quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Quer uma surpresa?

Alguém assistiu ao horário político hoje? Eu fiz questão de ver. É lamentável que o Brasil assista à demagogia desses canalhas empoleirados no Planalto Central sem que se faça nada de concreto, em direção à salvação da Pátria. Durante 10 negros anos o Brasil assistiu ao veemente "combate à pobreza" e que levou parte da população do Brasil a sair da miséria: a família do Lula saiu da miséria, os mensaleiros sairam da miséria, o José Dirceu saiu da miséria, enfim, o programa foi um sucesso!! Até a Dilma é acusada de ter uma filha tão "Ronaldo dos negócios" como o filho do molusco. Essa senhorita ou senhora é proprietária, segundo denúncias em posts na internet, de nada mais nada menos que dez empresas!! O Pré sal, que rendeu bilhões de dólares às tais Empresas X, do Eike Batista, foi uma alavanca para tirar um playboy parasita, também da "miséria". O problema é que parece que as tais "X" se tornaram, vejam só, uma incógnita. O pseudo empresário tá vendendo até as cuecas para saldar dívidas e, pelo visto, retornará à miséria. Quero ver quando as coisas começarem a tomar um rumo decente e os ditadores do Brasil começarem a prestar contas dos seus atos. No programa de hoje, o PT comemorou 10 anos do Bolsa Família! Em 10 minutos o que apresentaram foram os "benefícios" sociais do tal programa. Não sou contra nenhuma assistência social!! O País precisa cuidar dos seus cidadãos! O que não pode é deixar setenta por cento da população na falsa sensação de ascenção social, por conta de uns trocados depositados em sua conta todo mês!! O que não se aceita é um trabalhador não conseguir um cartão de crédito com limite superior a quinhentos reais e, beneficiários do Bolsa Família e do Minha Casa (lá deles!!), Minha Vida, recebam sem mais nem menos, um cartão com limite de até Cinco mil reais!!! É ou não surreal? Isso é ou não a compra de votos mais descarada da História dessa republiqueta de merda? ...E não fazem nada...!! Estou falando de quem realmente pode inicialmente fazer alguma coisa: OAB, STF... Não; melhor não. Deixa esse de fora..., enfim, as pessoas que detêm algum poder, sem serem políticos, naturalmente, nesse País! Eu farei 60 anos daqui há pouco tempo e já posso ouvir a contagem regressiva da minha vida. Mas, e os nossos filhos, nossos netos, que País vamos deixar para eles? Também hoje, numa ante sala de uma repartição, folheava uma revista (IstoÉ Dinheiro) de Março/13. Uma matéria me chamou a atenção na seção "Curtas": Tava mais ou menos assim: "Odebrecht vai reformar o aeroporto de Havana. O custo da obra está orçado em R$200.000,000,00 (duzentos milhões!!!), sendo R$150.000.000,00 saindo de empréstimos do BNDES..."!! Algum Economista pode me falar como os Castros vão pagar essa conta? Se Cuba precisa fazer "Acordo de Tráfico de Pessoas" com o Brasil, também conhecido como "Mais Médicos", para os "escravos cubanos" enviarem setenta por cento dos seus salários brasileiros para o Governo da Ilha, como aquele governo morto pagará cento e cinquenta milhões? Mais uma vez, fizeram festa com o dinheiro dos outros!!


Essa foi a cara que fiquei ao longo do programa Petralha!!

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

DOLORES E O MÉDICO CUBANO!!



"E Se Fosse Sua Mãe"??

Meus amigos, em algumas conversas a respeito da tragédia de Ondina, eu sempre coloquei um pouco de observação à condição psicológica da Drª Kátia. Fiz quase exatamente as observações que o texto abaixo fala: "Será que ela saiu de casa com a intenção de matar"? "Como, depois disso tudo, estará a sua consciência"? Sim, porque uns afirmavam com a maior veemência que ela tinha "intensionalmente matado os jovens", como se estivessem no banco do carona, quando a tragédia aconteceu. Falei que se por acaso ela for julgada por homicídio culposo, sem intenção de matar, mas a sua consciência lhe acusar de dolo, como não serão os dias restantes da vida dessa senhora? Ela acabou também sendo vítima. Não do motociclista, mas de um momento de desequilíbrio que, numa fração de segundos, também causou um desastre na sua família. Morreu também ali a mulher, a mãe, a profissional...!! Melhor vocês lerem o texto que me foi enviado pela Drª Amalia Casal Rey. O artigo é assinado pelo Dr. Jordan Campos, Terapeuta Clínico e especialista em Família:


E se fosse a sua Mãe?
por Jordan Campos


Não, não vou calar minha voz. Minha missão como profissional da saúde mental e transpessoal é informar, retrucar, provocar reflexões e ousar tal como um Dom Quixote a evolução do caos estático e medonho em várias áreas da nossa vida “real”. Escuto o tempo todo a frase: “e se fosse seus filhos”, mas não vejo pronunciarem: “ e se fosse sua mãe”. Sabe por q
uê? Porque o povo está cansado de injustiças que os homens de colarinho branco permitem. Estão sem esperança de ver o controle da criminalidade, do tráfico, do seu medo real de sair de casa e não voltar. Estamos infelizes com os diagnósticos medonhos que nos fazem reféns de remédios e exames que nunca curam a dor profunda de nossa solidão. A dor da família em caos. O povo não aguenta mais... E ao ver o acontecido em todos os jornais, televisão e comentários cria um julgamento rápido de reparação de um todo engasgado. Vêm na perseguição desta médica um pouco da vingança a tudo que não foi resolvido em suas vidas. Em psicologia, isso se chama “projeção”, esta faceta organizada por Freud é um mecanismo de defesa mental que usamos no dia a dia quando espelhamos em uma outra pessoa ou situação social nossos mais profundos medos, tristezas e injustiças. Distorcemos a verdade então, hiperbolizando o indivíduo ou situação, projetado nele o que representa todas as nossas queixas e dores.
A projeção psicológica social ocorre quando os sentimentos do povo são ameaçados, reprimidos e costumeiramente, projetados em alguém público ou alvo da mídia. A projeção psicológica reduz a ansiedade e dá um certo conforto mental por permitir a expressão de toda a repressão própria, em outra pessoa. (...)

Não conseguem entender que esta médica tem dois filhos que estão “mortos vivos” vendo sua mãe sendo execrada publicamente, que tem um marido sem dormir há dias, e não entendem que ela morreu também socialmente, emocionalmente e talvez isso nunca mais tenha volta. Não sei o tal “carma” que os envolvia... Mas a fatalidade ocorreu. A fatalidade da hipervigilância, do medo, da raiva. Do que no fundo NUNCA vamos saber ou entender completamente.
Alguém realmente acha que ela foi atrás da moto para matar? Improvável e infantil pensar nisso. Ela deve ter ido com raiva dizer uns desaforos no próximo sinal, tinha um carro possante que talvez nunca tenha sido apertado o seu acelerador como foi e num movimento infeliz conduziu a ópera da morte dos três.
Que fique claro: nada justifica as mortes! Não foi legítima defesa de um golpe de hipervigilância, mas também não foi algo arquitetado. Mas aconteceu.

Uma pausa (...) Fui absorvido durante esta semana por uma avalanche que eu mesmo provoquei, mesmo sem procurar. Estava saindo para o almoço de domingo quando escrevi de forma rápida aquele texto sobre “hipervigilância” que ganhou rapidamente uma propagação imensa. Por coincidência fui almoçar no restaurante Barravento, em frente ao movimento dos amigos e familiares dos jovens naquele dia. Era um sinal? Bem... aquele texto que escrevi passou por diversos programas de rádio e TV, foi lido e discutido pelo Mario Kertesz, Zé Eduardo, Medrado, líderes religiosos, políticos, artistas e por advogados e “representantes” dos dois lados da tragédia acontecida em Ondina. Eu visitei emissoras de Tv e rádio, minha agenda de atendimentos sofreu com isso, e até no Cidade Alerta fui parar. Nesta próxima semana mais e mais entrevistas e convites. Meu inbox do facebook se transformou em uma “inboxoteca” de mensagens, e li todas. O Google mostrou 120.000 relações entre meu nome e o lamentável evento. Entrei sem querer em parte do carma da coisa. Eu escutei tanta gente, refleti sobre tantas opiniões e me coloquei em auto-terapia tentando entender minha missão neste chamado que não havia escolhido. Uma coisa no entanto me chamou muita atenção: 98% de todo este público maciço concordou e entendeu o meu texto, e fez algo que me tocou no meio desta sombra toda: se colocaram no lugar da médica, a Dra Kátia, mas tinham medo de falar isso.

Não, não estou defendendo o ocorrido. Não estou tomando partido de ninguém. Que não me apareça nenhum fanático ou alguém que precise de aulas de interpretação de texto e senso me julgando errado. Estou refletindo sobre a mulher que havia antes disso tudo - da médica que acabou sua vida e a de mais duas pessoas, seja de forma culposa ou dolosa, mas jamais premeditada em matar. Sim, mas acabou “matando”. Sim, e em nenhum momento questiono isso. Todo o meu texto é uma reflexão até o momento antes do choque do carro com a moto, e do depois. De acordo com as nossas Leis, ali está tipificado um crime. Duas mortes literais, e segundo a nossa Constituição deve-se pagar por isso. Sou a favor da justiça e do apuramento de tudo. Que de forma imparcial sejam feitos todos os esforços para desvendar o “todo” deste caso e que o processo ande como deve – está na mídia, tem clamor popular – vai ser rápido não é? Talvez até júri popular com esta raiva toda evocada.
Que Deus ajude a todos os evolvidos nesta decisão.
Que Deus console a família dos jovens e da médica. E a sua também.

Apenas acredito, como terapeuta e cuidador de gente, que este clima exacerbado e denso, com fotos dos corpos circulando livremente, com a internet parecendo o Iraque matando em praça pública seus criminosos, e com este povo lembrando Roma torcendo pelos leões devorando... Nos adoece - coloca nossa alma em um estado de baixa vibração e não ajuda nada a entender e se colocar nos dois lados e lugares do acontecido. Todas as vidas ali foram ceifadas. Não desonre a vida – existe uma administração maior que no fundo cuida de tudo. 98% de todos que lerão este texto já pronunciaram a frase: “E que seja feita a vossa vontade, assim na Terra como no Céu”. E tantas vezes depois barganharam com o Deus de cada um querendo deste e daquele jeito. Limpem o coração e orem. Orem pelo que desconhecem destas Leis que de certa forma permitiram isso, se assim acreditarem. Deixe que a justiça cuide disso e não você. Que isso nunca lhe aconteça quando for tirar aquela satisfação no trânsito na hora da fechada; que isso nunca lhe aconteça quando tiver que reagir por medo, que isso nunca lhe aconteça quando o improvável e inexplicável bater à sua porta e lhe transformar sem aviso de um cidadão trabalhador em um “assassino”.

Então este meu novo texto se chama: “E se fosse a sua Mãe?” – Sim... Se fosse a sua genitora, aquela que cuidou de você, que estudou, trabalhou, perdeu noites, ficou brava e intolerante às vezes; e linda e amável em tantas outras? Se fosse esta mulher que proporcionou a tua vida e cuidou de você, que você ama e quer cuidar, que num infeliz dia, saiu de sua casa em mais um dia de rotina e acaba sendo devorada pela tragédia de um instante de desequilíbrio emocional? Que não saiu de casa querendo matar ninguém, mas acabou por infeliz combinação de uma das Leis de Murphy, causando a morte de dois irmãos? Se fosse a sua mãe??? Você estaria com este fervor querendo ver o sangue pisado dela? Estaria querendo enforcá-la em praça pública e perseguindo-a como você nunca fez com os verdadeiros criminosos e assassinos diários de profissão? Ou estaria arrasado e morto junto com a alma dela sem saber nem se movimentar, paralisado com as mãos na cabeça, pedindo a Deus uma máquina do tempo, não para escapar de nada, mas para ter feito algo possível para as vidas dos irmãos estarem hoje intactas e em casa? O que você faria? (...) Que isso nunca aconteça com a sua mãe. Ninguém nunca vai saber exatamente o que aconteceu ali.
Luz às duas famílias. Oração sincera a todos.
Amém.


Jordan Campos é terapeuta clínico, especialista em família, transtornos ansiosos e trauma. www.jordancampos.com.br

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Dora Kramer e Arnaldo Jabor

Basta que leiam. As conclusões vocês mesmos tirarão!!

 ALERTA DE DORA KRAMER SOBRE ARNALDO JABOR
  Assunto:  Leia o  comentário de Dora Kramer, Estadão de Domingo:
  'A decisão do  TSE, sob a presidência de LEVANDOWISKI, determinou a
retirada do comentário  de Arnaldo Jabor do site da CBN, a pedido do
presidente 'Lula' ,   feriu o preceito constitucional da liberdade de
imprensa.
'Não deixem de  ler e reler o
texto abaixo e passem adiante':

A VERDADE ESTÁ NA  CARA, MAS NÃO SE IMPÕE.
(ARNALDO JABOR)

O que foi que nos  aconteceu?
No Brasil, estamos diante de acontecimentos inexplicáveis,  ou  melhor,
'explicáveis' até demais.
Quase toda a verdade já foi  descoberta, quase todos os crimes
provados, quase todas as mentiras  percebidas.

Tudo já aconteceu e quase nada acontece. Parte dos culpados  estão
catalogados, fichados, processados e condenados e quase nada  rola.

A verdade está na cara, mas a verdade não se impõe, tais são  as
manobras de procrastinação, movidas por um sem número de agentes  da
quadrilha
. Isto é uma situação inédita na História   brasileira!!!!!!!
Nunca a verdade foi tão límpida à nossa frente e, no  entanto, tão
inútil, impotente e desfigurada!!!!!!!!
Os fatos reais  mostram que, com a eleição de Lula, uma quadrilha se
enfiou no governo, de  cabo a rabo da
máquina pública e desviou bilhões de dinheiro público para  encher as
contas bancárias dos quadrilheiros e dominar o Estado  Brasileiro,
tendo em vista se perpetuarem no poder, pelo menos, por 70  anos,
como
fizeram os outros comunas, com extinta UNIÃO  SOVIÉTICA!!!!
Grande parte dos culpados, já são conhecidos, quase tudo  está
decifrado, os cheques assinados, as contas no estrangeiro, os  tapes,
as provas irrefutáveis, mas os governos psicopatas de Lula e  Dilma
negam e ignoram tudo!!!!!
Questionado ou flagrado, o psicopata  CHEFE, não se responsabiliza por
suas ações.

Sempre se acha inocente ou  vítima do mundo, do qual tem de se vingar.
O outro não existe para ele e  não sente nem remorso, nem vergonha do
que fez!!!!!
Mente,  compulsivamente, acreditando na própria mentira, para conseguir
o poder.
  Estes governos são psicopatas!!! Seus membros riem da
verdade, viram-lhe as  costas, passam-lhe a mão nas nádegas. A verdade
se
encolhe, humilhada,  num canto. E o pior, é que a dupla Lula-Dilma,
amparada em sua imagem de  'povo', consegue transformar a Razão em
vilã, as provas, em acusações   'falsas', a condição de Cúmplices e
Comandantes, em 'vítimas'!!!!!
E a  população ignorante e alienada, engole tudo.. Como é possível  isso?
Simples: o Judiciário paralítico entoca a maioria dos crimes,  na
Fortaleza da lentidão e da impunidade, a exceção do STF, que, só  daqui
a seis meses, na melhor das hipóteses, serão concluídos os  julgamentos
iniciais da trupe, diz o STF.
Parte dos delitos são  esquecidos, empacotados, prescrevem, com a ajuda
sempre presente, dos  TÓFFOLIS e dos LEVANDOWISKIS.
  (Some-se à estes dois:          Barroso, Teori Zawaski e Rosa Weber.)                                                       
A Lei protege os crimes e regulamenta a  própria desmoralização.
Jornalistas e formadores de opinião sentem-se  inúteis, pois a
indignação ficou supérflua. O que dizemos não se escreve, o  que
escrevemos não se finca, tudo quebra diante do poder da
mentira  desses últimos dois governos.
Sei que este, é um artigo óbvio, repetitivo,  inútil, mas tinha de ser escrito...

Está havendo uma desmoralização do  pensamento.  Deprimo-me:
Denunciar para quê, se indignar com quê?  Fazer o quê?'
A existência dessa estirpe de mentirosos está dissolvendo a  nossa língua.
Este neocinismo está a desmoralizar as palavras, os  raciocínios.
A língua portuguesa, os textos nos jornais, nos blogs, na TV,  rádio,
tudo fica ridículo diante da ditadura do lulo-petismo.
A cada  negação do óbvio, a cada testemunha, muda, aumenta a sensação
de que as  idéias não correspondem mais aos fatos!!!!!
Pior: que os fatos não são nada  - só valem as versões, as manipulações.
Nos últimos anos, tivemos um grande  momento de verdade, louca,
operística, grotesca, mas maravilhosa, quando o  Roberto Jefferson
abriu a cortina do país e deixou-nos ver os intestinos de  nossa
política.
Depois, surgiram dois grandes documentos históricos: o  relatório da
CPI dos Correios e a Denúncia do Procurador-geral da  república,
enquadrando os 39 quadrilheiros do escândalo do MENSALÃO. Faltou  o
CHEFÃO.
São verdades cristalinas, com sol a Pino.
E, no entanto,  chegam a ter um sabor quase de 'gafe'.
Lulo-Petistas clamam: 'Como é que o  Procurador Geral, nomeado pelo
Lula, tem o desplante de ser tão claro! Como  que o Osmar Serraglio
pode ser tão explícito e, como o Delcídio Amaral não  mentiu em nome do
PT ? Como pode ser tão fiel à letra da Constituição, o  infiel Joaquim
Barbosa ? Como ousaram ser tão honestos?'
Sempre que a  verdade eclode, reagem.
Quando um juiz condena rápido, é chamado de  exibicionista'. Quando
apareceu aquela grana toda, no Maranhão, a família  Sarney reagiu
ofendida com a falta de 'finesse' do governo de FH, que não  teve a
delicadeza de avisar que a polícia estava
chegando....
Mas  agora é diferente. As palavras estão sendo esvaziadas de sentido..
Assim  como o stalinismo
apagava fotos, reescrevia textos para contestar seus  crimes, o governo
de Lula, foi criando uma língua nova, uma neo-língua  empobrecedora da
ciência política. Uma língua esquemática, dualista,  maniqueísta, nos
preparando  para o futuro político simplista, que  está se consolidando
no horizonte.
Toda a complexidade rica do país será  transformada em uma massa de
palavras de ordem , de preconceitos  ideológicos movidos a dualismos e
oposições, como tendem a fazer o  Populismo e o Simplismo.

Não deixe de repassar é o  mínimo que podemos fazer diante de tanta  corrupção!
 

terça-feira, 15 de outubro de 2013

"Me desculpem, Professores"!!

"Fui eu quem partiu pra cima dos  Professores de cassetete em punho e distribuindo bordoadas para todos os lados"!! Esse pensamento, deve ter passado pela mente podre do policial que mostrou na sua página no facebook o cassetete quebrado, onde ele dizia "...foi mal fessor"!! Esse pobre degenerado não se deu conta de que sem os milagres que os Professores operam diuturnamente, seria impossível ele lograr êxito no concurso da Polícia do Rio! Milagres porque até pessoas como esse sujeito conseguem aprender alguma coisa que lhe servirá mais adiante. Muito emboa nenhum Professor espere reconhecimento por parte desses imbecis, ainda assim, por consciência do dever cumprido, fazem esses milagres acontecerem todos os dias em todos os cantos do Brasil. Os mesmos Governadores, da Bahia ou do Rio, que mandam "descer a lenha" nos Professores, já precisaram desses Mestres. E certamente quem foi Professor desses moleques (Wagner, Sérgio Cabral e Eduardo Paes) e ainda está vivo, deve estar sentindo uma frustração sem tamanho! Certamente estarão muito tristes por verem que "seus projetos de homens" se transformaram nas frutas podres do cesto. Deve ser muito triste para um Professor ver um seu ex aluno trilhar certos caminhos. Por isso, Professores, eu lhes peço desculpas em vez de parabenizá-lo. Reconheço o meu grande erro e venho a público purgá-lo, na esperança de merecer o seu perdão amanhã. Sou culpado por ter votado numa pessoa que soube tão bem nos iludir, que soube tão bem nos devolver a euforia do "bota fora", à época, e hoje, envergonhado, reconheço que nunca nesse País as pessoas foram tão maltratadas, principalmente a mais nobre das classes. Certamente que os dois minutos que passei na cabine eleitoral, representaram aquele cassetete quebrado nas costas ou na cara de um Professor. Por conta desse meu gesto tão pequeno e rápido, vejo a educação caminhar para o abismo total, para não ficar tão destoante da Saúde e da Segurança Pública. Professores, sinceramente, me desculpem, se puderem!!

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

A "Pingueira" que me venceu!

Chuva... Ah!!! Como é bom! Quanto alívio e esperança traz para o mundo. Principalmente se esse mundo é o Nordeste, tão castigado pela estiagem d'água e de bons políticos!! Mas "quando Deus quer é assim": chove a noite toda. Tomara que pras bandas de Mairi e outros municípios que sofrem com a estiagem ela tenha passado nem que saiba "para um dedim de prosa"! Os nordestinos do interior certamente ajudariam a florescer os maravilhosos frutos da próxima colheita, com a "água" que sempre corre pelos seus rostos como cahoeiras desenfreadas, de tanta felicidade em dias de chuva. No Nordeste o único "tanque" que nunca seca são os olhos do seu povo: se tem chuva, tem lágrimas no rosto sofrido e marcado pelos sulcos da "erosão" de anos de sol e sofrimento; se falta chuva, tem lágrimas abrindo novas "erosões" na face castigada e riscada pela dor; se tem comício com promessa de acabar a seca, tem nova lágrima de esperança que se renova por todo o sempre; se a promessa não é cumprida, e nunca foi, nova lágrima de desgosto por ter sido, novamente, ludibriado por doutores tão indiferentes ao sofrimento alheio...!! Assim é a vida do nordestino. Por isso bendigo a chuva que caiu em Salvador a noite toda. Só tem um "porém": morar em casa de telha sem forro tem suas compensações, como quando vemos uma bela moça com uma blusa semi transparente sem fazer uso do "califon": é colírio para os olhos e frescor para a alma, como o frescor produzido pela casa de telha sem forro, muito embora nos dois casos possa aparecer um "cisco" e nublar tão belas visões. Há também, na casa de telha, o inconveniente da necessidade de retelhamento constante. O vento e alguns gatos boêmios, às vezes tiram as telhas do lugar, deixando buracos por onde passam os raios de sol e lua. Por onde também passam, em dias ou noites chuvosos como esta última, algumas goteiras. Acordei com o barulho inconfundível (toc) de um pingo d'água no colchão. Esperei..., nada. Foi só um pingo, pensei. "Toc... Toc"...! Acendi a luz e vi o colchão molhado e imediatamente veio-me a recordação de moleque quando mijava na cama e D. Matilde me pegava de jeito. Botei uma vasilha plástica em cima da cama como todo mundo faz. Apaguei a luz e... "toc"! O barulho não era de pingo d´água em vasilha! Levantei novamente e a goteira estava "passeando" pelo meu colchão novo que só paguei a primeira pestação. Apanhei uma panelinha de alumínio e posicionei no lugar da pingueira. Fui dormir. Minutos depois..."toc", "puf"! Como a chuva às vezes ficava muito forte, notei que a pingueira-mãe havia chamado a prole para brincar no meu colchão novo. Fui ao armário que também comprei fiado, apanhei tudo que restava de vasilha plástica e panelinha de alumínio e distribui sobre a cama. Deu certo: o colchão parou de ser "incomodado" mas eu tive de ficar sentado até amanhecer. Daí liguei o computador e resolvi contar pr'ocês o preço que se paga por morar numa casa de telha sem forro, apesar de fresquinha no verão. Ah! Ia-me esquecendo: não faltaram ciscos caindo do telhado. Como a jovem de blusa transparente, é bonito de se ver. Mas o ônus que se paga às vezes é muito grande.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

O "Português" que não entende Português!

O Governo brasileiro, num passe de mágica, resolveu o problema da Saúde do povo com o programa fantástico Mais Médicos!! Vi hoje em Salvador, mais exatamente nas proximidades do Hospital Jorge Valente, um Outdoor com as fotos de dois médicos(??), dando conta de que esses profissionais foram contratados ou enviados para o município de Dais D'Ávila, região metropolitana de Salvador. Bom, já temos dois médicos nesse município, que supomos, tenha uma população esclarecida e articulada. Pelo menos imaginamos. Mas, como fazer se enviarem médicos, aliás, ESCRAVOS CUBANOS, para as regiões que realmente necessitam até mesmo de um Técnico de Enfermagem? "Mas a medicina de Cuba é referência mundial!!!", você pode até dizer, como ouvi hoje de uma colega. Quando indagada onde ela tinha visto essa informação, me respondeu que "a Diretora é que falou"!! As pessoas não têm nem a decência de formar uma opinião. Mesmo que equivocada, seria, enfim respeitada, por ser uma opinião pessoal. Não!! É mais fácil ser papagaio e reproduzir o que os outros dizem! Quando, uma pessoa que está fazendo faculdade,  vai desenvolver sua capacidade crítica? Como faremos para os pilantras do poder perderem a "teta"? Quando um beneficiário do Bolsa Família ou Bolsa Presídio se rebelar? Estive pensando numa pessoa da roça, da minha região mesmo, com seu filho num posto de saúde para ser consultado por um médico português, por exemplo. Vocês acham que tudo daria certo por que nossos idiomas são perfeitamente fáceis de entender por serem iguais. Não? Pois é: imaginem a confusão que poderia acontecer. Vamos imaginar o atendimento de uma mulher com um menino na "cacunda", como costumam fazer as mães da roça.
Diálogo hipotético..., mas que pode se realizar:
Médico português: "Pois não, de quem é o atendimento, a RAPARIGA ou o PUTO?"
Mãe: "RAPARIGA é a puta que li pariu, seu corno véio!! Inda bem num chegô e já vem defamano a gente!! E meu fio num é PUTO não!! PUTO deve ser vosmicê e seu pai, seu fio d'uma égua!! Ah! meu marido aqui pá le lascá a peixeira no bucho...!!"
Médico: "Calma, calma!! Se estás a ficar nervosa, fica lá atrás daquela BICHA para ser atendida, ô pá!!"
Nisso, quando aponta, um cidadão tipo "armário de Jatobá" acha que é com ele. Aí parte para cima do "Dotô" e o manda para o Hospital Luis Eduardo Magalhães, de Mairi. Duvidam que isso possa acontecer por conta das diferenças das Línguas? Vamos explicar porque o suposto médico apanhou inocente:
RAPARIGA, que pra nós da Bahia é "Mulher Dama", "Puta" mesmo, lá, em Portugal,  é SENHORITA!!
PUTO, que pra nós é o "macho da puta", lá é MENINO, GAROTO!! E BICHA, que pra nós da Bahia e pro resto do Brasil é "Viado", "Xibungo", "Baitola", "Pederasta" e mais recentemente "Gay", lá na "Terrinha" nada mais é do que FILA! Por isso o Dotô mandou a SENHORITA e seu GAROTO ficaram lá atrás, no fim da FILA!! Mas aí o médico já havia sido atropelado. Uma pequena ilustração do quanto o Governo brasileiro se preocupa com nossa saúde:


Mulher indígena dá a luz em jardim após ser expulsa de hospital por não falar corretamente o idioma


Mulher indígena dá a luz em jardim após ser expulsa de hospital por não falar corretamente o idioma

Com dores de parto , Irma veio para o Centro de Jalapa Diaz de Saúde , quando ainda era noite, acompanhada pelo marido. A clínica estava parcialmente parada, porém teria uma equipe de emergência. Então para os poucos que estavam trabalhando disse-lhes que estava prestes a dar à luz. A paciente relatou que estava a horas tendo contrações e estava completamente dilatada.

Os médicos fizeram -lhe algumas perguntas , mas não a atenderam argumentando que a  indígena não fala espanhol perfeitamente e que não a compreenderam. Ou que , como havia sido assistido por parteiras durante a gravidez , eles não tinham certeza do que estava acontecendo. Como era, eles decidiram que não entendia e ignorou o óbvio : a mulher precisava de ajuda.

Irma López Aurelio esperou mais de duas horas. Tentou obter o apoio de enfermeiros e pessoal administrativo , mas ninguém a internou, ou se quer deu-lhe atenção.

Assim, nas primeiras horas da quarta-feira passada , quando o sol tinha acabado de sair , foi para o jardim do centro de saúde , e lá, sem assistência , deu à luz a uma criança de 2 quilos 400 gramas, só então a socorreram .

A polêmica
Um cidadão que estava no local tirou uma foto do que aconteceu, logo após o parto . Ele a vê de cócoras mulher e criança na grama, ainda ligado pelo cordão umbilical.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

O Sobrenome "SILVA"!

