terça-feira, 23 de abril de 2013

O "Colunista" Internacional!

É sempre bom quando algum patrício da gente se destaca na imprensa internacional, de forma positiva, é claro! Inda mais quando um dos maiores jornais do mundo abre espaço para esse patrício escrever mensalmente... (lembra algum trocadilho?), uma coluna. E receberá dólares por isso! O contrato já foi assinado! Tem apenas um "senão": depende do patrício que recebe tal convite. Nesse caso específico, o novo contratado do The New York Times receberá "mensalmente" uma quantia que não foi divulgada, para escrever sobre governabilidade, ações de combate à pobreza, dentre outras questões. Quero crer que o tema "ações de combate à pobreza" renderá pelo menos um 20 anos de coluna. Isso se  o novo contratado quiser contar tim tim por tim tim como se deve fazer para combater a pobreza, principalmente sua e dos seus! Aí escreverá por décadas a fio. O problema é que esse nosso "honorável" patrício nunca se lembra ou sabe de nada...!! Como, então, escrever o que certamente seriam algumas memórias? Por outro lado, o The New York Times contratou UM patrício e não a equipe de redatores que escreveu o maravilhoso(??) enredo "..., O filho do Brasil"! Se em oito anos de mandato conseguiu escrever apenas algumas palavras num tosco bilhete (já mostradas aqui da coluna do Augusto Nunes, de veja.com) atropelando quase todas as regras gramaticais, como assumir uma coluna mensal? Aí, só pagando a alguém... Êpa!! Eu disse isso? Será que vem por aí o Mensalão Gringo? Como tem nas cédulas de dólares a inscrição "in God we trust" (Confiamos em Deus), Acho que deveríamos mandar pro New York Times algo como: " No "cumpanheiro" nóis LIKE mais num BELIEVE"!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário