quinta-feira, 23 de agosto de 2012

O "Bronze de Mentirinha"

Volta e meia alguma publicação da revista americana Forbes nos presenteia com alguns nomes de brasileiros que se destacam no mundo das finanças, como o ex presidente Lula que, segundo a revista, tem um patrimônio avaliado em 2 bilhões de reais!! Os outros presidentes militares morreram pobres ou quase, sendo que alguns precisaram vender chácaras e cavalos de raça para efetuarem reformas nos apartamentos que tinham. (Revista Veja de 08 de agosto/12). Vale lembrar que esse plural é para o conjunto de ex presidentes militares: cada um ficou com um simples apartamento ou uma simples chácara. E olhem que eram os "temidos" militares!! Agora, na última edição, a conceituada revista de finanças coloca nossa presidenta em 3º lugar na lista das mulheres mais poderosas do mundo: 1º a Primeira-Ministra Alemã Angela Merkel, 2ª a Secretária de Estado Americana Hillary Clinton e em 3º e honroso lugar nossa presidenta!!! O engraçado é que a revista fala de economias que estão crescendo infinitamente mais que a nossa como China, Rússia e Africa do Sul e ainda assim a revista coloca Dilma como poderosa. Não dá pra entender como um crescimento pífio do PIB (meio a um e meio por cento) pode ultrapassar Países com 9 ou 12% de crescimento. Deve ser mais uma das múltiplas competências da nossa Presidenta "medalhista". Tudo depende do ponto de vista: para mim a Dilma é a mais poderosa do mundo, sem dúvida: conseguiu jogar no lixo de uma só vez todas as Universidades e Escolas Técnicas Federais, além de outras categorias de suma importância para o País, a exemplo das Polícias Federal e Rodoviária Federal. A revista ainda afirma que nossa presidenta conseguiu equilibrar crescimento e desigualdade social. Ainda falou que metade da população brasileira está na classe média!! É a mais pura inverdade, visto que se metade da população estivesse realmente na classe média, somando-se às classes média-alta e alta, não a teríamos como presidenta de zorra nenhuma. Essa classe média dita por ela seria, no mínimo, politizada. E aí adeus Lula, Dilma, Palocci, Genoíno, Dirceu, Wagner, Pelegrino e outros tantos. Não sei se vocês repararam na logomarca da República: aquela que pomposamente está escrita nos banners e nos cartazes afixados em órgãos federais: "BRASIL, PAÍS RICO É PAÍS SEM POBREZA". Alguém pode me dizer quem foi o poeta/gênio que num momento de sublime inspiração criou essa "redundância de muletas"? Alguém consegue imaginar que um País rico tenha pobreza? Qual a maior riqueza de uma Nação? Certamente que todos os pesquisadores e sociólogos do mundo dirão que "é o seu povo!" É óbvio!! Partindo desse pressuposto, como um País pode ser rico se não por seu povo? Reafirmo que a Dilma é a mais poderosa do mundo: no mesmo instante que ela substituiu o slogan do Lula "BRASIL, UM PAÍS DE TODOS" pela redundância e ainda assim mantém 70% da população "comendo" literalmente na sua mão com os Bolsas Miséria e tem 70% de aprovação...!! Vejam o detalhe: 70% sobrevivem com a ajuda do Governo Federal. Coincidentemente a presidenta tem 70% de aprovação popular!!! Só rindo. Agora, a Forbes tenta nos convencer de que essa governante diminuiu sensivelmente as desigualdades sociais a ponto de afirmar que metade da população foi elevada à  Classe Média!! Isso é, no mínimo paradoxal, pra não dizer estúpido. Nas últimas Olmpíadas de Londres, as medalhas de bronze muito nos honraram. Já essa que a Forbes deu a Dilma...

Nenhum comentário:

Postar um comentário