Eu passo a ideia de rapaz pobre, de vida sofrida, que passou fome, que teve de lutar contra todas as intempéries da vida, inclusive a eterna saúde fragilizada. Junte ainda o discurso politicamente correto de defesa da Natureza. Se eu jogar esse perfil, aliado a uma carinha sofrida, de sorriso pequeno, sem graça, na mídia e se tiver por trás um publicitário escroto, tô eleito!! Foi assim com o Lula duas vezes, foi assim com a Dilma que subiu por conta do prestígio do Lula, e poderá ser assim com a Marina. Na eleição passada ela "tirou fino". O que me impressiona é que Dona Silva que tanto critica o revanchismo e o chavismo que, segundo ela, instalaram-se no Brasil via PT, não tenha pensado duas vezes antes de colocar seus seguidores da tal Rede, embrulhado-os nela própria e jogado no lixo! Deve ter pensado que seria duro ter de esperar mais quatro anos para sentir a provável volúpia que o Poder proporciona. Nem pensou que deveria ter um  mínimo de decência, ética e respeito pelos seus companheiros agora órfãos. Considerando mais um fracasso rumo ao Planalto, o que fará? Desfiliar-se-á do partido do Eduardo Campos? Fundará a "Esteira", (kkkkkk) já que a Rede não funcionou? Parece que a decadência o o retorno ao seu lugar de origem é questão de tempo. Com essa ganância de Poder custe o que custar, está cada vez mais distante e igual ao Lula. Nas eleições passadas eu orgulhosamente votei nela!! Acho que vou parar de me sentir "orgulhoso" ao votar: com a primeira eleição do Lula foi assim. Também me senti orgulhoso. Deu no que deu. Votei "orgulhosamete" na Marina e agora vejo o erro que cometi. É..., vou deixar o orgulho de lado e votar noutros sobrenomes. De "Silvas" eu já estou cheio!

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Pará: A injustiça da Justiça!!

Lembram do caso daquela menor que ficou presa com 20 homens na mesma cela no Pará? Pois é: a Juíza que mandou prendê-la por pouco não assume a Vara da Infância e da Juventude!!! Pode? Durante 26 dias a menor era estuprada de 5 a 6 vezes por dia. Dá prá imaginar?

03/10/2013
às 18:56 \ Direto ao Ponto

A juíza que assinou o decreto de prisão da menina estuprada na cadeia por 20 machos esteve a um passo de assumir a principal Vara de Crimes contra Crianças do Pará

clarice
Durou menos de 24 horas a ideia de instalar a juíza Clarice Maria de Andrade na Vara de Crimes contra Crianças e Adolescentes de Belém. No decreto publicado nesta quarta-feira, a desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento atribuiu a promoção ao “critério do merecimento”. Baseado no critério da sensatez, o Tribunal de Justiça do Pará acaba de revogar a premiação injustificável.
Foi Clarice quem assinou, em 23 de outubro de 2007, o auto de prisão em flagrante da menor L.A.B., encarcerada durante 26 dias numa cela da cadeia de Abaetetuba ocupada por 20 homens. Tinha 15 anos, menos de 40 quilos e um metro e meio de altura. Foi estuprada incontáveis vezes, teve cigarros apagados em seu corpo e as plantas dos pés queimadas enquanto procurava dormir. Acusação: tentar furtar um telefone celular.
Conheça em detalhes a anotação mais vistosa no currículo da magistrada que pune furtos de telefones celulares com temporadas no inferno.






03/10/2013
às 18:45 \ O País quer Saber

Os algozes da menina estuprada na cadeia do Pará estão livres. Ela desapareceu

Publicado em 30 de julho de 2013
PARA-PRISAO-5-460x341
BRANCA NUNES
Em 21 de outubro de 2007, a menor L.A.B. foi presa em Abaetetuba, no Pará, sob a acusação de tentar furtar um telefone celular. Tinha 15 anos, menos de 40 quilos e um metro e meio de altura. Levada para a delegacia da cidade de 130 mil habitantes, a quase 100 quilômetros de Belém, passou os 26 dias seguintes numa cela ocupada por mais de 20 homens. Durante todo o tempo, o bando de machos serviu-se à vontade da única fêmea disponível. Estuprada incontáveis vezes, teve cigarros apagados em seu corpo e as plantas dos pés queimadas enquanto procurava dormir. Alguns detentos, aflitos com as cenas repulsivas, apelaram aos carcereiros para que interrompessem o calvário. Os policiais preferiram cortar o cabelo da adolescente com uma faca para camuflar a aparência feminina. A rotina de cinco ou seis relações sexuais diárias foi suspensa apenas nos três domingos reservados a visitas conjugais. O tormento só acabou com a intervenção do conselho tutelar, alertado por uma denúncia anônima.

Mate a Língua... E seu Povo!!

Já havia comentado sobre esse artigo do Augusto Nunes. Agora o republico para que vocês, principalmente educadores, avaliem a rota de colisão a que se destina nosso Português e sua Norma Culta. Aliás, o certo seria dizer  "destinando"! Porque é isso que está acontecendo: estão levando nossa bela Língua para o lixo!


13/05/2011
às 18:16 \ Direto ao Ponto

Os livro mais interessante estão emprestado

PUBLICADO EM 13 DE MAIO DE 2011
A frase reproduzida no título do post parece ter sido pinçada de alguma discurseira de Lula. Não foi. Mas os autores do livro didático “Por uma vida melhor”, chancelado pelo MEC, decerto se inspiraram na oratória indigente do Exterminador do Plural para a escolha de exemplos que ensinem aos alunos do curso fundamental que  o s no fim de qualquer palavra é tão dispensável quanto um apêndice supurado. O certo é falar errado, sustenta o papelório inverossímil.
A lição que convida ao extermínio da sinuosa consoante é um dos muitos momentos cafajestes dessa abjeta louvação da “norma popular da língua portuguesa”. Não é preciso obedecer à norma culta em concordâncias, aprendem os estudantes. Isso porque “o fato de haver a palavra os (plural) já indica que se trata de mais de um livro“. Assim, continuam os exemplos, merece nota 10 quem disser ou escrever “nós pega o peixe”. E só elitistas incorrigíveis conseguem espantar-se com a medonha variação: “Os menino pega os peixe”.
“Muita gente diz o que se deve e o que não se deve falar e escrever tomando as regras estabelecidas para norma culta como padrão de correção de todas as formas linguísticas”, lamenta um trecho da obra. Por isso, o estudante que fala errado com bastante fluência “corre o risco de ser vítima de preconceito linguístico”. No Brasil Maravilha que Lula inventou e Dilma Rousseff vai aperfeiçoando, professores que efetivamente educam não passam de “preconceituosos linguísticos”. Haja idiotia.
“Não queremos ensinar errado, mas deixar claro que cada linguagem é adequada para uma situação”, alega Heloísa Ramos, uma das autoras da afronta à inteligência e à sensatez. Em nota oficial, o MEC assumiu sem ficar ruborizado a condição de cúmplice. “O papel da escola”, argumentam os acólitos de Fernando Haddad, ” não é só o de ensinar a forma culta da língua, mas também o de combater o preconceito contra os alunos que falam linguagem popular”.
A professora Heloísa sentiu-se insultada com a perplexidade provocada pelo assassinato a sangue frio da gramática, da ortografia e da lucidez.  “Não há irresponsabilidade de nossa parte”, ofendeu-se. Há muito mais que isso. Há um crime hediondo contra a educação que merece tal nome, consumado com requintes de cinismo e arrogância. O Brasil vem afundando desde janeiro de 2003 num oceano de estupidez. Mas é a primeira vez que o governo se atreve a usar uma obra supostamente didática para difundi-la.
Poucas manifestações de elitismo são tão perversas quanto conceder aos brasileiros desvalidos o direito de nada aprender até a morte, advertiu o post reproduzido na seção Vale Reprise. As lições de idiotia endossadas pelo MEC prorrogaram o prazo de validade do título: a celebração da ignorância é um insulto aos pobres que estudam.
A Era da Mediocridade já foi longe demais.

"O SAMU melhorará o ensino", segundo Dilma!!!

Meus amigos, ter de levantar às duas da madrugada porque o colega de quarto não nos deixa dormir, tem suas compensações. Primeiro ato é ligar o lap top à internet (felizmente funcionando) e pesquisar. Passando pelo site da Veja, na coluna do Augusto Nunes, encontrei um artigo escrito por Celso Arnaldo falando dos discursos absolutamente prolixos da Presidente Dilma. Alguns dos trechos, além de prolixos, são patéticos. Vamos a alguns trechos com "sabias" explicações a respeito, inclusive do programa Mais médicos e a importante contribuição que o SAMU dará ao ensino...Ensino??? Segundo Dilma, sim!

"...Uma de suas maiores dificuldades, no campo da saúde, tem sido falar do antigo e valoroso Samu, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência ─ nome que, até ela assumir a Presidência, provavelmente evocava-lhe uma das estrelas aquáticas do SeaWorld.
Num de seus primeiros discursos examinando o sistema de saúde pública que dá gosto de ficar doente, ela resumiu a importância da sigla:
“Nós temos o Samu. Porque o Samu tem desempenhado no Brasil um papel fundamental, que é juntá toda a rede e olhá onde que tem disponibilidade e onde que a criança, ou o adulto, no caso, deve ser levado”
Ou seja: o Samu é um serviço de ambulância que leva o paciente para um hospital onde possa ser atendido".

"...
Esta semana, os oráculos de tanta sabedoria foram as rádios Nordeste Evangélica AM e 96 FM, do Rio Grande do Norte. E uma única resposta de cerca de três minutos, fragmentada a seguir, equivale a um laudo de morte encefálica.
A repórter questiona a presidente: além de mais médicos, existem planos de equipar as unidades de saúde do interior de estado, que é o que mais interessa aos entrevistadores, com um mínimo de infraestrutura? A Dra. Dilma faz um prognóstico que dá ainda mais gosto de ficar doente:
“Existe, sim, Tereza, existe. Nós estamos investindo tanto na reforma como na ampliação de postos de saúde, como também na construção de novos. A melhoria dos existentes é fundamental. Se você tem uma estrutura dada, uma infraestrutura dada, você tem… antes de você pensar que você vai ampliar, você tem de melhorar e ampliar essa estrutura”.
Ou seja: mesmo o que é já ótimo pode ser melhorado.
O doente abriu os olhos, resfolegou, mas não sentiu firmeza e voltou a requerer cuidados. Mas a Dra. Dilma insiste no tratamento incipiente de choque:
“Essa é uma questão fundamental para nós: primeiro você melhora e amplia, e paralelamente, você constrói novos, mas tem de manter o que você tem”.

Reparem essa:

"...
Ok, Dra, mas como estão os sinais vitais do paciente?
“Ao mesmo tempo, nós estamos construindo 17 UPAs… construindo, não, desculpa, tem hoje aqui 17 UPAs. Dessas 17 UPAs, que são importantes, 4 existem, 2 em Mossoró, uma em Natal e uma em Macaíba, e 13 estão sendo construídas, e serão cada vez mais… e isso permitirá melhorar cada vez mais o ensino”.
UPA lá, lá ─ melhorar o ensino? Mudando de assunto, por onde anda o Samu? Nas palavras encorajadoras da Dra. Dilma, já foi convocado, para “juntá toda a rede e olhá”:
“Para você ter UPAs, é importante que você tenha o Samu. Por que é? Porque o Samu, ele leva as pessoas para onde tem disponibilidade de leitos no tratamento de uma emergência, e depois, se é mais grave, ele transporta para o hospital”.
O Samu da Dra. Dilma faz mais piruetas que a quase homônima criatura do SeaWorld. Primeiro, a ambulância leva os doentes para um estranho lugar ─ onde se tratam emergências em leitos hospitalares, embora não seja um hospital. Se a emergência for grave ─ e no Brasil de Dilma até as emergências são saudáveis ─ aí o Samu vai bater à porta de um hospital de verdade, pressupondo que miragens de branco existam em todos os municípios brasileiros.
Não ficou claro? Ninguém explica Dilma melhor que a Dra. Dilma, que, em sua tese de doutoramento, defendeu a ideia de que pronto atendimento e emergência médica são a mesma coisa:
“Porque a cadeia é assim: primeiro, o posto de saúde, onde você faz o atendimento preventivo, o básico, mede a pressão, vê como é que está a situação do diabetes, controla o remédio etc. Depois você tem um serviço de emergência e de urgência que é a UPA, que é uma Unidade de Pronto Atendimento, que você pode tratar uma emergência assim: a pessoa teve um início de um infarto, você pode começar a tratar na UPA. Agora… e aí ela só vai para hospital quando é caso, de fato, de internamento duradouro”.
Ok, Dra., mas o Samu fica na porta da UPA esperando o paciente saber se é um princípio de infarto ou um infarto duradouro? A resposta é tão clara quanto o azul de metileno:
“Então, o Samu, essas ambulâncias, elas são essenciais, elas que te permitem levar de um lugar para outro”.

Dilma reclama de Obama... Mas tem moral pra isso?

Folha Política: Governo já tem acesso aos dados de usuários da Int...: Quando fornecemos nosso dados a qualquer empresa que seja, exigimos dela - ou pelo menos deveríamos - que mantenha em sigilo aquelas inf...

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Policial ordinário forja flagrante!!



"Cultura Nordestina" III

A cachaça é Meropéia
Tá triste é Acabrunhado
O bobo é Apombalhado
Sem qualidade é Borréia
A árvore é Pé de Pau
 
Caprichar é Dar o Grau
Mercado é Venda ou Bodega
Quem olha tá Espiando
Ou então, Tá Curiando
E quem namora Chumbrega
Coceira na pele é Xanha
E molho de carne é Graxa
Uma pelada é um Racha
Onde se perde ou se ganha
Defecar se chama Obrar
 
Ou simplesmente Cagar
Sem juízo é Abilolado
Ou tem o Miolo Mole
Sanfona também é Fole
E com raiva é Infezado
Estilingue é Balieira
Prostituta se diz Quenga
Cabra medroso é Molenga
O baba-ovo é Chaleira
 
Opinar é Dar Pitaco
Axila é Suvaco
Se o cabra for mau, é Mala
Atrás da nuca é Cangote
Adolescente é Frangote
É assim que a gente fala
Lugar longe aqui é Brenha
Conversa besta, Arisia
Venha, ande, é Avia
Fofoca é também Resenha
O dado aqui é Bozó
Um grande amor é Xodó
 
Demorar muito é Custar
De pernas tortas é Zambeta
Morre, Bate a Caçuleta
Ficar cheirando é Fungar
A clavícula aqui é Pá
Um mal-estar é Gastura
Um vento bom é Frescura
Ali, se diz, Acolá
Um sujeito inteligente
Muito feio ou valente
É o Cão Chupando Manga
Um companheiro é Pareia
Depende é Aí Vareia
 
Tic nervoso é Munganga
Colar prova é Filar
Brigar é Sair no Braço
Lombo se diz Espinhaço
Matar aula é Gazear
Quem fala alto ou grita
Pra gente aqui é Gasguita
Quem faz pacote, Embala
Enrugado é Ingilhado
Com dor no corpo, Engembrado
 
É assim que a gente fala
O afago é Alisado
Um monte de gente é Ruma
Quer saber como, diz Cuma
E bicho gordo é Cevado
A calça curta é Coronha
Sujeito leso é pamonha
Manha aqui é Pantim
Coisa velha é Cacareco
O copo aqui é Caneco
 
E coisa pouca é Tiquim
Mulher desqualificada
Chamamos de Lambisgóia
Tudo que sobra é de Bóia
E muita gente é Cambada
O nariz aqui é Venta
A polenta é Quarenta
Mandar correr é Acunha
Azar se chama Quizila
A bola de gude é Bila
Sofrer de amor, Roer Unha
Aprendi desde pivete
Que homem franzino é Xôxo
 
O cara medroso é Frouxo
E comprimido é Cachete
Olho sujo tem Remela
Quem não tem dente é Banguela
Quem fala muito e não cala
Aqui se chama Matraca
Cheiro de suor, Inhaca
É assim que a gente fala
 
Pra dizer ponto final
A gente só diz: E Priu
Pra chamar é Dando Siu
Sem falar, Fica de Mal
Separar é Apartá
Desviar é Ataiá
E pra desmentir é Nego
Se estiver desnorteado
Aqui se diz Ariado
E complicado é Nó Cego
Coisa fácil é Fichinha
Dose de cana é Lapada
Empurrar é Dar Peitada
E o banheiro é Casinha
Tudo pequeno é Cotoco
Vigi! Quer dizer, por pouco
Desde o tempo da senzala
Nessa terra nordestina
Seu menino, essa menina,
É assim que a gente fala."

"Cultura Nordestina" II

Aqui, valer é Vogar
E quem não paga é Xexeiro
Quem dá furo é Fuleiro
E parir é Descansar
Um rastro é Pisunhada
A buchuda é Amojada
 
O pão-duro é Amarrado
Verme no bucho é Lombriga
Com raiva Tá Com a Bixiga
E com medo é Acuado
Tocar de leve é Triscar
O último é Derradeiro
E para trocar dinheiro
Nós falamos Destrocar
Tudo que é bom é Massa
O Policial é Praça
Pessoa esperta é Danada
 
Vitamina dá Sustança
A barriga aqui é Pança
E porrada é Cipoada
Alguém sortudo é Cagado
Capotagem é Cangapé
O mendigo é Esmolé
Quem tem pressa é Avexado
Sandália é Alpercata
A correia, Arriata
Sem ter filho é Gala Rala
O cascudo é Cocorote
 
E o folgado é Folote
É assim que a gente fala
Perdeu a cor é Bufento
Se alguém dá liberdade
Pra entrar na intimidade
Dizemos Dar Cabimento
Varrer aqui é Barrer
Se a calcinha aparecer
Mostra a Polpa da Bunda
 
Mulher feia é Canhão
Neco é pra negação
Nas costas, é na Cacunda
Palhaçada é Marmota
Tá doido é Tá Variando
Mas a gente conversando
Fala assim e nem nota
Cabra chato é Cabuloso
Insistente é Pegajoso
 
Remédio aqui é Meisinha
Chateado é Emburrado
E quando tá Invocado
Dizemos Tá Com a Murrinha
Não concordo, é Pois Sim
Estou às ordens, Pois Não
Beco do lado é Oitão
A corrente é Trancilim
Ou Volta, sem o pingente
Uma surpresa é, Oxente!
 
Quem abre o olho Arregala
Vou Chegando, é pra sair
Torcer o pé, Desmintir
É assim que a gente fala