quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Nobres Vereadores, ao trabalho!!

E começou a guerra... Ou melhor, os trabalhos legislativos de 2013! Assisti hoje à segunda sessão da Câmara de Vereadores de Mairi do início ao fim. Destaco alguns pontos que considero de suma importância:
1 - O comportamento moleque do vereador Roque Nilson, que pelo visto e se deixarem, será a tônica dos seus pronunciamentos ao longo desses quatro anos;
2 - A postura do vereador Pororó que se manteve centrado e garantiu não entrar nessa seara de picuínhas e prometeu votar a favor do povo;
3 - As duas falas do vereador Alan que confesso, me surpreendeu: sempre em tom de alerta ao Executivo manteve-se numa postura de legislador que cumpre a função de fiscalizar e até de orientar o Executivo sobre os caminhos que o poder máximo do município almeja trilhar. Nunca tinha ouvido esse vereador em pronunciamentos completos e fiquei contente com a sua atuação. Mostrou-se amadurecido e está, a meu ver, colocando a sua experiência a favor do bom andamento dos trabalhos da Casa Legislativa e do próprio Executivo. Ao contrário do esclarecido e galhofeiro Roque, também do seu partido o PMDB, o vereador Alan usa a serenidade e a razão, como ele mesmo disse, nos seus pronunciamentos. Achei, como membro da oposição, um vereador com atitudes elegantes. Dou parabéns ao Alan, como já o fiz com Pororó;
4 - O experiente político e atual vereador também da oposição, Dr. Tadeu, foi outro que conclamou seus pares, como insistentemente fez o Presidente Jenó, a deixarem o bate-boca desnecessário e se concentrarem nas pautas de votação. Voz tranquila de quem sabe que o contribuinte não é para ser desprezado, Dr. Tadeu lamentou, como Alan, a não aprovação por parte da situação, das emendas apresentadas aos projetos votados e aprovados hoje. Segundo ele, tais emendas seriam para "melhorar os Projetos" que têm influência direta na vida do funcionário público municipal. Outro que merece os parabéns!
5 - É inadmissível o desrespeito com que o vereador Roque trata seus pares e a platéia!! No seu primeiro discurso ele atirou para todos os lados como uma metralhadora nas mãos de psicopata. A tônica é o velho e abominável modelo de agressões e frases chulas típicas desse senhor e que desvia totalmente o foco das discussões, no caso de hoje os dois projetos do Executivo. Quando se referiu ao Projeto que trata da contratação emergencial de pessoal, ponderou que se o cidadão "é irmão de fulano, vai ganhar R$10.000,00!! Se é cunhado de beltrano, vai ganhar R$5.000,00!! Se tem a coxa grossa(!!), vai ganhar R$20.000,00!!"..., voltando ao velho modelo de fazer dos ouvidos da platéia presente e dos ouvintes das rádios que transmitem a sessão, verdadeiros penicos. Absolutamente dispensável e sem base as falas histéricas desse vereador. E o paradoxo é que depois de tantas "considerações" desfavoráveis ao Projeto ele votou a favor!! Alguém entende essa "neura"? E ele tem a memória curta. Não faz muito tempo ele próprio convenceu o seu tio fantoche a apresentar um projeto criando o tal Departamento de Cultura, com o claro intuito de abrir cargos de confiança e empregar os seus. É a crença de que brasileiro não tem memória. No final, acabou tomando duas sonoras vaias dos presentes o que foi recebido com o seu tradicional e inoxidável sorriso cínico, de quem sabe, como ninguém, se comportar como um autêntico macaco de auditório!! Felizmente, dos onze vereadores essa é apenas uma voz a grasnar sozinha!


                                                     




Nenhum comentário:

Postar um comentário