sexta-feira, 27 de maio de 2011

Essa Gramática...

Como gosto de "causos", aqui vai um que meu colega da 16ª Dires (Jacobina) Tunico me contou e jurou ter conhecido a quase vítima. Sêo Vicente, vaqueiro de uma fazenda  do município de Serrolândia, era um daqueles caboclos da roça, estatura "não muito favorável", por assim dizer, meio "amarelinho", segundo os padrões da roça  mas que era tarado por abôios. Não podia ver uma venda que mandava goela abaixo umas pingas e partia pros abôios. Os filhos do fazendeiro, que estudavam em Salvador, adoravam vir prá roça e pagar uns goles pro nosso herói e se lascavam de rir. Sêo Vicente empolgado pela "deferência" com a qual era tratado, se aprumava na pose: dedo no ouvido, como todo bom cantor sertanejo mascarado, mandava ver: "Ôooooooo
ô boiada braaaaaaba, vem fazendo um poeirão,  na berada da estraaaaaaaada..." e sempre tinha outro prá responder. A galera já sabia: pagava umas pingas e Sêo Vicente largava o abôio. Outro dia, carecendo de consultar  um Doutor mais apurado, os filhos do fazenderam o convenceram a ir a Salvador. Aceitou mas não sem antes reclamar por se sentir arreliado: "Ôme, qué q'eu vô fazê lá? Aqui tombém num tem médico? Quem vai dá água aos bicho... E as pranta, quem móia?" Tudo desculpa. Na fazenda tinha gente de sobra prá fazer tudo isso. Embarcaram na sexta e conseguiram consulta para a segunda. Aí, um dos meninos, teve a idéia, digamos, sacana,  de levar Sêo Vicente na Ilha de Itaparica. Seria interessante: o matuto conheceria o mar, faria a travessia de Ferry-Boat e conheceria a tão famosa ilha. Tudo, na verdade, era imaginando a sacanagem que aprontariam com o coitado. Meio desconfiado Sêo Vicente subiu para o convés do Ferry e por alguns instantes ficou sisudo. Assustou-se um pouco com o "buzinão" avisando da partida. Depois de uns dez minutos ele já se sentia mais à vontade. Foi a deixa prá galera o convidar prá tomar uma. E ele duvidou que houvesse um bar "nesse barcão". Desceram, tomaram umas quatro ou cinco e, de sacanagem, um deles pede: "Sêo Vicente, mostre pr'essa gente besta que o senhor sabe aboiar bonito!" "Será?" "Ande homem, mostre a eles que o senhor é um tabaréu retado!!" Sêo Vicente pigarreou uma, duas vezes, imitou o cantor sertanejo mascarado, e lascou um abôio de improviso: "Ôooooooooooo, Ôoooooooooooo Ôooooooooooooo boiaaaaaaada! Eu vim lá da Serrolââââândia, Prá cunhecê Savadooooooor, hoje meu abôio é triste pois vim percurá dotôôôôôôô, êêêêeaaa!" E foi sucesso absoluto: palmas que não acabavam mais. Sêo vicente já sob influência da "mardita" não queria parar de aboiar: vinha um dava um mote, outro uma sugestão com o nome da namorada, até rima com casal gay Sêo Vicente fez!! Sucesso de público mas não de renda, infelizmente. Após algum tempo saíram do bar, andaram pelo Ferry e os amigos a mostrar os equipamentos do barco, explicações mil, etc. No burburinho da atracação, Sêo Vicente cai na água: "Homem ao mar, homem ao mar!!!" gritam alguns. O problema era que Sêo Vicente não sabia nadar, apesar dos rios e cacimbas que conhecia! Jogaram a bóia e desesperados todos gritam: "A BÓIA... A BÓIA...!" Sêo Vicente já tava engolindo uns goles de água "sargada" como ele mesmo dissera depois. E o povo a gritar, depois que jogaram a bendita bóia: A BÓIA... A BÓIA..."  "Graças a Deus ele segurou", observou alguém. Mas, Sêo Vicente, que não nega fogo, ao ouvir "A BÓIA...A BÓIA". Não se fez de rogado: tirou o braço da bóia, fez a pose de sertanejo mascarado, bebendo água novamente, largou: "Tô morreno afogaaaaaado, mim ajude pelo amor de Deeeeeus..."  "Tem jeito não: vamos pular na água". E foi assim que salvaram nosso herói. Já no barco após o susto, Sêo Vicente ainda pergunta: "Pegaram meu chapéu de couro? Sem meu chapéu me acho igualzinho a um homem nu!!" O certo, segundo Tunico, é que esbravejou até a hora de ser embarcado de volta  no ônibus da linha Salvador/Serrolândia, via Mairi, na terça-feira ao meio dia.

2 comentários:

  1. Adorei tio!Parabéns!Aproveita e da uma lida lá no meu.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. grande Orlando, mestre do encantado.
    nóis tá daqui ligado nos causos, rsrsrsrs.
    abraços

    ResponderExcluir