segunda-feira, 27 de junho de 2011

A Estupidez tem Diploma Universitário!!

Se voltarmos um pouco no tempo, fatalmente nos depararemos com os casos de maridos com 2 ou 3 mulheres e, como nos lembramos, era considerado "normal". A santa esposa era para a procriação, cuidar dos filhos, da casa e do sacana, enquanto ele, não raro, montava uma casa completa para a amante, inclusive a poucos metros da "residência oficial". Tudo considerado normal por uma sociedade hipócrita e dominadora. A esposa era totalmente dependente: não podia sequer pensar em trabalhar. Ter orgasmo então, era motivo de surras. Se a coitada sentisse algum prazer tinha que reprimir e não podia emitir nenhum som. "Isso é coisa de mulher da rua", os maridos diziam. Na casa das amantes a orgia corria solta e, inclusive, se a moça fosse esperta, fingia orgasmos doidos e levavam os babacas à loucura. Certamente ela ganhava um agradinho em forma de presente. Tudo normal, como disse antes. Coisas de uma época que, felizmente, passou. O que vou lhes contar agora, aconteceu numa cidade da jurisdição da 16ª Dires (Jacobina), etapa final da Campanha Nacional Anti-Pólio. Exatamente hoje, 27/06/2011, saímos com a equipe composta por vacinador e três Agentes Comunitários de Saúde, casa a casa, na sede do município, procurando alguma criança com vacinas atrasadas. Numa determinada casa, a senhora atende à porta e fala para a vacinadora que "as meninas já foram vacinadas com as medicações via intramuscular. Só falta a gotinha". Ou seja, já haviam tomado as vacinas "de guia" como alguns dizem. Quando a Agente voltou pro carro, o restante da equipe foi fazer mais um porta-a-porta e foi aí que ouvi o absurdo:  segundo a Agente, o pai das meninas, de 4 e 7 anos, aproximadamente, sequer deixa que sejam pesadas, alegando que "minhas fia num é fardo prá ser pesado não!! E num venham com essa de furar as menina que eu não deixo. E ai da muié se ela deixar furar as menina enquanto eu tiver na roça!!" É isso mesmo: a mãe só permite vacinas de gotinha, muito mal. Mas, as vacas da fazenda tomam vacinas de agulha sem que ele proteste. Ou seja, o seu gado é mais importante do que as filhas!! Agora, o estarrecedor: a mãe é Pedagoga! Isso mesmo: pedagoga com diploma universitário e tudo. Regridimos ou as pessoas ainda se deixam anular pura e simplesmente? Naquela época as mulheres, na grande maioria era analfabeta e dependentes. Hoje, nossa Pedagoga ensina em colégios da cidade, inclusive na extensão de uma Universidade. Que conteúdo ela deve passar para seus alunos? Dá medo!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário