terça-feira, 24 de abril de 2012

Agressão ao José Serra

Lembram da campanha à Presidência da República última, onde o Serra é atingido por algo no Rio de Janeiro? Pois bem, vejam o que diz o Augusto Nunes sobre o episódio:


21/10/2010
 às 16:47 \ Direto ao Ponto

O mandante do crime acusa a vítima

“Nenhum candidato em primeiro, segundo ou terceiro lugar nas pesquisas tem direito de mentir da forma descarada com que o PSDB mentiu ontem”, voltou a mentir Lula nesta quinta-feira no Rio Grande do Sul.  Baseado num vídeo do SBT que mostra um dos momentos da agressão sofrida no Rio por José Serra,  o presidente que abandonou o emprego para virar animador de comício decidiu que nem existiu a ofensiva brutal das milícias do PT.
Além do que parece uma bola de papel, resolveu o Beato Lula, nada mais foi atirado contra Serra e seus aliados, ninguém tentou acuar o adversário. O cínico vocacional fez de conta que não viu as cenas de boçalidade explícita documentadas por fotos e vídeos, nem ouviu falar do corte na cabeça da  repórter Mariana Gross, da TV Globo, atingida por uma pedrada. Ele é capaz de dizer, sem ficar ruborizado, que o ferimento foi causado por Fernando Henrique Cardoso. Faz parte da herança maldita.
O paraíso dos delinquentes federais impunes gerou um chefe de governo que, reduzido a chefe de façção, trata a lei, a verdade e a decência a pontapés. Ao fim de oito anos, a Era Lula fez do coração do poder um viveiro de vigaristas. A discurseira em Porto Alegre reafirma que, para o presidente da República, o elogio do ódio e da violência é só um instrumento eleitoral. O espetáculo do cinismo não pode parar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário