quinta-feira, 28 de novembro de 2013

"Pé Na Cova" em São José do Jacuípe?



Série da Globo deve ter sido inspirada em São José do Jacuípe, infelizmente!
Parece uma piada mas é muito sério. Ouvi hoje cedo matéria de uma rádio de Capim Grosso sobre a situação desesperadora enfrentada pelos moradores de São José do Jacuípe, na hora de enterrar seus mortos. Simplesmente não cabe mais ninguém no cemitério. Em entrevista à rádio, o coveiro confirmou que, para enterrar alguém tem que se retirar os restos mortais de outro morto. Já descobriram até três caixões sobrepostos. Ou seja, para poder enterrar alguém, ao invés de cavar a cova normal, cava-se uma cova mais rasa pois se tem a certeza de que há ouro caixão na profundidade correta. Isso é alarmante e muito grave, inclusive porque existe uma norma para se enterrar pessoas em covas, que orienta e explica as razões para a fundura mínima. Quando se enterra um defunto em cova rasa a probabilidade de contaminação do solo é muito grande. Por conta disso a Vigilância Ambiental  faz inspeções também em cemitérios para prevenir que a população não sofra as consequências de um sepultamento inadequado. A denúncia é séria e o coveiro foi enfático nas suas afirmações: "não tem condições de se enterrar mais ninguém"! E o outro lado da história dá conta de que existe um terreno ao lado do cemitério que foi comprado pelo município para fazer a ampliação. O vereador Quinho, falando ao repórter, deu conta de que o terreno foi comprado em fevereiro deste ano. Segundo o edil, bastam apenas três paredes do muro, já que a quarta parede é do próprio cemitério. O vereador ainda denuncia que o Secretário da Administração informou que foi feita uma licitação e que a planta da obra(??) foi encomendada a um escritório de engenharia de Petrolina!!!. Será que para fazer três paredes de muro é preciso licitação e projeto? Sabemos que nas situações emergenciais existe a Dispensa de Licitação, exatamente para que sejam puladas aquelas etapas burocráticas que uma licitação necessita. E ao que parece, em São José do Jacuípe existe uma situação que dispensa qualquer licitação!! Agora, projeto para três paredes é um pouco demais! Qualquer pedreiro pode fazer essa "magnífica" obra. A outra informação que o vereador Quinho colocou é a permanente ausência da Prefeita na cidade! Segundo ele, esse mandato deve ser chamado de "mandato tartaruga", devido à inoperância da sua equipe. Segundo ele, a Prefeita leva quatro, até seis semanas sem aparecer na cidade. A parte realmente cômica da entrevista, foi quando o repórter convidou Quinho para irem à Prefeitura para tentar encontrar a Administradora do município. Disse:
"Será, vereador, que a gente encontra a Prefeita no seu Gabinete"? e o vereador, parodiando a propaganda dos Postos Ipiranga, respondeu:
"Sei não... Melhor perguntar no Posto Ipiranga"!!! Não resisti, dei boas gargalhadas pela presença de espírito do vereador e, como estava indo para Jacobina bem cedinho, na hora do programa, quase saio da estrada com o carro. Falando sério, inoperância e incompetência são uma coisa. Agora, desrespeito aos munícipes já é um pouco demais!! Morrer em São José? Melhor não!

Nenhum comentário:

Postar um comentário