quarta-feira, 9 de novembro de 2011

"Baianoterapia"

Enquanto isso, esse paranaense d'uma figa aproveita prá tirar um sarro com a gente!! Que inveja da baianada, hein Zaca? Para esclarecer melhor, esse sujeitinho é todo enferrujado: dizem que a sua genitora após lhe dar o "banho mensal" colocou sobre sua cabeça uma peneira. Aí meu amigo ficou todinho enferrujado. Na Agência do BB de Paranacity, onde trabalhamos juntos, seu apelido era Pintado. Para nós nordestinos, Surubim MESMO!! O bacana é que na maioria das situações nós, baianos, somos mesmo é prevenidos!!
Vejam o que ele me mandou: (Eu ri prá caramba!)


Não seja como ele falou: role a tela mais um pouco, homem...

...Mais,

...Tá chegando,

Agora!! (essa parte foi minha só de sacanagem!!)



 Dois baianos estirados nas redes estendidas na sala:
- Oxente, será que tá chovendo?
- Sei não, meu rei...
- Vai lá fora e dá uma olhada. ..
- Vai você...
- Vou não, tô cansadão...
- Então, chame nosso cão...
- Oxente, chame você...
- Ô Fernando Afonso!
O cachorro entra na sala, pára e deita de costas para os  dois.
- E então, meu rei, tá chovendo?
- Tá não... O cão tá sequinho.


  ==================================================

 
Quatro baianos assaltam um banco e param o carro uns quilômetros à
frente.
Um deles pergunta ao chefe da quadrilha:
- E aí, meu rei... Vamos contar o dinheiro?
- E pra que esse trabalhão? Vamos esperar o noticiário da TV...


  ==================================================

 
- Meu rei, veja aí pra mim... A braguilha da minha calça tá aberta?
- Olhe... Tá não...
- Então vou deixar pra mijar só amanhã...


  ==================================================
Três horas da tarde. Dois baianos encostados numa árvore à beira da
estrada.
Passa um carro a grande velocidade e deixa voar uma nota de
cem reais, mas o dinheiro vai cair do outro lado da estrada.
Passados cinco minutos, um fala para o outro:
- Rapaz, se o vento muda, a gente ganha o dia...


  ==================================================

  
A mãe do baiano vai viajar pro exterior e pergunta ao filho:
Quer que mãinha lhe traga alguma coisa da viagem, meu dengo?
- Ô, minha mãe... Por favor, me traga um relógio que diz as horas....
- Ué, meu cheiro... E o seu não diz não?
- Diz não, mãinha... Eu tenho de olhar nele pra saber...


  ==================================================

 
O baiano deitadão na varanda :
-"Ô mãinha , a gente temos aí pomada , pra queimadura, de taturana"?'
'Porque meu dengo? Uma taturana encosto em ti , foi ?"
-"Foi não, mas, tá perto..."


 =====================================

  
Dois baianos que eram primos vão servir o exército.
Chegando lá são entrevistados pelo sargento:
- Qual o seu nome? pergunta ao primeiro.
- É Tonho meu rei.
- Negativo. De agora em diante você será "Antonio".
- E o que  você está fazendo aqui?
- Tô dando um tempo.
- Negativo. Você está servindo à Pátria..
- E o que é aquilo? Pergunta apontando para a Bandeira do Brasil.
- É a bandeira.
- Negativo. De agora em diante ela é a sua Mãe.
Vira-se para o segundo e pergunta:
- Qual o seu nome?
- É Pedro.
- E o que você está fazendo aqui?
- Servindo à Pátria.
- E o que é aquilo (apontando para a bandeira)?
- É minha tia. Mãe de Tonho...

Um comentário:

  1. Seu baiano duma figa mesmo. Qualquer dia desses vou aí e dou-lhe uma bofetada. E aí você vai aprender a me respeitar. Só fala isso de mim porque está longe. Veou te pegar.

    Zaca

    ResponderExcluir