quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Não ficou barato!!

No "olho por olho, dente por dente", alguém saiu com um certo topete ridículo chamuscado. É o que dá aliar-se com cretinos! Quer saber, são iguais mesmo!!



O TROCO DO PARAGUAY


Os Estados Unidos vieram ao Paraguai e comprovaram que tudo o que foi feito está totalmente em conformidade com a Constituição do Paraguai. O Paraguai não perdeu tempo!
Vai entrar para a área de influência dos USA comercialmente e, além disso, deverá permitir que os americanos instalem uma base militar em seu território, pois  muitos anos os USA querem uma base junto do “ Aquífero Guarani”, a maior reserva de água doce potável do mundo, e que abrange parte do Paraguai, Uruguai, Argentina e quase toda a região sul do Brasil, mais parte de Minas, Mato Grosso do Sul, Goiás, e a região da Serra Dourada junto de Brasilia. Assim fica comprovada a incomPTência da presidenta que deveria ter pensado em tudo isso antes de fazer a burrada de se meter nos assuntos internos do Paraguai.

A diplomacia brasileira quando era mais competente seguia dois principios básicos: a) não intervenção em assuntos internos dos outros, b) autodeterminação dos povos ( cada povo tem o direito de escolher o caminho que seguirá).
Os atuais diplomatas e a “presidANTA” parecem não ter feito a lição de casa, ou pior,  não conhecem a estratégia histórica do Itamaraty, que vem desde o Barão do Rio Branco e outros grandes homens que por lá estiveram. Que pena!!!!!
A “presidANTA” agora está preocupada com as consequências de sua barbeiragem, ao impor a suspensão do vizinho estratégico Paraguai do Mercosul. A presidanta fez do jeitinho brasileiro(jeitinho pilantra): para colocar o “Tirano” Hugo Chavez no Mercosul!

O Troco do Paraguai foi muito mais depressa do que se poderia esperar... (da página do Claudio Humberto) 03/07/2012 | 00:00
O Livre comércio com EUA é opção para o Paraguai.
O troco paraguaio pode ser devastador para o futuro do próprio Mercosul: correr para o abraço, assinando com os Estados Unidos um acordo de livre comércio.
Assinar esse acordo é um velho sonho paraguaio que conta com a simpatia norte-americana. 
O Paraguai pode, enfim, aprovar a base dos EUA: questão controversa há anos no Paraguai.
A instalação de uma base militar no país poderá agitar as eleições marcadas para abril.
Suspenso da Unasul e do Mercosul, além de abrir caminho para alianças econômicas com a Europa, China e EUA, o Paraguai cederia espaço estratégico na fronteira da Tríplice Aliança, “reduto terrorista”, segundo os americanos.
O Mercosul vetava qualquer discussão sobre o tema.


(Será bom reenviar para seus amigos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário