sábado, 25 de fevereiro de 2012

Com água e com sede!!

Todos lembram do sufoco de alguns dias atrás, quando a nossa água desapareceu das torneiras e a conta não falhava: todo mês estava lá!! Devem se lembrar de um fato onde um amigo de Pororó ouviu da representante do órgão (ir)responsável pelo abastecimento de água onde disse textualmente "se vire e vá falar com Jesus...!!" Eu publiquei o fato em postagem anterior. Outro motivo teria sido uma obra de junção de linhas de abastecimento que, ao começar a chover, foi interrompida aos 6 kms de construção, sob a alegação de que "não precisa mais. Já começou a chover!" Não posso afirmar que esse fato seja verdade mas, com tantos absurdos acontecendo... Pois bem: a água está caindo com certa regularidade. Mas continuamos com sede!! Eu sei de fazendas que aos animais não é dada uma água  como a que estamos recebendo. Estamos pagando por água "in natura", bombeada sabe Deus de onde e sem a menor condição de consumo humano e sem  nenhum tipo de tratamento. E mesmo se recebesse continuaria inservível para o consumo humano.  Tente lavar sua roupa ou tomar um banho!! O pior é que parece que  vai continuar assim até que as nossas cisternas se encham. Aí eu pergunto: prá que queremos uma água cara que não serve sequer para lavar roupa ou tomar banho? Para que serve uma  água que não se pode beber, sem ter a impressão que bebeu "água de bacalhau?" Melhor dispensar a incompetente e  exploradora Embasa e partir para o mutirão das cisternas. E é claro que é possível!! Estamos ou não recebendo água salobra, suja e imprestável? Se é assim passemos a consumir novamente a água dos tanques de outrora, como sempre fizemos!! Ah! Mas tem a história das contaminações dessas águas de tanques!! Bobagem! Pega uma amostra da água "tratada" da Embasa e leva num laboratório... É bom ficarmos ligados porque esse ano tem eleição e daqui a pouco é a vez da eleição estadual. Não quero confirmar que, além de não ter memória,  o povo brasileiro também não tem vergonha na cara!! 

A Bronca do Filósofo!

Essa eu vi na Internet. Para vocês verem que até os Santos, no caso, São Pedro,  cometem erros!!




LULA CONVERSANDO COM CONFÚCIO


 
Lula morreu e foi para o Céu... (SÓ ESSA JÁ VALEU A PIADA!!!!)
 
Chegando lá, após breve entrevista, São Pedro recomendou que ele ficasse quinze dias na ala dos filósofos, para aprimorar sua cultura, já que tratava-se de um ex-presidente... 
 
No dia seguinte, preocupado com a decisão que tinha tomado, São Pedro foi até a ala dos filósofos e, pela fresta da janela, surpreendeu Confúcio conversando com Lula. 
 
O velho sábio estava com uma péssima aparência, mais amarelo que nunca e, profundamente irritado, dedo em riste, gritava com Lula. 
 
- Olha Lula, é a última vez que repito: 
 
- Platão não é aumentativo de prato; 
 
- Epístola não é a mulher do apóstolo; 
 
- Eucaristia não é o aumento do custo de vida; 
 
- Cristão não é um cristo grandão; 
 
- Encíclica não é bicicleta de uma roda só; 
 
- Quem tem parte com o diabo não é diabético; 
 
- Quem trabalha na Nasa não é nazista; 
 
- Annus Domini nada tem a ver com o cú do Papa; 
 
- E meu nome é Confúcio ... Cumpanhêro Pafúncio é a PUTA QUE PARIU...!
 
 

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Os Mensageiros do Mal

É absolutamente triste  parar em frente à Tv  e assistir, repetidas vezes, o "Âncora" de um programa sensacionalista pedir a repetição de imagens horrendas onde um monte de selvagens parte para a agressão física apenas pelo prazer de provocar distúrbio nas festas!! Pior que esses idiotas que vão às festas para brigar são os imbecis que, por trás câmeras de Tv insitam essa turba de desordeiros. Casualmente hoje, por volta das 17:20hs, estava num posto de saúde de Mairi e a tv ligada num tal de Brasil Urgente Bahia. O apresentador, ou mercador da miséria humana, pedia ao seu "diretor" que colocasse no ar cenas de brigas "mais calientes", porque as que estavam sendo mostradas, segundo o sujeito, eram "chochas, coisa de criança"!! O que pensará uma cabeça ôca pelas drogas ou uma personalidade em formação diante de tal pedido? Certamente acharão que terão de provocar verdadeiros estragos para assim ficarem famosos, pelo menos no péssimo programa que vi hoje à tarde. As cenas "chochas" e "de criança", eram os grupos de babacas na avenida brigando sem motivo aparente, ao som de música de péssima qualidade e que estimula a violência, pois têm suas letras voltadas à agressão física e moral principalmente das mulheres. Todo mundo vai às ruas pedir paz, pede paz nos trios, nos camarotes, nos Sambódromos, nas Tvs, Rádios, Internet, enfim, em todos os lugares se pede PAZ, menos no tal Brasil Urgente Bahia onde um cretino faz questão de mostrar a selvageria do carnaval de Salvador. O que deixaria esse idiota satisfeito? Vários corpos sem vida na avenida, várias pessoas esfaqueadas e com o sangue escorrendo pelas ladeiras da cidade? Esse visual deixaria de ser uma "cena chocha" certamente, para esse cidadão. Também não sei como pessoas com um mínimo de bom senso dão ibope a exploradores da miséria e decadência humana, como o faz esse "homem deTelevisão!" Quanto mal gosto!! Quanto lixo ainda teremos que ver?                   

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O Grande Show!!

É assim que defino o espetáculo produzido pelas Carêtas de Mairi!! Excepcional mesmo! Cada um que teve a intenção de se inscrever no Concurso de Carêtas caprichou no visual, na animação e na originalidade. Tinham as outras Carêtas que só queriam se divertir sem a preocupação de ganhar o concurso. E isso faz com que nossa cidade a cada ano se inspire, SOZINHA, para superar todas as dificuldades e fazer uma brincadeira realmente linda de se ver e rir. Ontem foi o dia da originalidade, sem dúvida: desde a "Bananeira Andante", ao "Licurizeiro" com enxerto de goiaba, ao "Jornal Andante", o Robô de papelão, a Pirâmide que detestava sol com sua sombrinha no topo para protegê-la, a dupla que ficou em 3º lugar por dar uma satirizada em Tereza Cristina a vilã da novela Fina Estampa, etc. Até um Professor Pardal com seu invento de isopor que fazia sua engenhoca funcionar, provavelmente  à custa de baterias, imagino eu. O melhor  é que sua invenção funcionou perfeitamente até o final do concurso! Nota dez! Fiquei um pouco triste quando vi, ainda cedo por volta das 14:00   ou 14:30hs, uma fantasia bem original e bem acabada: um jovem envolto inteiro em papel alumínio com calça, saiote, chapéu e tudo. Só papel alumínio. Estava bonito. O nosso amigo só não previu a "lua" que o fez passar mal antes do desfile e ter que tirar aquela indumentária toda. Aliás, tirar não, rasgar literalmente. O moço estava passando mal realmente. Além do calor produzido pelo material usado, por baixo ele vestia uma roupa de cor bem escura, piorando ainda mais a sua situação. Foi lamentável porque estava bem feito. Depois desse susto nosso amigo certamente vai usar a sua criatividade numa fantasia mais confortável. Aliás, esse conselho vale prá todo mundo: nesse período nossa cidade tem temperaturas elevadíssimas. Por isso, vamos com cautela e caprichar na escolha dos materiais. Outro bom momento foi duas Carêtas fantasiadas com palha de banana sêca:  ficou também muito legal e caprichado.  Me fez lembrar da série de programas exibidos pela TVE, Bahia Singular e Plural, em Nilo Peçanha, com o personagem Nêgo Fugidiu! Posso estar errado na cidade. Acho que essa manifestação é mesmo em Nilo Peçanha. Vi também a irreverência de algumas grávidas sendo que uma empurrava um carrinho de bebê com um "pequenino" dentro e a barriga "naqueles mundo", como diria minha mãe. Legal. Vi também dois verdadeiros atletas com suas roupas de Pierrot laranja e roxo e outro vermelho e preto. Mesmo debaixo daquele sol os dois não paravam de correr. E os vi em vários cantos da cidade no mesmo pique. Esses são atletas. Mas o ponto alto, ao meu ver, foi a criatividade, inteligência e preparo físico dos "Transformers!!" Por isso foi mais que merecido o 1º lugar! Sinceramente, pensei só ver algo do tipo nos Sambódromos do Rio de Janeiro e São Paulo. Lá sim, os artistas têm condições de criar à vontade: eles recebem muito dinheiro para isso. Aqui, apenas uns pedaços de madeira, papelão e muita inteligência fazem a diferença do espetáculo. Parabéns, portanto, ao grupo que fez esse belo trabalho. Para o ano sai melhor, se Deus quiser!!

A Grande Vitória!

É prá ficar muito orgulhoso, realmente!! Pedro e Joabe nos deram um grande presente. Fomos, enquanto município, notícia no Brasil e no mundo inteiro. Não há como não ter orgulho desses dois que, co9mo disse em postagem anterior, "amarrou os seus medos no mourão dos seus sítios" e botaram o pé na estrada. Tudo isso é fruto da determinação humana. Sem ela não conseguimos chegar além do nosso pequeno horizonte visual. Temos que descobrir o que há depois. E a persistência mostrou que há muito mais além do horizonte: sucesso e reconhecimento pelo belo trabalho de composição e interpretação. O mais legal de Porto Seguro, a grande campeã prá mim, é que o compositor faz um passeio enaltecendo os Estados e Regiões com suas características e, no final, faz todo mundo lembrar que tudo começou em Porto Seguro, justamente na terra natal dos dois! Muito legal mesmo. O que faltou para a rápida passagem dos meninos ser mais arcante foi, justamente, a omissão daqueles que teriam o dever de organizar uma recepção mais calorosa. Felizmente eles tem muitos amigos e esses não cruzaram os braços e os recepcionaram com todo calor humano. Volto a lembrar: nossos outros artistas como João de Sabino, Silvano, Bel, Zé Beté, Vila, Adernoel e Adonias e tantos outros bons de samba regional podem tranquilamente seguir esse exemplo. E é o que espero, sinceramente.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

O Psicoteste!!

Agora que o ano laboral vai começar de fato, após o Carnaval,  é melhor ficar esperto: quem for convidado para uma entrevista de emprego deve, em primeiro lugar, manter a calma. E como hoje é sábado de carnaval, resolvi aproveitar para não falar de coisas sérias e descontrair um pouco. A situação abaixo me foi enviada pelo querido amigo e "psicólogo" Zaca, de Maringá (PR).


Um sujeito está em uma entrevista para emprego.
O psicólogo dirige-se ao candidato e diz:
- Vou lhe aplicar o teste final para sua admissão.
- Perfeito, diz o candidato.
Aí o psicólogo pergunta:
- Você está em uma estrada escura e vê ao longe dois faróis
emparelhados vindo em sua direção. O que você acha que é?
- Um carro, diz o candidato.
- Um carro é muito vago. Que tipo de carro? Uma BMW, um Audi, um Volkswagen?
- Não dá pra saber né?
- Hum..., diz o psicólogo, que continua: Vou te fazer uma outra  pergunta:
- Você está na mesma estrada escura e vê, só um farol vindo em sua
direção, o que é?
- Uma moto, diz o candidato.
- Sim mas que tipo de moto? Uma Yamaha, uma Honda, uma Suzuki ?
- Sei lá, numa estrada escura, não dá pra saber (já meio nervoso).
- Um..., diz o psicólogo. Aqui vai a última pergunta:
- Na mesma estrada escura você vê de novo só um farol, menor que o
anterior. Você percebe que vem bem mais lento. O que é?
- Uma bicicleta.
- Sim mas que tipo de bicicleta, uma Caloi, uma Monark?
- Não sei.
- Você foi reprovado! - Diz o psicólogo.

Aí o candidato muito triste com o resultado, dirige-se ao psicólogo e fala:
- Mesmo eu não sendo aprovado achei interessante esse teste.

Posso fazer uma pergunta ao senhor, nessa mesma linha de raciocínio?
E o psicólogo satisfeito responde, claro que pode!
- O senhor está tarde da noite numa rua mal iluminada. Aí vê uma moça
com maquiagem carregada, vestidinho vermelho bem curto, girando uma
bolsinha, o que é?

- Ah! - diz o psicólogo - é uma puta.
- Sim, mas que puta? Sua irmã? Sua mulher? Ou a puta que te pariu?
 

Alerta aos maridos!!

Meus caros amigos, casados ou não, prestem atenção na situação abaixo descrita e cheguem à mesma conclusão que eu: definitivamente, ler na cama não é um hábito saudável! Principalmente quando se pega gosto pela leitura. Vejam se não estou certo, apesar da criatividade do sujeito!?



MARIDO FILHO DA PUTA:
 
 
 
Era um casal com cerca de 15 anos de casados.
Eles acabam de se deitar.
Ela se prepara para dormir, enquanto ele lê um livro.
De repente, a mão dele que estava livre (a outra estava segurando o livro) desliza carinhosamente pelo corpo de sua querida esposa até chegar ao veículo de prazer da mesma.
O marido acaricia suavemente a região por alguns segundos e finalmente pára.
Ela se vira para ele e pergunta:
- E aí! É só isso?
- Só isso o quê? - pergunta ele.
Ela responde:
- Ué! Você me acaricia por 5 segundos e depois pára.
- Você não acha que é muito pouco?
Ele se justifica:
- Ahh! Eu só queria molhar o dedo para virar a página....
   

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Orgulho de Ser Baiano!!

Meus caros, vejam o que esse jornalista gaúcho escreveu sobre a nossa maravilhosa Bahia. Pena que alguns déspotas a violentam tão descarada e impunemente...!!


NÃO QUERO SER BAIANO
Meu nome é Elilson Cabral, sou de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul chamada Capão da Canoa e estava cansado de ouvir falar dos baianos e de sua “Vasta Cultura”. Não suportava mais ouvir nos veículos de comunicação o quanto a Bahia era perfeita, suas praias paradisíacas, seus artistas infindos. Cansei de ouvir: Baiano não nasce, estréia.
Olhava pro rosto do povo Rio Grandense e via neles tanto ou mais “cultura” que nos baianos: a Bocha, a Milonga, a Guarânia, o chimarrão e não só as danças, ritmos ou indumentárias, mas toado sentimento que exalava do nosso cotidiano. “Cultura”, isso nós tínhamos, e tínhamos mais e melhor. Afinal, o que o mundo via na Bahia que não via em nós?
Resolvi então descobri o que é que a Bahia tem. Tirei dois anos da minha vida para conhecer a Bahia e toda sua “Cultura”, para poder mostrar pra o Brasil que existimos e que somos tão bons quantos qualquer outro brasileiro.
No dia 03 de outubro de 1999 desembarquei no aeroporto Luiz Eduardo Magalhães, e logo de cara, ao contrário de baianas com suas roupas pomposas e suas barracas de acarajé, dei de cara com um taxista mal humorado porque tinham lhe roubado o aparelho celular. Começava então minha árdua luta pra provar que baiano, como qualquer um outro brasileiro, nascia de um ventre e não de traz das cortinas.
Alguns quilômetros à frente, já estava tentando arrancar do taxista as informações que pudessem servir de base para minhas teorias, afinal eu precisava preencher uma série de lacunas sobre os baianos e suas “baianices”.
Seu Ivo, era como se chamava o simpático taxista, falava sem parar. Com uma voz de ritmo pausado e sem pressa para me explicar, ia ele contando-me toda história de Salvador e sua política:
- Ah! Essa política é uma “fuleiragem”. É sempre eles nos roubando e a gente votando nos mesmo sacanas que nos roubam.
Chamou-me a atenção como ele não media palavras para definir os seus governantes, mas, até então, nada na Bahia me encantara. Nada de magia, nada de beleza.
Chegando ao hotel onde ficaria durante esse período fui então programar minhas estratégias e resolvi logo ir ao local mais badalado da Bahia, O Pelourinho.
Chegando ao bairro, mais uma vez nada de surpresa. Casas antigas, pessoas e cabelos trançados, espichados, alisados, pintados, enfim, coisas da Bahia. Senti um cheiro muito forte de dendê (ao menos eu achava que era dendê), nunca sentira aroma igual.
Então avistei numa varanda pequena uma senhora e duas crianças que brincavam de aprender a fazer acarajé. Parei e fiquei olhando tentando colher informações para meu “dossiê”.
- Entra, seu moço!
Foi o que logo ouvi. Meio sem jeito fui logo pra perto do fogão. O cheiro era cada vez mais forte e envolvente.
- O senhor quer um?
- Claro!
Ia perder a oportunidade de comer a iguaria baiana mais famosa e poder dar meu parecer a respeito? Jamais.
Dei a primeira mordida e senti-me como se tivesse numa fornalha. Aquilo queimava, ardia e... pasmem ! Era muito gostoso. Tentava parar de comer, mas quanto mais tentava, mais me lambuzada com aquele recheio que eles chamavam de VATAPÁ. Delicioso!
Enfim a Bahia tem algo de bom, mais é isso que encanta na Bahia? Bem vou encurtar minha história para que vocês leitores dessa revista não fiquem entediados.
Passei dois anos viajando por toda Bahia, suas praias paradisíacas, ouvindo e vendo seus artistas, e saboreando de sua cultura e consegui chegar a um denominador comum. Consegui alcançar o tanto procurava: Enfim, os baianos não são melhores que nós gaúchos. Na realidade somo até mais civilizados que eles, porém, uma coisa nesses dois anos me chamou a atenção. Vou dizer-lhes qual foi.
Ao voltar para minha linda cidade no interior do Rio Grande do Sul senti-me como se estivesse pousado no meu planeta e logo escrevi um artigo pra uma revista falando da minha “descoberta”. Depois de publicada fique de bem comigo mesmo e com minha terra. Agora sim, estou leve.
Agora sim? Ainda não!
Passei os meus dias tentando entender porque sentia tanta falta da Bahia, porque sentia falta de meu vizinho Dorgival, do rapaz que passava vendendo sacolé, que eles chamam de ‘geladinho’, do João da barraca de água de coco, meu Deus porque esse vazio? Foi então que descobri o que é que a Bahia tem.
Sem pretensão de ofender aos meus, digo-lhes que, jamais verei nos sorrisos gaúchos a beleza da sinceridade baiana.
Jamais sentirei nas percussões de cá o pulsar dos meninos negros de pés descalços que “oloduavam” sem ter medo da dureza futura. Jamais terei no abraço de meus parentes o calor que sentia ao ser abraçado pela vendedora de cocada de araçá que toda tardinha teimava em insistir pra que eu comprasse mais uma. Jamais sentirei nos territórios daqui, o cheiro de dendê. Puxa, o dendê que nem mesmo sabia o seu cheiro e o reconheci assim, de pronto.
Queridos conterrâneos, na nação de lá eles andam descalços, mesmo os adultos, e não é por não terem calçados. Eles gostam de viver assim. A chuva não é apenas suprimento e fartura, é diversão. Quantas vezes corri pela chuva com o André, filho de Dona Zete, seguindo o caminho que ela fazia no meio da calçada.
Amigos, naquela nação os cabelos são como roupas, as roupas são como armas e as armas são os instrumentos que levam uma multidão para uma batalha que dura 7 dias e que sempre acaba em vitória para ambos os lados.
Uma cabaça é motivo de festa, um fio de arame motivo pra luta (de capoeira), dois homens juntos é motivo pra samba, pagode, e festa. E, pasmem queridos patrícios, eles trabalham, e muito,! No tabuleiro de cocada, na frente de um volante, com uma baqueta nas mãos, trabalham sim.
Não quero ser baiano! Sou gaúcho! Sou brasileiro! Mas nunca imaginei que conheceria um Brasil que jamais pensei achar, exatamente na Bahia, exatamente lá, do outro lado, na outra nação. Não quero me separar deles, não quero perder o direito de dizer que sou brasileiro e que tenho a Bahia como pedaço de mim. Não quero ser baiano, mas mesmo assim não consigo não ser.
Jamais saberia que seria necessário ir à Bahia para conhecer o Brasil.
Elilson Nunes Cabral Filho
Jornalista

De peito estufado!!

É assim que todo mairiense deve se sentir: de peito estufado pelo orgulho que nos deram Pedro e Joabe! O feito desses dois nos dão a certeza de que podemos muito mais do que imaginamos. Podemos ir além da porteira do sítio ou da porta da nossa casa na cidade: podemos alcançar o mundo! Assim eles fizeram: deixaram o medo amarrado no mourão do curral dos seus sítios em São Bento das Lages e partiram. A vontade de mostrar o que de bom a pessoa produz,  leva o homem a lugares antes imaginados como inatingíveis. Qual nada!! Duas vozes bem afinadas, um cavaquinho bem tocado e algumas letras muito inspiradas podem tudo! Podem inclusive mostrar a outros conterrâneos que o simples nunca deixou de ser apreciado e às vezes devorado pelos críticos. Já temos músicas e músicos elaboradas e elaboradores demais! Estamos cheios de músicas as quais não conseguimos entender direito, justamente por serem por demais "trabalhadas". E falo também como músico! O velho e magnífico Raul Seixas tinha uma música com apenas uma estrofe, mas que faz o ouvinte atento viajar longe. Espero que com a  conquista dos meninos outros bons sambadores como João de Sabino e seu Grupo, Silvano, Bel, Zé Beté, Vila, Adonias e seu parceiro de Várzea da Roça se estimulem e na próxima edição do Expo Samba lá estejam inscritos. São bons e merecem ser divulgados. Para tal basta um pouco da determinação de Pedro e Joabe. Talento não lhes falta, certamente. Beleza!!! Parabéns garotos!! Vocês mostraram, de vez, "o que é que o Baiano tem!!" Uhhuuu! Mairi foi destaque no Bom Dia Brasil, da Rede Globo e desta vez foi pelo sucesso de dois filhos seus bons de samba e não porque o banco foi assaltado!! "Tamo miorano!!""

http://youtu.be/xdgeHJYb89w

Gato por lebre

O trabalho é salutar, sabemos disso. Principalmente o chamado "trabalho honesto"! Esse tem de ser estimulado desde cedo. Se não podemos colocar nossos filhos para aprenderem a trabalhar, que então os ensinemos pelo exemplo. Mas hoje vi um exemplo de trabalho honesto duvidoso: Fui ao Mercado Municipal pela manhã e me deparei com um sujeito cabeludo, barba por fazer há alguns meses, roupa absolutamente suja, com um microfone a la Silvio Santos, anunciado num som de qualidade duvidosa, as maravilhas medicamentosas de algumas pomadas, óleos e outras coisas mais. Na sua "tenda" improvisada ao lado de um Chevrolet Caravan ano... só Deus sabe, tão feioso quanto o dono, várias cabeças de peixes enormes e pintadas de preto, dando maior dimensão ao ar lúgubre daquele ambiente. É lamentável que um cidadão tenha que apelar para esse tipo de atividade comercia (curandeirismo) para ganhar o pão de cada dia. O pior é que o nordestino prefere comprar um unguento desses vendidos por esses "mascates" do que comprar um medicamento nas farmácias. Primeiro testam essas "beberagens". Se não der certo, aí sim, buscam Dr. Tadeu ou Dr. João Neto. O que não sabem é do risco que correm comprando essas "fórmulas milagrosas". Imaginem que ouvi o cidadão fazendo o chamado, com voz caprichada: "Venham todos os "titio", todas as "titia", os "papai", as "mamãe", os "vovô", as "vovó", os "cidadão" e as "cidadoa!" Aí, eu que estava caminhando, parei de sopetão, feito burro empacador: Escutei novamente o chamado e novamente a repetição: ..."os cidadão" e as "CIDADOA"... Deus do céu, não se esperava que o moço falasse corretamente a sua língua! Aliás, quantos de nós a falamos? Ainda mais depois desse maldito acordo ortográfico "feito nas coxas" que tivemos recentemente. Não! Esse não é o problema: todos entendemos perfeitamente que o Raizeiro quis dizer "cidadã"! O grande risco é não sabermos QUEM, COMO, ONDE E QUANDO tais remédios foram fabricados! Se o "farmacêutico" que os vendia mais parecia um mendigo...!! E o ambiente no qual foram produzidos, era adequado? Quem me garante que o "laboratório" do eremita não é sua própria Caravan antiga? Gente, estamos lidando com coisa séria! Nossa saúde tem de ser mais bem cuidada! Não devemos comprar nada que tenha procedência duvidosa, sob o risco de nos envenenarmos e aí sim, darmos muito trabalho ao HDLEM, ao Dr. Tadeu e ao Dr. João Neto. Já não basta a nossa carne?Convenhamos: o hospital e esses dois médicos já têm trabalho demais, não acham? Lembram dos saneantes (desinfetantes, amaciantes, q-bôa, etc) de fabricação caseira e multicoloridos vendidos na nossa cidade de porta em porta? Pois é: são a mesma coisa. Ou seja, tão perigosos quanto as garrafadas e pomadas dos Drs. Raiz de plantão. Vamos ficar ligados!!

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

O Baiano merece!!

Leiam abaixo a matéria que uma colega me enviou, tendo como fonte o jornal A Tarde. É inadimissível que um moleque carioca faça com a Bahia o que esse (des)governador está fazendo!! Depois de provar do próprio veneno (vide greve de 2001) e alegar que "a folha de pagamento do Estado não suportaria tal acréscimo...", doou, como todo bom homem "desprendido", R$12.000.000,00 (doze milhões) para a escola de samba Portela, da sua terra natal! É bacana fazer farra com o dinheiro dos outros. Pelas contas do jornal A Tarde, cada "deputaiado" baiano custa R$5.300.000,00 (cinco milhões e trezentos mil reais) por ano aos cofres dessa prostituta rica chamada Bahia, tão explorada por todas as espécies de gigolores. Pelas minhas contas, cada malfeitor desses leva R$460.000,00 (quatrocentos e sessenta mil reais) mais ou menos, para manter o tal "Gabinete". Agora, no "Carnaval Popular" da Bahia, alguns blocos anunciam os gigolores sertanejos (??) que vão animar seus trios. Bem feito! Quem manda ser tão deslumbrado?! "Vai chorar é?" "Vai chorar é?" Como diz o grande Jessier Quirino, "ô coisa prá se dizer benza ó Deus!!!" Vejam matéria abaixo:


Por que os policiais invadiram a Assembléia Legislativa da Bahia?


(   ) Porque lá tem muito deputado ladrão e a polícia deve ir para os
locais infestados por ladrões.


(   ) Porque é para lá que o Estado manda o dinheiro que deveria ser
utilizado para a prestação dos serviços públicos.


(   ) Porque é um lugar público sem qualquer tipo de utilidade e a ocupação
deste espaço não causaria qualquer impacto negativo na vida dos baianos.


(   ) Porque é o melhor lugar da cidade para estar sitiado e passar muito
tempo enclausurado já que há muita comida, bebida, cadeiras caras e
confortáveis, carros de luxos, jornais e revistas à vontade, internet
rápida, ar condicionado sem bactérias e fungos, dinheiro nas gavetas, nos
armários, nas meias, nas cuecas, dinheiro á vontade para gastar com amigos,
e o melhor de tudo: não precisa trabalhar.


(   ) Todas as alternativas acima estão corretas e se o dinheiro público
tivesse sido utilizado para a melhoria da prestação dos serviços públicos a
situação não teria chegado até onde chegou. O governador Jaques Wagner é
responsável por isso porque mandou mais dinheiro para quem não necessita e
não deu a devida atenção à remuneração dos policiais. Os deputados também
são responsáveis, eles só querem gozar do dinheiro público sem qualquer
tipo de prestação de serviços que corresponda ao que se gasta com eles. E
nós, baianos e brasileiros, somos responsáveis pela nossa passividade
diante de tudo isso. Chega de assistir televisão, chega de futebol e
carnaval, *precisamos de educação de qualidade e bons serviços públicos. *

“O governador Jaques Wagner autorizou um repasse de *R$ 22,5 milhões* para
suplementação do orçamento da Assembléia Legislativa da Bahia. Com um
orçamento de *R$ 303 milhões* a Assembléia Legislativa gastou mais do que o
previsto. Segundo o presidente da Assembléia, deputado Marcelo Nilo (PDT),
dos recursos autorizados para suplementação *R$ 17,5 milhões* são para
cobrir o reajuste dos deputados. Além disso, o governador concedeu mais *R$
5 milhões*, recursos que, segundo Nilo, são insuficientes  para cobrir o *rombo
de R$ 39 milhões.* “Precisamos de mais *R$ 17 milhões* para fechamos as
contas”, afirmou Marcelo Nilo.
Cada deputado estadual da Bahia custa por ano R$ *5.300.000,00 (cinco
milhões e trezentos mil reais para não fazer
nada)”                                                             *Fonte:
Jornal A Tarde, 12/10/2011.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

A greve, a adesão e os grevistas

Estamos acompanhando pela TV e outras mídias, os percentuais de adesão dos policiais militares também no interior do estado. Em alguns lugares a grande maioria está aquartelada ou dentro dos limites de seus batalhões. Essa é a forma pacífica de reivindicar. Já em Salvador, vejo imagens que não deveriam ser creditadas àqueles que têm a obrigação ou papel de  coibi-las: quebra-quebra, carros tomados de assalto para ficarem atravessados em avenidas, grupos encapuzados em 12 ou 15 motos, com garupa e todos encapuzados, de arma em punho, obrigando os comerciantes a fecharem seus estabelecimentos sob a ameaça de voltarem, tiros a esmo, enfim, atos dignos de moleques. Certamente que esse comportamento desprezivel não reflete nem de longe as diretrizes da  Polícia Militar baiana. Ora, se temos moleques dentro da nossa própria família, por que também não numa empresa ou corporação? Bom, voltando à adesão dos PMs ao movimento, informaram-me que Mairi, minha querida cidade, teve adesão de 100% (Cem por cento) doaA seu efetivo. Vou estufar o peito: 100%!! É isso aí rapaziada: cem por cento de adesão de um efetivo de 2 (dois)  policiais por dia. Me disseram ainda que esse percentual só foi alcançado porque um dos policiais estava de atestado médico?! Não importa: batemos Salvador e Feira de Santana!! A adesão em Mairi foi de 100% e ponto final!!

A greve e os grevistas

"Quem quizer ver a cara da oposição dê-lhe o poder!!" Essa máxima é antiga e vem ao longo dos tempos se fortalecendo cada vez mais. O que era para ser um partido voltado para defender as causas dos "oprimidos pelas elites dominantes", virou um partido verdadeiramente elitizado. O PT, além de botar o pé no pescoço daqueles que lhe deram o poder, ainda é o partido mais prostituído politicamente, da história do Brasil. É a ganância do poder a qualquer preço. E tem conseguido. A prova da "prostituição política" do PT são os escândalos envolvendo os partidos que com ele trocaram alianças. Uma vergonha. A greve dos policiais militares serviu prá mostrar que esse comentário é verdade: na greve passada, com a Bahia sendo governada pelo então PFL, nosso aprendiz de governador ajudou a deflagrar o movimento, solidarizando-se, inclusive, com as lideranças grevistas!! Hoje ele prova do próprio veneno. E a História contemporânea nos mostra a cada dia que os monstros que criamos se voltarão contra nós mesmos. Vide Osama Bin Laden e Saddan Hussein, criados pelos EEUU. O pior é a cara de pau de Wagner dizer que está aberto ao diálogo e que pretende firmar um acordo o mais rápido possível!! Ora, uma das causas da deflagração da greve é exatamente a falta de palavra de um governador incompetente que, após acordar alguns pontos em 2009 até a presente data não os cumpriu na sua totalidade. Então, se os policiais forem bestas, aceitarão uma cordo que não será novamente cumprido. Governo sem palavra. Enquanto isso, em apenas 9 dias, mais de 120 assassinatos na capital e região metropolitana. E a culpa é desse governo de "faz de conta", sem duvida.