quarta-feira, 1 de junho de 2011

"Bordel" Encantado

Nos idos de 2006
A esperança se renovou
Um conterrâneo "Terra-Sêca"
A Presidência ganhou
E o País todo feliz
Qual deslumbrada meretriz
Esse "cabra" empossou.

Tudo era belezura,
Deslumbramento demais
Seu pimpolho nada tolo
Comia tudo e queria mais
Doze milhões da Telemar
E por Sessenta foi comprar
À vista, terras sem se fartar!

E vem depois o Mensalão
E o "Terra-Sêca" nada a saber
Com quatro anos mandando,
Só sabia "d'eu e d'ocê"
"Sem-Terra" com a corda frouxa
Produtor arrumando a trouxa
Sem saber o que fazer!

E pipocou Universidade
Prá esculhambar o SABER!
Gramática, Norma Culta,
Mandou tudo "se foder"
Tem "Dotô" recém formado
Que se vê aperreado
E só Dipirona a prescrever!

Nessa República de mentira
E de farta "inguinorança"
Quem aprendeu, aprendeu!
Mas... E as nossas crianças?
Vão assistir se alguém filma
A cara feia da Dilma
Nos dando "MENAS" esperança!!

Vai acabar o palavreado
Bonito, certo, correto!
Não verás  "tripa gaiteira"
No receituário escrito: Reto!
Nem o tal "Tecido Adiposo"
Que deixa bumbum vistoso
Mas gordo não gosta, é certo!

A escrita agora é prá ser
Mais torta que um corcunda
E se o sujeito está magro
É porque tá com "MENAS" bunda!
Já foi tanta putaria
Que "inté as puta ria"
Dessa administração Raimunda.

"Se lascô, Português velho!!!"
Agora é só cacofonia!
O tal  de "Orélio, Priberam"
Não terão mais serventia
Com gosto amargo de fel
Vou finalizar meu Cordel
Desse "Encantado  Bordel!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário