quinta-feira, 16 de agosto de 2012

A Cruz Vermelha Pede Socorro!

Fiz ontem uma postagem - O Fim da Picada - relatando a roubalheira na Cruz Vermelha brasileira, denunciada pela revista Veja de 08 de agosto. Fiquei tão indignado com a situação que não os informei das cifras e jagadas envolvendo o Sr. Walmir Moreira Serra Júnior, Presidente da Cruz Vermelha brasileira e sua irmã Carmem Serra, controladora da filial da entidade no maranhão. A seguir, passo as informações detalhadas da bandalheira.
*2011  -  A CV brasileira organiza três grandes campanhas nacionais de arrecadação:
               1) Para as vítimas dos deslizamentos na região serrana do Rio com 35.000 desabrigados;
               2) Para a Somália, País africano devastado por guerras civis, e
               3) Para o Japão que sofreu terremoto com tsunami, no norte do País.
Os recursos arrecadados nessas campanhas, segundo a Veja, certamente não chegaram aos seus destinatários. As doações desses três casos foram enviadas para contas no Banco do Brasil de São Luis;
* 2010  -  Após assumir o escritório da Cruz Vermelha de Petrópolis, no Rio, a Sra. Letícia Del Ciampo constatou as irregularidade, reuniu muitos documentos e entrou com duas ações no Ministério Público estadual, sendo uma ação contra a Cruz Vermelha da cidade serrana e outra contra a nacional. E foi aí que Letícia descobriu que nenhum centavo foi enviado para Petrópolis e que todo montante arrecadado foi parar nas contas do BB de São Luis do Maranhão. Também descobriu desvios em outras áreas: ambulâncias novas que deveriam servir à região nunca apareceram e as antigas estão impossibilitadas de rodar por falta de manutenção. (isso me lembra o HDLEM de Mairi!!!) As investigações de Letícia trouxeram ainda indícios de irregularidades num convênio firmado com o Governo do Distrito Federal (aí dá medo!!) com o objetivo de passar a administração de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) em Brasília. Sabe o Samu 192? Pois é: as UPAs são unidades que fazem o pronto atendimento da população e, em casos mais graves é efetuada a transferência do paciente. O valor repassado à Cruz Vermelha-Petrópolis em 2010 foi de R$3,7 milhões de reais ADIANTADOS mas não prestou qualquer serviço até agora. Está sendo cobrada na justiça. A conclusão da Sra. Letícia é que "a Cruz Vermelha brasileira está cometendo crimes contra a humanidade. Desde que assumi o cargo, o que mais ouvi foram pessoas dizendo que catástrofes são ótima oportunidade para ganhar dinheiro!!" E então, acharam pouco? Vale lembrar que a CV do Japão recebeu R$ 164.000,00 enviados pela Cruz Vermelha de São Paulo. Vamos ao Rio Grande do Sul. Lá também tem irregularidades: O escritório do RGS fora contratado para gerenciar um hospital em Balneário Camboriú (SC) e uma CPI apontou desvios da ordem de R$1,5 milhão que foram parar aonde? Acertou quem disse "nas contas secretas do Maranhão!!!" Certa a resposta!!
A revista teve acesso a uma lista de empresas e bancos que fizeram doações para os desabrigados fluminenses, cerca de R$1.500.000,00. Só que a diretora executiva da Cruz Vermelha carioca diz não ter visto a cor do dinheiro!!! Transcrevo um trecho no rodapé de uma foto da Somália:

"VÍTIMAS LESADAS - A tragédia retratada na tragédia dos deslizamentos na região serrana do Rio, na fome na Somália e no terremoto seguido de tsunami no Japão: cumprindo seu papel de prestar apoio e serviços em situações de emergência, a Cruz Vermelha do Brasil pediu e recolheu doações, mas nem mesmo os conselheiros da organização conseguiram ter acesso às contas."

Para fechar com chave de ouro: existe uma comissão fiscal na Cruz Vermelha brasileira que deu um prazo final para que o sumiço do dinheiro fosse explicado. E aí, com uma "tacada de mestre", Moreira Serra EXTINGUIU esse órgão fiscalizador!!
Tem mais: 83 milhões de reais foi quanto uma empresa de consultoria cobrou para intermediar o aluguel de parte do terreno onde fica o edifício-sede da organização, no Rio. Segundo a revista, a tal empresa de consultoria tem vida numa minúscula sala num prédio em Olinda!!! Tão longe, né?
Tá bom prá você, amigo brasileiro?


Nenhum comentário:

Postar um comentário