domingo, 29 de julho de 2012

Lobinha, Raposa, Picareta... Escolha!

Essa eu não vou comentar...!



Estamos ferrados com os nossos políticos!!! 

 Assunto: Essa deputada Lobão INCRIVEL - A FARRA COM O DINHEIRO PÚBLICO


"É Fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal forma que, num dado momento, a tua fala seja a tua prática " ( Paulo Freire)
FAZER O QUÊ! ENQUANTO EXISTIR CAVALOS SÃO JORGE NÃO ANDA À PÉ.

REPASSANDO...
Recebi isso ontem e ainda não estou acreditando...


E para quem acredita que o Brasil é realmente uma democracia, eu digo que isto aqui não passa de uma capitania hereditária, mambembe daquelas bem furrecas e caras .
O povão vai votar, mas permanecem no poder sempre os mesmos e seus herdeiros.
A velha da foto, que mais parece um traveco decadente, é a deputada Nice Lobão. Nada mais do que a mulher do senador e sinistro Edson Lobão e mãe do Senador lobão filho.
A véia piloto de provas de vassoura tirou nada menos do que 82 licenças médicas só no ano de 2011, e dos 101 dias de trabalhos na câmara ela apareceu em 19.
Mesmo licenciada e afastada ela continua recebendo seus vencimentos em média de R$ 100.000,00 ao mês e mais R$ 470.000,00 em verbas diversas.
Uma baba de 1.670.000,00 para quem trabalhou efetivamente 19 dias em 2011. Ou (+-) R$ 88.000,00 por dia trabalhado.
A família Lobão está fazendo o pé de meia as custas de eleitores burros que ainda votam sem entender para que serve uma eleição. E a imoralidade, a farra do dinheiro público, e a bandalheira continuam correndo soltas no país do futebol.
Da maneira que vai o Brasil não aguenta o repuxo sem quebrar a banca, o que se desvia, se rouba se superfatura, e o que se paga em salários exorbitantes para político vagabundo fazer de conta que trabalha é uma imoralidade. E com a situação econômica mundial a pocilga não segura o rojão.
Tem que fechar esse congresso urgentemente. Temos que começar do zero com leis mais inteligentes e menos corporativas, pois de democracia só temos a "obrigação" de votar porque do resto é feudalismo, hereditariedade e muita ditadura disfarçada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário