quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Mais blindado que o "Caveirão"!!

O que ainda falta para esse moleque ir fazer companhia aos seus comparsas na cadeia?


A entrada em campo de Okamoto avisa que o caso Rose é de altíssima periculosidade

No cartão de visitas, Paulo Okamoto é apenas presidente do Instituto Lula. As anotações no prontuário informam que é muito mais que isso. É o mais íntimo parceiro e o tesoureiro particular do chefe supremo da seita, o pagador de contas da família Lula e, fora o resto, o embaixador plenipotenciário incumbido de blindar o amigo ─ a qualquer preço ─ quando as coisas se tornam especialmente perturbadoras.

Foi Okamoto, por exemplo, quem colocou (ou tentou colocar) um ponto final na história muito mal contada do dinheiro que o PT emprestou a Lula (veja o post no Vale Reprise  http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/a-folha-corrida-do-carregador-da-mala/). Foi ele quem garantiu (ou tentou garantir) o silêncio de Marcos Valério. Foi ele quem entrou em campo quando a mulher do operador do mensalão ameaçou revelar alguns dos segredos sobre o mensalão que o marido continua guardando.

Foi Okamoto o escalado para negociar a mudez de Rosemary Noronha. Se faltava a prova definitiva de que o caso é de altíssima periculosidade, agora não falta mais.

FONTE: Coluna do Augusto Nunes -  Revista Veja (http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/a-entrada-em-campo-de-okamoto-avisa-que-o-caso-rose-e-de-altissima-periculosidade/)












A entrada em campo de Okamoto avisa que o caso Rose é de altíssima periculosidade

No cartão de visitas, Paulo Okamoto é apenas presidente do Instituto Lula. As
anotações no prontuário informam que é muito mais que isso. É o mais íntimo parceiro e o tesoureiro particular do chefe supremo da seita, o pagador de contas da família Lula e, fora o resto, o embaixador plenipotenciário incumbido de blindar o amigo ─ a qualquer preço ─ quando as coisas se tornam especialmente perturbadoras.

Foi Okamoto, por exemplo, quem colocou (ou tentou colocar) um ponto final na história muito mal contada do dinheiro que o PT emprestou a Lula (veja o post no Vale Reprise http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/direto-ao-ponto/a-folha-corrida-do-carregador-da-mala/). Foi ele quem garantiu (ou tentou garantir) o silêncio de Marcos Valério. Foi ele quem entrou em campo quando a mulher do operador do mensalão ameaçou revelar alguns dos segredos sobre o mensalão que o marido continua guardando.

Foi Okamoto o escalado para negociar a mudez de Rosemary Noronha. Se faltava a prova definitiva de que o caso é de altíssima periculosidade, agora não falta mais.

FONTE: Coluna do Augusto Nunes - Revista Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário