quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Beco sem saída

O Augusto Nunes, de Veja, na sua coluna Direto ao Ponto, buscou essa fala do atual Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, em 2008, perto de tomar posse como Secretário Geral do PT. E agora?


08/08/2012
 às 13:26 \
 Direto ao Ponto

José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça: ‘Teve pagamento ilegal de recursos para políticos aliados? Teve. É ilegal? É. Temos de punir quem praticou esses atos’

Pendurado com o cliente Marcos Valério no quarto andor da procissão  dos perjuros, o advogado Marcelo Leonarto repetiu no Supremo Tribunal Federal a ladainha que Márcio Thomaz Bastos ─ podem chamar de God que ele atende ─ ensinou aos bacharéis do mensalão: “Ninguém dá notícia de compra ou pedido de compra de voto de deputado, apesar das 300 testemunhas ouvidas na instrução criminal”.
Serve o atual ministro da Justiça? Então, vamos lá. Em 16 de fevereiro de 2008, às vésperas da posse no cargo de secretário-geral do PT, o então deputado federal José Eduardo Cardozo foi entrevistado pelo jornalista Otávio Cabral para as páginas amarelas de VEJA. Sobre o mensalão, disse o seguinte:
“Vou ser claro: teve pagamento ilegal de recursos para políticos aliados? Teve. Ponto final. É ilegal? É. É indiscutível? É. Nós não podemos esconder esse fato da sociedade e temos de punir quem praticou esses atos.”
Cardozo é ministro da Justiça desde janeiro de 2011. Nunca desmentiu o que disse. Nem poderia, a menos que resolvesse discutir com um gravador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário