidam com a área, o resultado é satisfatório dentro do possível. O trabalho requer um acompanhamento detido, e não se tem experiência ainda dessa prática com  grupos grandes.
O programa da Prefeitura faz exatamente o contrário: RECOMPENSA O USUÁRIO PELO CONSUMO, ENTENDERAM? Dele, nada se exige no que diz respeito à droga: apenas que compareça para trabalhar por quatro horas. Se quiser, e só se quiser, tem mais duas para um trabalho de qualificação profissional. Assim, a Prefeitura de São Paulo fez o seguinte e magnífico programa:
a: concentrou todos os usuários num ambiente favorável ao consumo;
b: cercou, digamos, moralmente a Cracolândia, de sorte que a polícia não pode mais entrar lá nem para prender traficantes;
c: deu aos usuários o conforto de cama e comida sem exigir nada em troca;
d: remunera-o com R$ 15 se aparecer para trabalhar;
e: como esse trabalho não o obriga a participar de um programa, o dependente o utiliza como elemento de ajuste de suas necessidades de consumo. Se conseguir dinheiro de algum outro modo para consumir, não aparece; se não conseguir, trabalha o suficiente para obter o dinheiro que vai sustentar o vício;
f: não por acaso, e a lógica existe, a única consequência conhecida do programa até agora é a elevação do preço da pedra no dia do pagamento e no seguinte;
g: isso pode contribuir, inclusive, para baixar a qualidade da pedra — com ainda mais impurezas —, já que continuará a demanda pelo produto barato.
As demais consequências, que implicam, por exemplo, a eternização do Centro de São Paulo como área do crack, vocês já conhecem.
Esse esgoto moral a céu aberto só é possível porque vivemos tempos simpáticos ao consumo de drogas.
A “Ana” do Cafezinho
Para demonstrar a sua fé no programa, o prefeito Fernando Haddad anunciou que contrataria uma dependente para servir cafezinho em seu gabinete. Contratou. A mulher ficou uma semana por lá e sumiu, voltou para o fluxo. A Prefeitura a procura desesperadamente. Tudo o que não quer é que seja encontrada antes por jornalistas.
Se bem que, dado o estado das artes, é possível que nem se desse grande destaque à coisa. Afinal, a “sabedoria” firmada a respeito, sabe-se lá com o concurso de quais especialistas e de quais estudos, é que o moralmente progressista é estatizar o viciado e lhe fornecer todas as condições para que consuma a droga em paz e, como dizem eles, “com dignidade e segurança”.
Só para arrematar: o novo ministro da Saúde, o sr. Arthur Chioro, é um fanático dessa política.
PS: Pode até ser que a Prefeitura já tenha encontrado a “Ana” quando este post for a público. Enquanto escrevo, a mulher está sumida no “fluxo”. Coisas da Bolsa Crack da Haddodolândia.
Texto publicado originalmente às 19h07 desta terça
Por Reinaldo Azevedo