quinta-feira, 14 de março de 2013

No Brasil, ser desonesto é legal!!

Leiam essa matéria e me digam se é ou não um prêmio à desonestidade, picaretagem e outras safadezas mais!! Ora, só é acionado judicialmente para pagar dívidas trabalhistas quem DEIXA de cumprir com as obrigações para com os funcionários, é óbvio! A União, Estados e Municípios, caloteiros contumazes, têm nos Precatórios um mecanismo sensacional para "empurrar com a barriga" o pagamento de seus débitos trabalhistas. Podem, quando efetivamente condenados, diluir essa dívida em até 15 anos! Segundo alguns Ministros do STF o cidadão pode levar até 85 anos para receber uma dívida dessas! O Presidente do STF, acertadamente fala que o Precatório JÁ é uma ação julgada. Portanto, o devedor foi condenado a pagar sua dívida. Com a brecha do Precatório, ele pode tornar a ficar devendo aquilo que deveria pagar imediatamente. É mais ou menos assim: Fui condenado, após dezenas de anos interpondo recursos, a pagar uma dívida trabalhista que tenho com você. Aí, abre-se à minha frente a possibilidade de transformar essa dívida em Precatórios e assim me beneficiar da emenda constitucional 62 de 2009 que permite o parcelamento em 15 (novos) longos anos!! Claro que esse "eu" são a União, os Estados ou os Municípios! Até quando quem trabalha vai ser sacaneado nesse País? Quando inverteremos essa situação ou, quando acharemos um mecanismo que faça a Justiça ser célere e não permita tantos adiamentos das sentenças? Por que quem faz essa merda de País crescer é tão humilhado diuturnamente? A resposta é: no dia que os brasileiros deixarem de ser bananas e assumirem a condição de Homens e Mulheres guerreiros isso acaba. Não adianta tentar fazer revolução por redes sociais ou outras baboseiras. Isso só serve para meros desabafos, quando muito. Temos de ter um pouco da estupidez dos árabes e a coragem dos nossos "hermanos" argentinos e chilenos para sairmos às ruas dando o peito à carabina! Lembram das "Mães da Praça de Maio" na Argentina? Apanharam, foram humilhadas, mas venceram! E nós, com essa "cidadania de prostituta" onde se um se der bem, os outros que se danem, aonde vamos? Com nossa permissão e omissão vamos ficar remoendo sentimentos no Facebook ou Twiter da vida. Isso não é muito pouco para quem está tão indignado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário